Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Investimentos para iniciantes: as respostas para as principais dúvidas

Time Neon

Se você busca investimentos para iniciantes, é porque já entendeu que não basta guardar: é preciso fazer seu dinheiro render para avançar na vida financeira.

Antes de mais nada, parabéns pela decisão de investir! Esse é o caminho para construir patrimônio e alcançar seus objetivos. Os próximos passos agora são estudar o mercado financeiro, entender seu perfil de investidor e se organizar para aplicar todo mês — mesmo que seja apenas um pouco.

Vamos ajudar você nesse início de jornada com dicas e respostas para as principais dúvidas sobre investimentos para iniciantes. Seja bem-vindo ao mundo dos investidores!

Investimentos para iniciantes: por onde começar?

Quando o assunto é investimentos para iniciantes, o importante é começar devagar e entender aos poucos a dinâmica do mercado financeiro antes de aplicar seu dinheiro.

No começo parece difícil, com todos aqueles termos complexos, taxas de juros, prazos e índices. Mas, conforme você vai entendendo os conceitos, descobre que não é tão complicado assim e começa a ganhar confiança para montar sua carteira.

Nessa fase inicial, você precisa tomar cuidado com as “dicas para ficar rico” e promessas de investimentos com retornos milagrosos, porque a internet está cheia de conselhos duvidosos e tendenciosos sobre onde investir.

Na dúvida, procure sempre as fontes confiáveis e analistas sérios, e não arrisque seu dinheiro antes de saber exatamente onde está se metendo. Lembre-se também de priorizar a reserva de emergência para imprevistos e manter suas finanças em ordem, de modo que você consiga aplicar um pouco todo mês.

De resto, tudo é uma questão de estudo, disciplina e paciência para investir hoje e colher os frutos amanhã. E fique tranquilo: o Brasil tem mais de 42 milhões de investidores, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), e todos tiveram que começar de algum lugar.

8 principais dúvidas sobre investimentos para iniciantes

Assim que você começa a desbravar o mundo dos investimentos para iniciantes, surgem várias dúvidas. Veja as respostas para as principais delas a seguir.

1. Qual o valor mínimo necessário para investir?

Muitas pessoas ainda acham que é preciso ter muito dinheiro para começar a investir.

De fato, investimentos já foram “coisa de endinheirado” no passado, mas hoje esse cenário mudou: qualquer pessoa física pode investir, mesmo que seja um pouquinho por mês.

Para você ter uma ideia, o CDB Neon permite investimentos a partir de R$ 10, os títulos do Tesouro Direto custam a partir de R$ 30 e vários fundos de investimentos aceitam aportes iniciais de R$ 100.

2. Investir não é muito arriscado?

Se você tem a impressão que investir é arriscado demais, saiba que você também corre riscos ao deixar seu dinheiro parado na conta (desvalorização e gastos por impulso, por exemplo).

Além disso, existem investimentos com diferentes graus de risco, você só precisa escolher aqueles compatíveis com seu perfil e aprender a gerenciá-los.

Aqui você confere um artigo completo que explica por que investir não é arriscado e também como perder o medo dos investimentos.

3. Como eu ganho com investimentos?

Existem várias formas de ganhar dinheiro com investimentos — o que chamamos de rentabilidade.

Quando você investe em um CDB (Certificado de Depósito Bancário), por exemplo, está comprando um título de dívida e “emprestando” dinheiro ao banco emissor em troca de uma remuneração em juros (que pode ser pré ou pós-fixada).

Nesse caso, o banco devolve o dinheiro que você aplicou somado aos juros contratados no vencimento do título, e seu lucro será essa diferença entre o valor aplicado inicialmente e o valor recebido no final.

Lembrando que o poder dos juros compostos faz com que seu rendimento cresça com o passar do tempo — daí a importância de investir a longo prazo.

Já nas ações, você tem ganhos de capital conforme os preços dos papéis sobem (ou perdas, caso os preços caiam), e pode ganhar dinheiro com a diferença entre o preço de compra e o preço de venda.

4. O que é renda fixa e renda variável?

Os ativos do mercado financeiro são divididos entre renda fixa e renda variável, que são diferentes modalidades de investimentos.

Veja como é fácil diferenciá-las:

  • Renda fixa: os investimentos de renda fixa têm sua rentabilidade conhecida no momento da aplicação, ou seja, você sabe quanto vai ganhar no final ou pelo menos tem como calcular o retorno (ex.: poupança, CDB, LCI/LCA, Tesouro Direto, etc.). Geralmente, a rentabilidade é definida por uma taxa de juros fixa ou indicadores como a Selic e o CDI
  • Renda variável: já os investimentos de renda variável têm uma rentabilidade difícil de prever (você pode ganhar ou perder), pois dependem dos movimentos do mercado e estão sujeitos à volatilidade (ex.: ações, câmbio, opções, etc.)

 

Obviamente, os investimentos de renda fixa são menos arriscados, mas também têm um retorno mais baixo em comparação com os de renda variável.

5. O que significa perfil de investidor?

Quando você for abrir uma conta em uma corretora de investimentos, é provável que passe por um teste de perfil de investidor para identificar em qual categoria você se encaixa.

Basicamente, esse perfil indica qual sua tolerância ao risco e expectativas de ganhos, e possui três principais classificações:

  • Conservador: prioriza a proteção do capital e prefere não correr riscos, optando por ativos mais seguros, como títulos de renda fixa, mesmo que o retorno seja menor
  • Moderado: busca o equilíbrio entre risco e retorno, combinando ativos mais seguros com ativos mais arrojados (maior parte em renda fixa e menor em renda variável)
  • Arrojado: aceita os riscos com tranquilidade e encara a volatilidade do mercado em busca de ganhos maiores, abrindo mão da liquidez (mas também protege uma parte do capital)

 

Como iniciante, é provável que você esteja entre conservador e moderado, já que os ativos de maior risco não são indicados para investidores inexperientes.

6. Como escolher os melhores investimentos para iniciantes?

Os melhores investimentos para iniciantes são aqueles de dinâmica mais simples e risco menor, para que você vá se acostumando com o mercado aos poucos.

Basicamente, você precisa analisar três fatores antes de aplicar seu dinheiro:

  • Rentabilidade: o potencial de retorno do investimento, ou seja, o que você ganha com ele no fim das contas
  • Risco: a probabilidade de que você não tenha o retorno esperado ou até saia no prejuízo
  • Liquidez: a facilidade com que você pode transformar o investimento em dinheiro, caso precise resgatar o valor investido, sem perder nada com isso

 

Quanto maior o risco e menor a liquidez, maior o retorno, mas não é recomendado correr altos riscos para ganhar mais logo de cara.

Como iniciante, você deve começar aplicando sua reserva de emergência em um investimento de alta liquidez e baixo risco, como um CDB, e só depois explorar outras possibilidades.

Veja aqui um guia completo sobre como aprender a investir do zero e multiplicar seu dinheiro.

7. Quais são as opções de investimentos?

Existem inúmeras opções de investimentos para iniciantes e experientes no mercado, e cabe a você escolher a mais vantajosa usando os três critérios que aprendeu acima.

Conheça alguns deles:

  • Poupança: é o investimento mais simples de todos e rende 70% da Selic + Taxa Referencial. Por ter rentabilidade baixa e muitas vezes perder para a inflação, não é muito vantajosa
  • CDB: é um título de renda fixa emitido pelos bancos que pode ter rentabilidade pré ou pós-fixada (os mais comuns pagam uma porcentagem do CDI)
  • Títulos do Tesouro Direto: são títulos públicos de renda fixa emitidos pelo governo com opções pré-fixadas indexadas à Taxa Selic e ao IPCA
  • Ações: são ativos de renda variável que correspondem à menor porção do capital social das empresas e dão direito à participação nos resultados. São negociadas na bolsa de valores e possuem grande volatilidade (sobe e desce dos preços)

 

Confira 6 dicas de aplicações financeiras mais rentáveis.

8. Quanto investir do meu salário?

Seguindo nosso método do pote, o ideal é que você aplique 10% da renda mensal na reserva de emergência e mais 10% para investimentos a longo prazo.

Se conseguir chegar a 30% do salário investido, seus resultados serão ainda melhores e mais rápidos.

Aqui explicamos todos os detalhes sobre quanto investir do salário e se existe uma quantidade ideal.

3 dicas para aprender mais sobre investimentos

Agora que você conhece o básico sobre investimentos para iniciantes, também precisa investir em conhecimento. Veja algumas dicas para começar a sua jornada de investidor.

Faça cursos gratuitos

Você tem várias opções de cursos gratuitos sobre investimentos na internet para começar do jeito certo. Esse é o melhor caminho para que você adquira uma base de conhecimento sólida sobre esse universo para ganhar mais segurança e dar os passos certos rumo ao sucesso com suas finanças.

Veja nossa lista completa com 8 cursos gratuitos que vão te ensinar sobre investimentos.

Leia livros, assista a filmes e ouça podcasts

Também não faltam livros e filmes inspiradores para ajudar investidores iniciantes em seus primeiros passos.

Por exemplo, não deixe de ler o best-seller “Pai Rico, Pai Pobre”. Além disso, que tal fazer uma maratona de filmes que mostram diferentes perspectivas do mercado financeiro? Aqui separamos 5 filmes sobre o mercado financeiro que você precisa ver.

E se você é daqueles que amam podcasts, fizemos uma lista com 7 podcasts sobre finanças pessoais que você precisa conhecer, vem ver!

Siga blogs, canais e influenciadores

Por fim, que tal aproveitar seu tempo online para aprender mais sobre investimentos?

Além de ficar sempre de olho aqui no Foca, você também pode curtir os conteúdos do “Me Poupe!”, conferir as dicas do canal “O Primo Rico” e acompanhar a jornada real da “Nath Finanças”.

 

Gostou das respostas para as principais dúvidas e também das dicas sobre investimentos para iniciantes? Depois conte para a gente nos comentários se você já fez seu primeiro investimento e como foi a experiência!

Comentários