Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Quanto investir do salário todo mês? Existe uma quantidade ideal?

Time Neon

Você sabe quanto investir do salário para atingir seus objetivos e ainda manter a qualidade de vida? Na verdade, o valor necessário vai depender do seu planejamento de metas de curto, médio e longo prazo, da sua realidade financeira e do quanto você está disposto a abrir mão de gastos hoje em prol do seu futuro.

Apenas você pode encontrar esse equilíbrio, mas existem alguns métodos que ajudam a calcular a porcentagem ideal a ser poupada mensalmente. Então, quer algumas dicas para decidir quanto investir do seu salário?

Continue a leitura e veja o que alguns especialistas têm a dizer.

Quanto investir do salário: a grande questão

Saber quanto investir do salário mensalmente é uma dúvida muito comum para quem está começando a fazer uma organização financeira pessoal.

Se você se conscientizou sobre a importância de aplicar seu dinheiro e fazê-lo render, já é meio caminho andado. Agora o próximo passo é entender quanto você deve (e pode) poupar todo mês para atingir seus objetivos financeiros.

Obviamente, quanto maior a quantia investida, maior será seu retorno a longo prazo. Mas não pense que é preciso ter um salário de cinco dígitos ou aplicar grandes montantes para entrar no mercado financeiro.

Investindo um pouco mês a mês de acordo com a sua realidade, você já consegue ter retornos significativos para atingir suas metas, basta ter disciplina, focar nos seus objetivos e escolher os investimentos adequados ao seu perfil.

E nem pense em desistir do plano porque seu salário é “baixo demais” para isso. Com um bom planejamento e frequência nos aportes, qualquer pessoa pode fazer seu dinheiro render e começar a construir patrimônio para o futuro, como explicaremos mais adiante.

Por que decidir quanto investir do seu salário

Decidir quanto investir do seu salário é o fundamental para fazer seu dinheiro render e sair do “zero a zero” nas finanças. Afinal, se você apenas pagar todas as despesas e terminar o mês sem nada na conta, não vai avançar nunca na sua vida financeira.

Claro que é ótimo não ter dívidas ou manter suas prestações sob controle, mas também é preciso poupar uma quantia todo mês para investir nos seus objetivos.

Talvez você queira comprar um celular no próximo mês, abrir um negócio próprio daqui a alguns anos, fazer uma viagem no fim do ano, conquistar sua casa própria daqui a 10 anos ou mesmo se aposentar com uma renda digna.

Em todos esses casos, será preciso juntar dinheiro e investi-lo para chegar aonde você quer. É claro que, quanto mais ambiciosas forem suas metas, maior terá que ser a quantia poupada mensalmente.

Se você ainda não tinha pensado sobre o assunto, essa é a hora de calcular quanto investir do seu salário e começar o quanto antes — mesmo que seja com pouco.

Quanto investir do salário na opinião de três especialistas

Os especialistas em educação financeira têm várias dicas sobre quanto investir do salário em cada situação. Confira o que eles têm a dizer sobre o assunto.

Celson Placido: 10% a 30% do salário

Celson Placido é consultor de investimentos e sócio da escola de negócios Proseek. Em entrevista ao UOL em 2019, ele recomenda que as pessoas comecem investindo 10% do seu salário como forma de se habituar a poupar dinheiro todo mês.

Com o tempo, se a renda for aumentando ou a organização financeira for reduzindo os gastos, é recomendado subir o percentual aos poucos. "O ideal seria ir subindo o percentual de investimentos para até 30%, se possível, antes de pensar em melhorar o padrão de vida" — afirma o consultor.

Nesse caso, o segredo é pensar primeiro nos seus investimentos e objetivos financeiros quando ganhar um dinheiro extra ou receber um aumento de salário, em vez de aumentar seus gastos.

Geralmente, as pessoas fazem o contrário: não podem ganhar um pouco a mais que já inventam novas despesas. Mas, se você realmente quer investir e ter retornos para a vida toda, terá que aprender a viver um degrau abaixo e priorizar objetivos financeiros.

Nathalia Arcuri: regra 70/30

A influenciadora digital Nathalia Arcuri, fundadora do “Me Poupe!” é um dos principais nomes da educação financeira da atualidade.

Apesar de ser contra “receitas de bolo” para a vida financeira, ela tem seu método para definir quanto investir do salário.

Em um artigo de 2018, Nathalia promove a regra 70/30, que significa basicamente reservar 30% do salário para a aposentadoria e investimentos e deixar os 70% restantes para as despesas do mês.

Mas ela vai mais longe e sugere que o dinheiro seja dividido em cinco partes:

  1. 55% para despesas essenciais como aluguel, contas e supermercado
  2. 20% para objetivos de médio e longo prazo, como fazer uma viagem ou abrir um negócio
  3. 10% para gastar com o que quiser, como lazer, vestuário e cultura
  4. 10% para investimentos de longo prazo (especialmente a aposentadoria)
  5. 5% para despesas com educação como cursos e livros

 

No caso, estão incluídos nos objetivos de médio e longo prazo a formação da reserva de emergência, planos de viagens, compras de imóveis e veículos, entre outras metas financeiras.

Se você achou os 55% insuficientes para cobrir as despesas essenciais, Nathalia faz um alerta: é muito provável que você esteja mantendo um padrão de vida incompatível com a sua renda.

Nesse caso, há dois caminhos: progredir na carreira e ganhar mais dinheiro até que o essencial represente 55% do salário ou enxugar os gastos ao máximo.

Dica: o método da Nathalia é muito parecido com o método do pote, que sempre ensinamos aqui no blog.

Thiago Nigro: de 5% a 30%

O influenciador digital Thiago Nigro faz sucesso com seu site e canal do YouTube “O Primo Rico”, no qual compartilha conteúdos sobre educação financeira e gestão de orçamento.

Ele defende que qualquer pessoa pode construir patrimônio e “ficar rica” — aqui, o conceito de enriquecer pode significar independência financeira para alguns e ostentação para outros —, dependendo de seus objetivos e da dedicação aos investimentos.

Em um vídeo de 2019, Nigro sugere que é preciso economizar pelo menos 30% do salário para alcançar metas financeiras de longo prazo.

Obviamente, isso soa como uma missão impossível para a maioria de nós, já que uma economia tão grande prejudicaria a qualidade de vida no presente.

Por isso, assim como Celson Placido, ele reconhece que o único jeito é ir aumentando o valor poupado aos poucos, começando com 5% do salário.

Passo a passo rumo aos 30%

Para chegar aos 30%, o influenciador deixa claro que é preciso sair da zona de conforto e abrir mão do seu padrão de vida atual, aceitando a ideia de sacrificar o presente em nome de um futuro mais próspero.

Ele sugere os seguintes passos:

  • Organizar o orçamento, listando ganhos e gastos
  • Definir prioridades nas finanças
  • Adotar a regra de “se pagar primeiro”, ou seja, separar a quantia mensal para investimentos antes de qualquer movimentação no salário

 

Além disso, Nigro chama a atenção para a importância da visão de longo prazo, considerando que o tempo é o principal ingrediente de sucesso nos investimentos.

Ele dá o exemplo de uma pessoa que ganha R$ 2 mil mensais e quer juntar R$ 100 mil em 10 anos poupando 10% do salário ao mês (R$ 200).

Supondo que o investimento renda 7% ao ano, o valor obtido em 10 anos seria de R$ 34.603,77 — bem abaixo da meta definida anteriormente.

Agora, se a pessoa fizer um esforço maior e guardar 20% do salário, chegará a R$ 68.207,55 nos mesmos 10 anos.

Finalmente, se guardar 30% do salário, terá um total de R$ 103.811,33 no período desejado, ficando acima da meta estipulada.

Moral da história: vale a pena fazer um sacrifício maior hoje para atingir sua meta financeira mais rapidamente.

Como começar a investir seu salário

Agora que você já recebeu diversas dicas, vai ser mais fácil decidir quanto investir do seu salário. Mas por onde começar depois de escolher sua porcentagem inicial?

Antes de tudo, comece a formar sua reserva de emergência: um dinheiro que deve ser suficiente para cobrir entre de seis a 12 meses de despesas mensais em caso de imprevistos.

Essa quantia pode ser aplicada em um investimento de baixo risco e liquidez diária, como o CDB Neon, por exemplo, para que você possa retirar o dinheiro a qualquer momento se precisar.

Depois de juntar seu fundo emergencial, aí sim você pode começar a diversificar sua carteira e aplicar em investimentos de renda fixa e renda variável — começando sempre pelos ativos de menor risco.

 

E então, conseguiu calcular quanto investir do seu salário? Comente qual porcentagem parece mais viável para você e compartilhe o artigo com seus familiares e amigos para ver o que eles acham também!

Comentários