Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

O que é Ibovespa e por que ele é essencial para investir na Bolsa

Time Neon

Saber o que é Ibovespa é um pré-requisito para investir na Bolsa de Valores e entender o mercado de ações.

Você já deve ter acompanhado as altas e baixas desse índice no noticiário, que sempre representam momentos marcantes da economia brasileira.

De fato, o Ibovespa funciona como um termômetro que mede o desempenho do mercado financeiro e as expectativas dos investidores, e faz toda a diferença nas suas estratégias de investimento.

Quer entender logo o que é Ibovespa e como esse índice afeta seu bolso? Siga a leitura e tire todas as suas dúvidas.

O que é Ibovespa

É fácil entender o que é Ibovespa: trata-se do mais popular índice das ações listadas na bolsa brasileira.

Basicamente, o Índice da Bolsa de Valores de São Paulo reúne as empresas mais importantes - aquelas que têm as ações mais negociadas - da B3 (Brasil, Bolsa Balcão) em uma carteira teórica que serve como termômetro para o mercado financeiro.

Se ainda não ficou claro, vale recapitular: índice é um parâmetro (uma porcentagem, pontuação, número etc.) que usamos para entender o desempenho ou variação de alguma coisa.

O índice mais famoso é o PIB (Produto Interno Bruto), que mede o total de riquezas geradas no país todo, enquanto o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) mede a situação da nossa inflação.

Já o Ibovespa é o índice que mede a performance da bolsa de valores, tomando como base as ações mais compradas e vendidas dos últimos 12 meses.

Com ele, você consegue descobrir se a bolsa está em alta ou em baixa, ou seja, se as principais ações listadas se valorizaram ou desvalorizaram no período. Daí a importância desse índice como referência para tomar decisões no mercado financeiro.

Quais ações formam o Ibovespa

O Ibovespa é composto pelas ações que movimentaram o maior volume de negociação nos últimos 12 meses (cerca de 80% do valor diário).

A cada quatro meses, a B3 renova a carteira de ações de acordo com a participação das empresas no índice.

Na carteira válida para 3 de agosto de 2020, por exemplo, estas são algumas das principais empresas que compõem o Ibovespa e seus respectivos códigos na bolsa:

  • B3 (B3SA3);
  • Itaú Unibanco (ITUB4);
  • Petrobras (PETR4);
  • Bradesco (BBDC4);
  • Ambev (ABEV3);
  • Magazine Luiza (MGLU3);
  • Banco do Brasil (BBAS3);
  • Vale (VALE3);
  • JBS (JBS3);
  • Grupo Natura (NTCO3);
  • Lojas Renner (LREN3);
  • Intermédica (GNDI3).

Como você pode ver, somente as grandes empresas aparecem nessa lista, pois são as mais procuradas pelos investidores. Elas também são chamadas de “Blue Chips” na Bolsa, e se destacam pela solidez, grande volume de negociações e alto valor de mercado.

Além disso, também possuem alta liquidez, ou seja, podem ser transformadas em dinheiro rapidamente por conta de sua facilidade de venda e alta procura.

Por isso, o Ibovespa se baseia essencialmente na liquidez dessas ações para determinar o desempenho da bolsa, utilizando um sistema de pontuação próprio.

Por que o Ibovespa é medido em pontos

Quando você consulta o Ibovespa, se depara com uma pontuação na casa dos milhares. Por exemplo, em 3 de agosto de 2020, o Ibovespa abriu a semana com 102.912,87 pontos - uma leve alta em relação a 31 de julho, quando fechou nos 102.862,93 pontos.

Mas, afinal, o que significam esses números? É bem simples: cada ponto do Ibovespa corresponde a R$ 1. Logo, a pontuação do exemplo acima quer dizer que a carteira com as principais ações da bolsa está valendo seus R$ 102.912,97 no momento da cotação.

Conforme esse valor sobe ou desce, temos um indicador confiável sobre os preços das ações e desempenho geral da B3.

Mas é claro que esse número só faz sentido quando temos parâmetros de comparação, ou seja, quando analisamos a queda ou alta dos preços em relação a períodos anteriores, expectativas de mercado e outros critérios.

Com o pânico causado pela pandemia do coronavírus, por exemplo, o Ibovespa teve várias quedas seguidas e chegou a fechar em 63.541 pontos em março de 2020 - o que levou a vários acionamentos do recurso emergencial chamado “circuit breaker”, que paralisa as negociações temporariamente para evitar tombos ainda maiores.

Depois desse período difícil, a Bolsa brasileira só voltou ao patamar dos 100 mil pontos em julho de 2020. Para você ter uma ideia, o Ibovespa registrou sua máxima histórica em janeiro de 2020, ultrapassando a marca inédita de 119 mil pontos.

Com essas informações, já dá para ter uma ideia de como funciona a pontuação do índice e como ela mostra a performance das ações.

Como o Ibovespa é calculado

Agora que você entendeu o que é Ibovespa e como funciona, fica mais fácil compreender o cálculo do índice.

Basicamente, ele é calculado a partir do peso que cada ação tem na carteira teórica e o valor de sua cotação no dia. Multiplicando o peso da ação pela cotação, encontramos a participação exata da empresa na formação do índice.

Assim, depois de fazer esse cálculo para todos os papéis da carteira, temos o número de pontos total do Ibovespa.

Lembrando que o preço das ações muda o tempo todo durante os pregões - o famoso sobe e desce da bolsa -, fazendo com que o Ibovespa varie no mesmo ritmo. Se você acompanhar as cotações durante o expediente da B3, vai entender como funciona essa montanha-russa de ações.

Por que você precisa acompanhar o Ibovespa

Se você pretende começar a investir na B3, precisa acompanhar o Ibovespa de perto para entender onde está pisando.

Aliás, não só na Bolsa, porque esse índice é usado como referência em todo o mercado de renda variável - ativos que não tem sua rentabilidade conhecida no momento do investimento e apresentam volatilidade, como ações, opções, câmbio e commodities.

Logo, dizemos que o Ibovespa é o benchmark da renda variável, ou seja, o parâmetro geral para determinar se o desempenho dos seus investimentos está sendo bom.

Por exemplo, se você montar uma carteira de ações e a rentabilidade total for superior à cotação do Ibovespa, significa que foi um ótimo investimento. Do contrário, se o retorno for menor, pode não ser o melhor portfólio no momento.

Diferença entre investir na Ibovespa e em ações

É muito importante entender que investir em ações não é o mesmo que investir no Ibovespa.

Como vimos, o índice leva em conta somente um grupo seleto de ações de grandes empresas (cerca de 60 papéis), e você tem mais de 300 empresas para escolher na B3.

Logo, investir em ações significa comprar e vender papéis por conta própria, montando sua carteira e acompanhando as cotações de cada um deles em busca de ganhos de capital.

Embora o Ibovespa traga as ações com maior volume de negociações e valor de mercado, não significa que você deva comprar somente esses papéis de grandes empresas, pois existem várias estratégias e caminhos para ganhar dinheiro na Bolsa em longo prazo.

Mas também é possível investir no próprio índice da bolsa de valores para lucrar com suas oscilações, como veremos a seguir.

3 formas de investir no Ibovespa

Já imaginou investir no Ibovespa e ganhar com as variações desse índice no mercado de ações?

Veja como isso é possível a seguir.

ETF

O ETF (Exchange Traded Fund), também conhecido como fundo de índice, é um tipo de fundo de investimento em ações que “espelha” a performance de índices de referência.

No caso, os ETFs que replicam o Ibovespa “copiam” sua carteira teórica, proporcionando o mesmo retorno do índice oficial para o investidor cotista.

Para investir, você só precisa comprar cotas do fundo e deixar o resto com o gestor, sem precisar comprar e gerenciar as ações por conta própria - uma grande vantagem para quem não tem tanta experiência na renda variável.

Contrato futuro de Ibovespa

O contrato futuro de Ibovespa permite que você invista nas futuras variações do índice sem precisar comprar as ações das empresas listadas. No caso, contratos futuros são acordos de compra e venda de ativos como moedas, commodities e índices que possuem uma data de vencimento futura.

Se você acredita que o Ibovespa vai subir, deve comprar um contrato de índice futuro para ganhar com a valorização. Do contrário, se acredita que a bolsa vai cair, a estratégia é vender o contrato para lucrar na baixa.

Como é impossível prever exatamente o que vai acontecer com o Ibovespa, é claro que esse investimento é bastante arriscado.

Mini índice Bovespa

O mini índice Bovespa é um contrato futuro derivado do Ibovespa e negociado na Bolsa de Valores. Ele é voltado para pequenos investidores, porque seus lotes mínimos são menores e mais baratos do que os dos contratos cheios que vimos acima.

Ao comprar um mini índice Bovespa, você pode ganhar com a oscilação do Ibovespa sem precisar desembolsar muito dinheiro.

Mas cuidado: é um investimento de alto risco e caráter especulativo, que exige experiência e conhecimento de mercado.

Entendeu o que é o Ibovespa e por que é importante acompanhar esse índice?

Comente se já pensou em investir na bolsa e se as informações foram úteis.

Leia mais:

+ Rentabilidade x Liquidez: domine os dois conceitos e invista melhor

+ Como fazer um investimento CDB Neon - Passo a passo

+ 8 passos para escolher sua corretora de valores e começar a investir

Comentários