Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Vale a pena investir em ouro em pleno século XXI?

Mariana Lima

Quem nunca sonhou em mergulhar na piscina de moedas de ouro do Tio Patinhas?

 

Você não precisa ter um cofre daquele tamanho, nem a fortuna do personagem do desenho animado para também investir em ouro. Esse tipo de investimento é considerado um dos mais seguros do mundo e é mais comum do que você imagina.

Para se ter uma ideia, na última década esse tipo de aplicação teve uma valorização de 240%, o equivalente a quase cinco vezes a alta do índice mais importante da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), o Ibovespa.

E você pode investir em ouro aqui no Brasil – mas sem a graça de poder mergulhar na piscina de moedas.

Quer entender melhor como funciona esse tipo de aplicação? Vamos te explicar:

 

Chegou a hora de saber um pouco mais sobre esse tipo de aplicação 😉

 

Por que investir em ouro?

Você deve estar se perguntando: ué, por que alguém investiria em ouro em pleno século 21? A resposta é simples: segurança.

Fato é que por ser um dos ativos mais antigos do mundo e ser um recurso escasso o ouro se torna um tipo de investimento especial.

Além disso, o valor dele é negociado mundialmente e não está ligado a moeda de um país, logo, sofre muito pouco com decisões de governos ou por problemas regionais.

Assim, quando há uma crise mundial que afeta diretamente aos tipos de investimentos mais comuns e mais rentáveis – como os papeis públicos dos Estados Unidos, por exemplo -, os investidores costumam migrar para algo mais estável, com o ouro.

Como o preço desse bem oscila pouco, ele é muito usado para proteger o patrimônio dos investidores.

Quando há crises mundiais, por exemplo, onde determinada moeda ou país pode ser abalado financeiramente é comum que os investidores comprem ouro e garantindo que o valor do seu dinheiro ficará estável.

Lembrando que dificilmente um investidor “ganha” dinheiro com esse tipo de aplicação. A ideia é justamente não perder 😉

Como investir em ouro?

“Ok, Neon, mas se eu quiser investir nisso terei que comprar barras de ouro e deixar em um cofre?”

Sim, mas não necessariamente.

Há três tipos de investimento em ouro: em barras, por meio de fundos de investimentos em ouro e ações na B3.

Vamos ver mais detalhes sobre eles:

1. Investimento em barra de ouro

Quer se sentir como o vencedor de um programa de TV de perguntas e respostas sobre conhecimentos gerais? Dá pra comprar barras de ouro e guardar em casa – mas não recomendamos, porque não é muito seguro, né?

 

Os interessados precisam abrir uma conta em uma corretora autorizada pelo Banco Central e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a vender ouro em barras.

Depois que você tiver as suas barras em mãos, você pode ainda pagar para uma empresa cuidar dele pra você, mas isso pode custar cerca de 0,2% do valor do ouro.

Então, pesquise bem se esse desejo é realmente seguro pra você, tá?

2. Fundos de investimentos em ouro

Ok, se você não está a fim de correr o risco de ter a própria barra de ouro guardada em casa, é possível comprar uma cotação em um fundo de investimento especializado.

Nesse caso, a ideia funciona parecida como outros fundos de investimento em ações, renda fixa ou multimercados.

Uma vantagem possível nesse caso é encontrar corretoras que atrelam a rentabilidade do fundo tanto ao ouro quanto ao dólar, e assim, você teria uma proteção duplicada em seu investimento.

Para fazer esse tipo de aplicação é necessário escolher uma corretora regulamentada que disponibiliza esse tipo de ativo, ok?

3. Na Bolsa de Valores

A B3 também disponibiliza outras formas de investir em ouro por meio de contratos financeiros.

Esse tipo de negociação acontece por meio de uma corretora credenciada. Os preços das cotas costumam ser a partir de 0,2 grama de ouro 😉

As vantagens e desvantagens de investir em ouro

Agora que você já sabe como investir em ouro, está na hora de entender as vantagens e desvantagens desse tipo de aplicação. Separamos algumas:

Vantagens:

  1. É considerado um dos investimentos mais seguros do mundo;
  2. Sofre pouca oscilação causada por decisões de governos e países;
  3. Ao contrário dos outros tipos de investimentos, fica valorizado em épocas de crise;

 

Desvantagens:

  1. O valor é afetado por eventos que o investidor não tem controle;
  2. Não gera renda passiva;
  3. Valor cai quando outros tipos de investimento voltam a ser valorizados;
  4. É um investimento de segurança, não para ganhar dinheiro.

 

Outros tipos investimentos seguros

Não se sentiu confortável com a ideia de comprar ouro? A boa notícia é que dá pra investir com segurança de outras formas!

Se você quer ter o seu dinheiro seguro com rendimento diário e podendo sacar a qualquer momento, renda fixa é o ideal para você. Dá pra fazer esse tipo de aplicação com apenas R$ 10. Legal, né?

Agora se você quiser arriscar algo mais arrojado, também há formas de contratar fundos de investimentos mais simples ou dar os primeiros passos na Bolsa de Valores.

Avalie seus desejos, sonho e capacidade financeira e comece já mesmo a fazer o seu dinheiro render 😉

 

E aí, gostou de saber um pouco mais sobre como investir em ouro? Conta pra gente nos comentários!

Leia mais:

+ Como investir de acordo com a fase da vida

+ É preciso ter muito dinheiro para começar a investir?

+ Aplicação em CDB da Neon: como funciona e como investir

Comentários