Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Título de capitalização: o que é? Vale a pena comprar?

Time Neon

Quem frequenta agências bancárias provavelmente já recebeu a seguinte “oferta” do gerente: “Que tal fazer um pé de meia? Dá para investir com muito pouco dinheiro. Não quer?”. Como são produtos que ajudam os gerentes a bater a meta do mês, são muito indicados aos clientes. Afinal, o que são títulos de capitalização? É realmente um bom investimento (como o gerente do banco diz) ou não? Preparamos este post para você entender, de uma vez por todas, como funciona esse produto.

O que é o título de capitalização?


Basicamente, o título de capitalização é um produto financeiro regulado pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), que também regula o mercado de seguros e a previdência privada. Por isso, o título de capitalização nada mais é do que uma forma de guardar dinheiro com a possibilidade de concorrer a sorteios de prêmios durante determinado período.


Funciona assim: ao longo dos meses, por um prazo definido conforme o tipo do título, o banco debita da sua conta um valor que será usado para a compra do título. Quando o prazo chegar ao fim, você recebe de volta a quantia que foi colocada no título de capitalização. Mas atenção: há uma modalidade em que você corre o risco de perder todo o dinheiro que apostou.

Título de capitalização é investimento?


Daí já dá para esclarecer a principal dúvida: é um investimento? Sim ou não? Muitos especialistas em finanças pessoais dizem que os títulos de capitalização não podem ser considerados como investimentos, diferente da caderneta de poupança, do CDB e de outros.

Esse produto serve como uma espécie de “estímulo” pra quem não tem disciplina ou não consegue guardar dinheiro. Mas cá entre nós, há outras maneiras bem mais fáceis de aprender a juntar dinheiro, né? Temos dicas bem legais aqui.

Tipos de títulos de capitalização

Apesar de parecer um produto simples, o título de capitalização tem algumas características e é preciso conhecê-las pra não cair numa cilada.

Veja os tipos de títulos que são oferecidos pelos bancos (apenas para conhecimento, claro 😂):

Modalidade tradicional: ao final do prazo de vigência, você resgata, no mínimo, o valor total que foi pago, desde que não tenha ocorrido nenhum atraso nos depósitos.

Modalidade compra programada: ao escolher esse tipo de título, você tem a possibilidade de receber um bem ou serviço especificado na ficha de cadastro. Ou seja, ao terminar o contrato, você resgata uma compra programada, como o próprio nome diz.

Modalidade popular: nesse caso, você participa de sorteios de prêmios, sem que ocorra a devolução integral dos valores pagos. Na prática, é como se você comprasse bilhetes de loteria, com a chance de ser sorteado ou não, e nenhuma garantia de receber o dinheiro de volta.

Modalidade incentivo: essa modalidade está ligada a eventos promocionais de incentivo criados por empresas.

Por que não vale a pena investir em título de capitalização?

A resposta para essa pergunta é bem simples: rende pouco, quase nada.

Ao comprar um título de capitalização, a única vantagem é concorrer a sorteios de prêmios. Até aí, basta apostar na Mega-Sena, não? O prêmio costuma ser bem mais generoso e o “investimento” é bem baixo. Brincadeiras à parte, de fato não vale a pena investir em título de capitalização.

Rende pouco, menos até que a poupança

O rendimento de título de capitalização é bem baixo, inferior à rentabilidade da tradicional caderneta de poupança. A própria Susep deixa isso bem claro nas explicações em seu site:

Seu capital de resgate será sempre inferior ao capital constituído por aplicações idênticas na caderneta de poupança, já que, dos pagamentos efetuados num título, desconta-se uma parte para custear as despesas administrativas das sociedades de capitalização e, quando há sorteios, uma parcela para custear as premiações.”

Na maioria dos casos, existe apenas uma correção do valor aplicado pela inflação, ou às vezes nem isso – muitos títulos ofertados pelos bancos têm ajuste pela chamada Taxa Referencial, a TR, que começou 2019 em 0%. Na prática, seria como você guardar dinheiro debaixo do colchão e, ao final de determinado prazo, ir buscá-lo. Por isso, de longe não é um produto de investimento, com o objetivo de formar patrimônio.

Não tem liquidez, ou seja: seu dinheiro fica preso

Ao comprar um título de capitalização, você precisa manter o dinheiro aplicado pelo prazo de vencimento. Não só isso: também há um prazo de carência e, se decidir resgatar a quantia antecipadamente, você terá de pagar multa. Diferentemente de aplicações financeiras de renda fixa, como títulos do Tesouro Direto, CDB e poupança, não é possível sacar o dinheiro a qualquer momento.

Existem investimentos que rendem mais

Como deu pra perceber, título de capitalização não faz sentido se seu objetivo for guardar e investir dinheiro.

Existem aplicações financeiras para todos os gostos e bolsos, e até a poupança consegue ser melhor.

Uma opção – que rende mais que a poupança, inclusive – é o Certificado de Depósito Bancário (CDB). Já ouviu falar nele? É um investimento de renda fixa, em que você empresta dinheiro para uma instituição financeira, que devolve o montante aplicado com juros.

Assim como a poupança, o CDB é coberto pelo FGC e, no caso do CDB da Neon, tem liquidez diária. Detalhe: na Neon você pode começar a investir com somente R$ 10, sem cobrança de tarifas.

Agora que você já sabe que título de capitalização não é um bom investimento para seu rico dinheirinho, que tal aprender a investir melhor? A gente te dá as dicas e o caminho das pedras ;)

Comentários