Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

6 melhores investimentos para aplicar seu dinheiro em 2021

Time Neon

Atualizado em 20 de abril de 2021

Precisando de ajuda para escolher os melhores investimentos em 2021 para você mudar a sua vida financeira? A gente te ajuda!

Ao saber onde investir o seu dinheiro para render mais, você garante a segurança das suas finanças no futuro e ainda lucra com os rendimentos.

Aliás, como estamos aqui para te ajudar na construção do seu futuro financeiro, aproveite e participe do nosso Desafio das 52 Semanas para começar a juntar dinheiro para investir!

COMEÇAR O DESAFIO 52 SEMANAS

Mas vamos lá. A gente não tem como saber o que será da economia daqui alguns anos, para onde a nossa sociedade vai rumar e nem como vai ser a Previdência Social lá na frente quando for a nossa vez de nos aposentarmos.

Por isso, é importante que a gente tenha a nossa própria proteção e o melhor jeito de fazer isso é por meio dos investimentos.

Então, se você quer aprender a investir e está procurando as melhores aplicações financeiras para 2021, aqui vamos te mostrar:

 

Preparado para aprender como investir seu dinheiro em 2021 e começar hoje mesmo? Desde já você deve ter em mente que investir não é apenas para milionários e para quem sabe muito de economia.

Seguindo algumas orientações básicas para investir com segurança dá para começar a fazer aplicações em alguns cliques no computador ou até mesmo no celular.

Vamos lá?

Como investir seu dinheiro com segurança

O mais importante é que você sempre entenda e saiba o que está fazendo. Por isso, o primeiro passo antes de conhecer os melhores investimentos para 2021 é entender alguns conceitos que fazem toda a diferença na hora de começar a investir.

O mercado financeiro tem uma regra básica que é o tripé dos investimentos, o qual contempla os três fatores principais que devem ser analisados antes de você fazer qualquer aplicação:

  • Rentabilidade: é o retorno obtido com o investimento, ou seja, o que você ganha por deixar seu dinheiro aplicado nele
  • Liquidez: é a facilidade com que um ativo pode ser transformado em dinheiro quando necessário sem gerar perdas (ou seja: o quão rápido você consegue resgatar seu dinheiro investido)
  • Risco: é a probabilidade de que retorno do investimento seja menor do que o esperado ou até mesmo negativo

 

Saiba mais sobre as diferenças entre rentabilidade e liquidez.

O que é o tripé dos investimentos

Toda vez que você for aplicar seu dinheiro, deverá considerar esses três critérios e as seguintes lógicas:

  • Quanto maior a rentabilidade esperada, maior tende a ser o risco
  • Quanto maior a rentabilidade esperada, menor tende a ser a liquidez
  • Quanto menor a liquidez, maior tende a ser o risco

 

Ou seja: para ganhar mais, é preciso se arriscar mais.

É fundamental que você entenda isso para poder se planejar. Se você quiser resgatar o seu dinheiro investido em pouco tempo e quer uma modalidade mais segura, terá que se contentar com um rendimento menor.

Da mesma forma, quanto mais tempo você deixar o dinheiro aplicado, maior será o retorno do investimento. Mas isso não quer dizer que você tem que escolher um prazo e um nível de risco hoje e nunca mais mudar.

A carteira de um investidor deve estar em constante atualização e acompanhar tanto os movimentos da economia quanto o seu momento de vida.

Estratégias de investimento

Você já deve ter ouvido falar em reserva de emergência e em investimentos de curto, médio e longo prazo, não é mesmo? Mas, e aí, como montar essa reserva e como estabelecer qual o prazo certo para você?

O ideal é que você entenda primeiro que os prazos estão diretamente relacionados aos seus objetivos. Então, é muito importante que os seus sejam bem claros para que você faça investimentos com sabedoria considerando cada um desses prazos.

Dessa forma, fica mais fácil balancear seus riscos e retornos.

Vamos explicar em detalhes cada um desses pontos a seguir.

Reserva de emergência

A reserva de emergência é um dinheiro que você deve ter à sua disposição a qualquer momento caso ocorra algum imprevisto, como uma perda de emprego, uma doença ou um acidente, por exemplo.

baixar ebook reserva de emergência

O ideal é que o montante contemple de seis a 12 meses do custo de vida mensal (não o seu salário), dependendo da sua estabilidade profissional.

Por exemplo, se o seu custo mensal para viver for de R$ 2 mil, a sua reserva de emergência deverá ter entre R$ 12 mil e R$ 24 mil. Sim, sabemos que é muito dinheiro, mas não se preocupe pois não é da noite para o dia que uma reserva de emergência é montada.

Tenha em mente que esse dinheiro deve ser usado apenas para imprevistos e sempre deve estar à disposição para que você consiga acessá-lo rapidamente. Ou seja, invista sua reserva de emergência em investimentos com liquidez diária.

Além disso, começamos falando da reserva de emergência antes de mostrar quais são os melhores investimentos para 2021, pois é fundamental que você monte a sua reserva primeiro antes de investir em qualquer outra aplicação.

Veja aqui como montar uma reserva de emergência.        

Entenda o que é uma reserva de emergência

Investimentos a curto prazo

Agora sim, vamos aos próximos passos. Com sua reserva de emergência montada, você pode começar a pensar em quais serão os seus investimentos a curto prazo.

O período pode variar de uma pessoa para outa, mas você pode considerar que o dinheiro estará disponível para ser resgatado entre seis meses e dois anos.

Esses investimentos podem ter o objetivo de cobrir as contas do início do ano como IPTU, IPVA e matrículas escolares, por exemplo, ou também podem ser destinados para uma viagem que será feita em breve ou um curso que você deseja começar.

Investimentos a médio prazo

Os investimentos a médio prazo são aqueles em que o dinheiro estará disponível para resgate entre dois e 10 anos. É um período mais longo, por isso você deve avaliar muito bem quais são as opções antes de fazer qualquer aplicação.

Os objetivos desses investimentos podem ser fazer um intercâmbio, mudar de país, reformar a casa, tirar um ano sabático, casar ou abrir um negócio, por exemplo. São projetos que demandam mais tempo de planejamento e, por consequência, um período maior de dinheiro aplicado.

Investimentos a longo prazo

Por fim, os investimentos a longo prazo são aqueles em que o dinheiro apenas é resgatado depois de 10 anos ou mais (podendo chegar a mais de 30 anos).

Os principais objetivos para esses investimentos é a aposentadoria, alcançar a independência financeira ou pagar a faculdade dos filhos, para citar algumas opções.

Para investir a longo prazo com sabedoria, você deve ter muita clareza sobre onde quer estar daqui a mais de 10 anos.

Isso te dará propósito na missão de poupar todos os meses para alcançar objetivos que parecem que ainda vão demorar para serem alcançados — mas quando você menos perceber eles já estarão batendo à porta.

6 melhores investimentos para 2021

Agora que você já entendeu como fazer investimentos com segurança e conheceu as principais estratégias para investir, está na hora de saber quais são os melhores investimentos para 2021.

Entenda qual a importância de saber investir seu dinheiro

Vale lembrar que aqui nós vamos mostrar aqueles que têm rendimento melhor que a poupança e que acompanham (pelo menos) a inflação.

A poupança não é uma opção de investimento aconselhável se você quer ver o seu dinheiro trabalhando para você. Em 2020, por exemplo, a poupança teve um rendimento inferior à inflação.

Isso significa que quem deixou o dinheiro parado na poupança perdeu poder de compra, já que o crescimento da inflação foi maior do que o rendimento da caderneta.

Então, está mais do que na hora de você optar por um investimento melhor que a poupança e buscar por aplicações financeiras mais rentáveis. Vamos mostrar algumas dessas opções a seguir.

Conheça quais são os melhores investimentos para 2021

1. Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional do governo brasileiro criado para que qualquer cidadão com um CPF possa comprar títulos do Tesouro e receber juros por isso.

Hoje a maioria das corretoras não cobra taxas para você comprar títulos e você pode escolher dentre diversas opções de títulos, como:

  • Títulos prefixados: possuem uma taxa de juros prefixada, ou seja, você sabe exatamente quanto vai ganhar no momento do investimento
  • Títulos pós-fixados: têm sua rentabilidade atrelada a indicadores de referência como a taxa Selic, ou seja, os rendimentos finais dependem da oscilação do índice
  • Títulos híbridos: têm sua rentabilidade composta pela variação da inflação e mais uma taxa de juros prefixada (ex.: IPCA + 3%)

 

Para 2021, é válido considerar investir no Tesouro Selic (inclusive para montar a reserva de emergência), já que ele tem liquidez diária e acompanha a Selic, considerada a taxa básica de juros da economia brasileira.

Outra opção é o Tesouro IPCA. Esse é um título pós-fixado com rentabilidade atrelada ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Isso quer dizer que seus rendimentos são iguais à variação da inflação mais uma taxa prefixada de juros.

O Tesouro IPCA 2026, por exemplo, rende o IPCA + 3,03% e vence em 15 de agosto de 2026.

Aqui você confere um artigo completo sobre o que é o Tesouro Direto e como investir em títulos públicos.

Outro ponto importante é que o Tesouro Direto é um dos melhores investimentos com pouco dinheiro que você pode fazer, assim como os CDBs, como mostraremos a seguir.

2. CDBs

CDB é a sigla para Certificado de Depósito Bancário. Basicamente, esse investimento funciona assim: você empresta seu dinheiro para que o banco possa usar; em troca, o banco devolve o dinheiro corrigido com os juros. Ou seja, ao invés de pagar juros, você passa a lucrar com eles.

Além disso, diversos CDBs contam com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), o qual cobre até R$ 250 mil por CPF em caso de falência do banco que te vendeu o CDB, desde que a quantia esteja na mesma instituição ou conglomerado financeiro.

Para escolher o melhor produto para você, é importante optar pelos CDBs que paguem de 100% até 200% do CDI. Além disso, os CDBs também são boas opções para aplicar a reserva de emergência, pois têm liquidez diária.

Quer uma boa notícia? Com a Neon você pode investir em CDB direto pelo app Neon a partir de R$ 10. Ou seja, já dá para adentrar no mundo dos investimentos em poucos cliques e com segurança.

Além disso, o CDB Neon tem uma característica que nenhum outro investimento tem: você pode resgatar seu dinheiro a qualquer hora do dia ou da noite, mesmo em finais de semana, direto pelo aplicativo.

Isso significa que, mesmo que você esteja viajando e passe por algum imprevisto, por exemplo, o seu dinheiro estará à sua disposição na hora. Que tal?

Abra sua conta gratuita e 100% digital agora mesmo e comece a investir no CDB Neon!

ABRA SUA CONTA NEON

Tenha em mente que o CDB é um investimento seguro e rentável, assim como o Tesouro Direto, então ambos são boas opções para começar.

3. Fundos Imobiliários (FIIs)

Fundos imobiliários são fundos com os quais você pode comprar uma parte de um imóvel (ou conjunto de imóveis), a qual é chamada de “cota”.

Os FIIs são investimentos mais diretos para quem precisa de renda extra, pois você recebe mensalmente uma parte do aluguel dos imóveis do seu fundo (que não é tributada pelo Imposto de Renda).

Claro que para receber dividendos significativos você deverá ter uma quantidade expressiva de cotas, mas a ideia é que você vá construindo o seu patrimônio aos poucos, dia após dia.

De qualquer forma, é importante lembrar que os fundos imobiliários são investimentos de renda variável, por isso têm um risco mais elevado e são recomendados para perfis mais agressivos. Por isso, você precisa estudá-los com atenção antes de fazer qualquer compra.

Vale procurar por sites de análise e fazer uma boa leitura das regras do fundo antes de comprar. Como tudo na vida, pesquisar antes de comprar e deixar o impulso de lado sempre são as melhores alternativas.

4. Fundos de renda fixa

Você sabe o que é um fundo de investimento?

Quando você investe em um fundo, seu dinheiro passa a ser uma das cotas dentro de uma "conta de investimento", a qual é administrada por um gestor (ou equipe de gestores), que buscarão as melhores opções para fazer seu dinheiro render, dentro das regras deste fundo.

Sendo assim, um fundo não é bem um produto de investimento, mas sim um “serviço”.

No caso dos fundos de renda fixa, os gestores buscam investir o dinheiro do fundo (ou a maior parte dele) nos títulos de renda fixa disponíveis do mercado, procurando sempre a melhor opção para o maior rendimento do fundo.

É bom ficar de olho nas taxas cobradas pelos fundos e no fato de que eles não são garantidos pelo FGC.

Existem inúmeros fundos no Brasil, por isso o ideal é buscar informações a respeito da empresa gestora e do histórico de performance antes de investir. Como sempre, estudar é o melhor caminho.

Aqui explicamos como a renda fixa funciona e respondemos algumas das principais dúvidas sobre ela.

5. Ações

Ser sócio de empresas sempre é, para muitos, a melhor alternativa de investimento. Claro que investir em ações requer um pouco mais de estudo, mas não é esse bicho de sete cabeças que muita gente diz por aí.

O maior risco associado às ações é o de falência da empresa que você tem ações (neste caso, suas ações passam a não valer mais nada). Se você parar para pensar, é o risco que você já corre, todos os dias, na empresa em que trabalha. Se ela falir amanhã, você fica sem salário para o mês que vem, não é mesmo?

Por isso, é importante conhecer a empresa onde se vai investir e diversificar: comprar ações de empresas diferentes e de segmentos diversos.

Por exemplo, se você comprou uma ação de uma empresa varejista de roupas, procure comprar outra em um setor completamente diferente, como químico, de energia ou mineração. Em caso de uma crise em um setor, o outro ainda protege a sua carteira.

Procure empresas com boa gestão, sem dívidas e com margens de lucro acima da média do mercado. Você pode aprender a analisar empresas em sites de especialistas ou usando aplicativos de análises.

Caso você esteja interessado em seguir por esse caminho, neste artigo mostramos 6 passos para começar a investir na bolsa de valores sem mistérios.

6. Criptomoedas

As criptomoedas são moedas digitais, sendo a mais famosa delas o bitcoin. Elas não são emitidas por nenhum governo e estão disponíveis em todo o mundo.

Além disso, elas servem como meio de troca, reserva de valor e também como unidade de conta.

Uma alternativa para investir nas criptomoedas é por meio da compra de cotas de fundos de criptomoedas — e, desde 2018, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) permite que os fundos brasileiros façam investimentos “indiretos” em moedas digitais no exterior.

Outra opção é comprar “stablecoin” (em tradução livre “moedas estáveis”), em que se emite um token (cripto) lastreado em dólar para reduzir a volatilidade das criptomoedas.

Também é possível investir em bitcoins e em outras criptomoedas por meio de corretoras especializadas chamadas de exchanges.

 

Dentre tudo o que mostramos aqui, o importante é que você diversifique a sua carteira de investimentos para se manter protegido diante das constantes flutuações do mercado financeiro e da economia.

Entenda como fazer sua estratégia de investimento

Lembre-se sempre que é imprescindível ter a sua reserva de emergência montada em uma aplicação de renda fixa com liquidez diária antes de fazer qualquer aporte para demais investimentos.

Além disso, o processo ficará mais fácil se você estudar muito sobre o assunto, conhecer qual é o seu perfil de investidor e ter suas metas e objetivos claros.

Aqui você confere 8 cursos gratuitos que vão te ensinar sobre investimentos.

 

O que achou das dicas sobre os melhores investimentos de 2021 e como começar a investir com segurança para realizar os seus sonhos? Conta para a gente nos comentários!

ilustração neon mulher cuidando do dinheiro com app

Cuide bem do seu dinheiro. Experimente o app Neon!

download app neon android
download app neon ios

Comentários