Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

O que é cashback e como isso funciona?

Mariana Lima

Atualizado em 27 de julho de 2021

Não seria o máximo ganhar dinheiro ao fazer uma compra? Pois saiba que isso já é realidade! Se você ainda não sabe o que é cashback, aqui vamos te explicar como esse benefício funciona.

Basicamente, o cashback é um modelo de compra que traz de volta para a carteira do cliente parte do dinheiro gasto em uma transação. Isso já é popular nos Estados Unidos desde os anos 1990 e tem ganhado força no Brasil nos últimos anos, quando diversas empresas começaram a apostar nessa funcionalidade (inclusive a Neon!).

Continue lendo e veja como você pode começar a usar o cashback hoje mesmo.

O que é cashback?

Cashback é um termo em inglês que em tradução livre significa “dinheiro de volta”. Ao realizar uma compra em um estabelecimento afiliado a uma empresa que oferece cashback, o cliente ganha de volta em bônus ou dinheiro uma porcentagem do valor gasto.

Porém, cashback não é nem desconto nem um programa de pontos: é realmente uma porcentagem do valor que é devolvido direto nas mãos do cliente, o qual pode escolher o que deseja fazer o benefício recebido.

As porcentagens podem variar de loja para a loja e vão de, aproximadamente, 0,5% a 50%, o que atrai mais consumidores e estimula a realização de mais compras.

Como funciona o cashback?

Para entender como funciona o cashback é simples. Algumas empresas especializadas em cashback, como a Méliuz, fazem parcerias com lojistas.

Então, os clientes se cadastram nos sites dessas empresas e depois, ao realizarem uma compra online ou presencial, conseguem receber uma porcentagem do valor de volta.

Outros tipos de empresas, como bandeiras de cartões de crédito, também firmam parcerias com as lojas. Nesse caso, oferecem promoções limitadas prometendo parte do dinheiro gasto de volta.

Em ambos os casos, os clientes recebem um percentual do valor gasto em compras feitas em sites e pontos de venda de empresas parceiras.

Depois, quando o dinheiro recuperado atinge um determinado valor, é possível sacá-lo ou usá-lo em outra compra.

Por exemplo: imagine que você quer comprar um celular novo que custa R$ 1.500 em uma determinada loja, a qual oferece um cashback de 2% por meio de uma empresa parceira. Ao finalizar a compra, você receberia de volta R$ 30. Maravilha, não?

É por isso que é tão importante evitar as compras por impulso e pesquisar bem preços, promoções e também o cashback oferecido, para assim gastar com consciência e ainda conseguir recuperar uma parte do valor.

Aqui separamos algumas dicas sobre como evitar o consumismo e parar de comprar por ansiedade.

Por que as empresas devolvem o dinheiro? 

Nesse processo todo mundo sai ganhando: as pessoas conseguem comprar mais com o próprio dinheiro e as empresas conseguem atrair mais clientes, além de fidelizar os que já compram.

Nesse sentido, os consumidores tendem a voltar a comprar em uma determinada loja quando sabem que vão receber uma porcentagem de cashback sobre o valor gasto.

Além disso, as chances de esses clientes indicarem o estabelecimento para conhecidos falando sobre o benefício é ainda maior. Assim, a empresa se torna cada vez mais conhecida no mercado.

E mais: isso também destaca lojas em relação aos seus concorrentes, de modo que oferecer o benefício do cashback é vantajoso tanto para o consumidor quanto para a própria empresa, já que as vendas poderão aumentar por conta dessa opção.

“Mas de onde vem o dinheiro?”, você deve estar se perguntando. Da própria transação! Como as promoções e as empresas de cashback levam novos clientes para sites e pontos de venda, os lojistas pagam para essas empresas uma comissão por cada compra feita. Parte desse valor compõe o dinheiro repassado ao cliente.

O cliente, por sua vez, fica mais satisfeito e as chances de uma nova venda acontecer aumentam, o que faz esse ciclo funcionar, beneficiando assim todos os envolvidos.

Como usar o dinheiro do cashback?

Tão importante quanto entender o que é cashback e como funciona esse benefício é usar o dinheiro recebido de volta com consciência para aproveitá-lo da melhor forma.

Por isso, é preciso que você compare preços e pesquise quais são os estabelecimentos que oferecem cashback antes de fazer uma compra.

Dessa forma, você não corre o risco de adquirir um produto em um lugar e pouco tempo depois descobrir que poderia ter recebido uma parte do valor de volta.

Depois, ao acumular um montante, você pode separar esse dinheiro para usar em outras compras e, assim, gastar menos ao adquirir aquilo que você deseja.

Além disso, outra opção é aplicar o dinheiro em um investimento como o CDB Neon. O valor poupado pode ser usado futuramente com diferentes objetivos, como pagar um curso, comprar um celular novo ou fazer uma viagem, por exemplo.

Você pode até achar que é pouco, mas de cashback em cashback dá para juntar um valor considerável. O importante é fazer as compras com sabedoria, comprar aquilo que você realmente pode pagar e sempre que possível optar por lojas que ofereçam o benefício.

Cashback Neon: dinheiro de volta, sem enrolação

Já conhece o Cashback Neon? Quanto mais você usa seu cartão, mais ganha! Funciona assim: toda vez que usar seu cartão de débito Neon (físico e/ou virtual) para fazer uma compra acima de R$ 1 (seja em lojas físicas ou virtuais), você recebe 0,5% do valor gasto na sua conta fidelidade, sem pegadinhas e nem letras miúdas.

Além disso, seu cashback pode ser resgatado a qualquer momento! É possível fazer o resgate direto para sua conta Neon para usar como quiser.

Para contratar o programa, é super simples! No app, clique na aba “Cartões” > “Cashback” e faça a sua adesão por apenas R$ 4,90 ao mês.

CONTRATAR CASHBACK NEON

Ainda na dúvida? Temos um artigo completo explicando todos os detalhes do Cashback Neon, confira!

 

O que achou das informações sobre o que é cashback, como esse benefício funciona e como usá-lo a seu favor? Conta para a gente nos comentários!

E mais: esse termo faz parte do nosso glossário financeiro e você pode aprender o significado de inúmeras palavras do universo das finanças por lá, conheça.

Comentários