Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Como viver de renda? Quanto você precisa para realizar esse sonho?

Time Neon

Saber como viver de renda não é exclusividade dos milionários: basta se planejar e focar nesse objetivo. Em tese, “basta” investir dinheiro suficiente para formar um patrimônio que ofereça um retorno compatível com a renda passiva que você espera ter no futuro.

Mas é claro que isso exige muita disciplina e escolhas certas de investimentos. Vamos ajudar você a chegar lá com um guia rápido que abordará os seguintes tópicos:

Continue lendo e aprenda como viver de renda com um plano realista.

Tem como viver de renda? Entenda esse plano

Todo mundo quer saber como viver de renda, mas poucos entendem os esforços necessários para alcançar esse objetivo.

Para começar, sim, é possível viver apenas dos rendimentos de aplicações que você acumulou durante um determinado tempo.

É o que chamamos de renda passiva: uma quantia que você recebe periodicamente sem precisar mexer no seu dinheiro, ou seja, que não desconta nada do seu patrimônio e vem apenas na forma de remuneração.

Esse é o sonho de muitas pessoas porque, obviamente, se você consegue viver de renda, não precisa trabalhar — ou pode escolher trabalhar apenas se quiser e com aquilo que gosta.

Para chegar a esse patamar, você vai precisar fazer investimentos a longo prazo, o que significa “plantar hoje para colher no futuro”. Logo, será necessário fazer alguns sacrifícios no presente para ter a recompensa no futuro, o que chamamos de “troca intertemporal”, um conceito básico do planejamento financeiro pessoal.

Mas afinal, o que é viver de renda?

Viver de renda significa financiar sua vida através de uma renda passiva, ou seja, rendimentos recebidos de aplicações financeiras e ativos. No caso, os rendimentos precisam cobrir todas as suas despesas, considerando o padrão de vida que você leva.

Uma pessoa que consegue acumular patrimônio suficiente para chegar a esse ponto conquista a independência financeira, pois não precisa mais trabalhar para garantir seu dinheiro.

Por isso, viver de renda é um dos propósitos mais almejados pelas pessoas. O exemplo mais conhecido desse estilo de vida é se sustentar com os aluguéis recebidos de imóveis.

Mas existem várias outras opções — inclusive algumas mais rentáveis — para alcançar esse objetivo e gerar renda suficiente para viver tranquilamente.

De quanto preciso para viver de renda?

Essa é uma pergunta extremamente pessoal, pois a quantia que você precisa para viver de renda vai depender do valor que você pretende receber mensalmente no futuro.

Supondo que você pretenda manter o salário que ganha atualmente, existem alguns cálculos que ajudam a estimar o valor necessário de acordo com o tipo de investimento que você espera fazer.

Por exemplo, vamos usar como base uma rentabilidade de 8% ao ano, que é algo viável no mercado financeiro atual, e um salário mensal de R$ 2 mil.

Se você gasta R$ 1,8 mil para pagar as contas e consegue guardar R$ 200 (10%), vai conseguir viver com os mesmos R$ 1,8 mil de renda (em valores de hoje) em 31 anos, se colocar o dinheiro em aplicações que paguem 8% ao ano. Quem faz essa estimativa é a casa de análise Spiti para o Valor Investe.

Veja a tabela com a porcentagem que deve ser guardada e prazo para alcançar uma renda passiva proporcional ao seu salário:

Se você investir

Levará

Para ter renda passiva de

10% do seu salário

378 meses (31 anos)

90% do seu salário

20% do seu salário

267 meses (22 anos)

80% do seu salário

30% do seu salário

202 meses (17 anos)

70% do seu salário

50% do seu salário

118 meses (10 anos)

50% do seu salário

Fonte: Valor Investe

É claro que são apenas aproximações, mas é uma referência para se planejar nos seus investimentos e viver de renda passiva um dia.

Como viver de renda: 5 passos e dicas

Se você está disposto a aprender como viver de renda, temos 5 passos importantes para recomendar.

Confira quais são eles.

1. Organize suas finanças para poupar

O primeiro passo do seu projeto de viver de renda é organizar as finanças para começar a poupar o quanto antes. Afinal, a regra elementar desse plano é guardar dinheiro e investir para receber os rendimentos lá na frente.

Quanto maior a quantia aplicada por mês, mais rapidamente você conseguirá atingir sua meta e formar patrimônio para viver de renda.

O ideal é guardar pelo menos 10% da sua renda mensal para esse propósito — se conseguir mais, melhor ainda.

Veja como organizar seu orçamento com o método dos potes.

2. Forme sua reserva de emergência

Antes de começar a investir seu dinheiro para o futuro, você precisa formar sua reserva de emergência. Essa reserva financeira deve ter uma quantia suficiente para cobrir 12 meses de despesas levando em conta seu estilo de vida atual.

Ela deverá ser aplicada em um investimento de baixo risco e com liquidez diária, como um CDB, para você poder resgatar o dinheiro em caso de imprevistos.

Dessa forma, você se protege e pode seguir investindo seu dinheiro para o longo prazo com tranquilidade.

Veja no vídeo abaixo dicas para montar a sua reserva de emergência:

3. Estime o patrimônio necessário

Como vimos no tópico sobre valores, é importante ter uma estimativa do patrimônio necessário para alcançar sua renda passiva. Há uma conta simples que você pode fazer para ter uma ideia desse montante.

Considerando uma rentabilidade de 6% ao ano, você pode dividir o valor da sua renda anual por 0,06 para entender quanto você precisaria, em média, para chegar ao patrimônio ideal.

Supondo que sua renda anual seja de R$ 24 mil (R$ 2 mil x 12 meses), o cálculo ficaria assim:

R$ 24 mil / 0,06 = R$ 400 mil

Isso significa que, para receber R$ 2 mil em rendimentos no futuro, você deve ter no mínimo R$ 400 mil investidos.

4. Leve a inflação em conta

Sempre que você pensar em investir a longo prazo, precisará levar em conta os efeitos da inflação. Afinal, os preços aumentam e o dinheiro perde valor com o tempo — e isso deve estar previsto no seu plano para viver de renda.

Uma boa forma de garantir que suas aplicações acompanhem a inflação é escolher alguns investimentos indexados ao IPCA e procurar opções que ofereçam retorno acima da inflação.

Além disso, você pode considerar o percentual da inflação no período e adicionar essa quantia aos seus aportes.

5. Escolha os investimentos certos

Por fim, o segredo para viver de renda está nos investimentos que você vai escolher para gerar o retorno esperado.

É importante optar por ativos de longo prazo e diversificar sua carteira para reduzir os riscos, além de ficar atento às oportunidades de maior rentabilidade.

Evidentemente, a liquidez não é sua prioridade, pois é interessante que o dinheiro fique investido por um longo período para acumular o máximo de rendimentos possível.

Onde investir para viver de renda passiva?

Para terminar, vamos dar algumas dicas de investimentos que vão ajudar você a viver de renda no futuro.

Títulos do Tesouro Direto

O Tesouro Direto é o programa de títulos públicos do governo federal que permite investir nos ativos considerados os mais seguros do país.

Você pode conseguir uma boa rentabilidade a longo prazo com o Tesouro Prefixado e proteger seu dinheiro da inflação com o Tesouro IPCA.

Também vale a pena escolher os títulos que pagam juros semestrais, já que a ideia é viver dos rendimentos obtidos.

Fundos de Investimento Imobiliários (FIIs)

Os Fundos de Investimento Imobiliários (FIIs) são alternativas interessantes à compra de imóveis para locação e, possivelmente, mais rentáveis.

Eles investem em empreendimentos como prédios comerciais, shopping centers e escolas, permitindo que você ganhe com os aluguéis sem precisar adquirir as propriedades.

A vantagem é que esses fundos são bastante rentáveis e têm seus dividendos isentos de Imposto de Renda, além de serem muito mais práticos de investir do que realizar a compra de um imóvel.

Ações que pagam dividendos

Por fim, caso você tenha mais experiência e já se aventure na renda variável, comprar ações que pagam dividendos é uma boa opção para viver de renda. No caso, os dividendos são a parte do lucro da empresa distribuída entre os acionistas em diferentes periodicidades.

Se você tiver ações sólidas na carteira, poderá se beneficiar desses pagamentos periódicos no futuro. Mas lembre-se: a bolsa de valores é para investidores mais experientes e requer conhecimento para lidar com os altos e baixos do mercado.

 

Deu para entender como é possível viver de renda? Conta para a gente nos comentários se você tem esse objetivo na sua vida financeira e o que já fez para alcançá-lo.

ilustração neon mulher cuidando do dinheiro com app

Cuide bem do seu dinheiro. Experimente o app Neon!

download app neon android
download app neon ios

Comentários