Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Como proteger o celular e aplicativos de bancos? Veja 10 dicas

Ana Gabriela Graças

Dados da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) mostram que em 2020, pela primeira vez, as transações bancárias feitas por aplicativos representaram 51% de todas as operações feitas no país, ou seja, mais da metade.

Esse comportamento foi impulsionado pela pandemia e pelas medidas de isolamento social, de modo que os brasileiros passaram a usar o celular para pagar contas, acompanhar o extrato, fazer transferências e solicitar empréstimos, por exemplo.

Segundo o levantamento, foram 52,9 bilhões de transações, contra 37 bilhões do ano anterior, um crescimento de 43%.

Porém, essa mudança de uso do celular para movimentar o dinheiro também chama atenção dos ladrões, já que eles têm a oportunidade de roubar os aparelhos para invadir as contas bancárias e “fazer a limpa”.

Queremos te ajudar, por isso aqui vamos mostrar:

 

O conhecimento é um recurso fundamental para você se precaver. Portanto, aprender como proteger o celular e seus dados vai te ajudar a evitar ser mais uma vítima desses golpes.

Continue lendo!

Como o crime acontece?

Antes de mostrar as dicas sobre como proteger o celular, vamos te explicar como os bandidos têm acesso às contas bancárias. Os ladrões visam os aparelhos que já estão desbloqueados, então os roubos normalmente acontecem quando as pessoas estão usando o celular na rua ou no trânsito.

Com o dispositivo em mãos, eles tentam procurar informações em e-mails e mensagens que possam dar pistas sobre as senhas de acesso aos aplicativos dos bancos. Quando conseguem, entram nas contas e fazem transferências, empréstimos e até financiamentos.

Outro caminho que os bandidos tentam fazer é solicitar a recuperação das senhas. Como o celular já está desbloqueado, as notificações de confirmação chegam no e-mail ou no aplicativo de SMS, que já estão à disposição.

Porém, vale enfatizar que ainda não se sabe exatamente como os ladrões fazem para acessar as contas bancárias das vítimas, até porque pode ser um processo diferente dependendo de cada golpe.

10 dicas para proteger o celular e aplicativos bancários

  1. Não anote suas senhas no próprio aparelho
  2. Jamais repita as senhas dos seus bancos
  3. Verifique os limites diários das suas transações
  4. Não use o recurso de lembrete de senhas no celular
  5. Tenha uma senha de bloqueio de tela
  6. Salve o IMEI do celular
  7. Saiba como entrar em contato com seu banco e com sua operadora
  8. Evite usar o celular em locais públicos
  9. Delete informações sensíveis do celular
  10. Mantenha o aparelho e aplicativos atualizados

 

Mostraremos os detalhes de cada uma das dicas a seguir.

1. Não anote suas senhas no próprio aparelho

Quando o ladrão tem a oportunidade de roubar o celular desbloqueado, a primeira coisa que ele tentará fazer é vasculhar o dispositivo em busca de senhas para acessar as contas bancárias.

Portanto, nunca deixe senhas anotadas em bloco de notas, no e-mail, em aplicativos de mensagens ou em qualquer outra parte do aparelho.

O ideal é que você memorize todas as suas senhas bancárias e não escreva elas em nenhum lugar.

2. Jamais repita as senhas dos seus bancos

Nunca use a mesma senha bancária em mais de uma instituição, muito menos reaproveite a combinação para outros sites ou redes sociais. A senha do seu banco precisa ser destinada apenas a ele e não deve ser uma combinação óbvia, como sua data de nascimento.

Lembre-se que essa é uma informação fácil de ser encontrada, seja por meio dos seus documentos, seja por estar disponível na internet em redes sociais ou em sites ilegais após vazamentos de dados.

3. Verifique os limites diários das suas transações

Os bancos disponibilizam limites para transações bancárias, então veja se o que você tem hoje é compatível com a sua realidade, tanto do cartão de crédito quanto das transferências.

Caso contrário, entre em contato com a instituição e veja se é possível reajustá-los para te dar mais segurança.

Na Neon, por exemplo, cada cliente tem um limite diário específico para cada transação e os valores variam de acordo com as informações que foram enviadas no cadastro.

Você pode checar quais são os seus limites clicando em “Meu Neon”, depois selecionando as configurações e, então, “Limites”.

Saiba mais sobre as transferências e saques na Neon. 

4. Não use o recurso de lembrete de senhas no celular

Alguns dispositivos oferecem a opção de salvar as senhas e preenchê-las automaticamente ao tentar entrar no aplicativo. Para evitar qualquer transtorno, desative esse recurso e opte por sempre inserir a senha a cada novo acesso que você fizer.

5. Tenha uma senha de bloqueio de tela

Como explicamos no começo do artigo, os ladrões conseguem acessar os aplicativos de bancos com mais facilidade caso a tela esteja desbloqueada. Diante disso, outra dica sobre como proteger o celular é ter uma camada extra de proteção e sempre usar uma senha numérica ou a impressão digital no celular.

6. Salve o IMEI do celular

IMEI é a sigla para International Mobile Equipment Identity, em português “Identidade Internacional de Equipamento Móvel”, um número com 15 dígitos que funciona como um “RG” de cada celular. Caso aconteça de o seu aparelho ser roubado, você deverá ligar na sua operadora e solicitar o bloqueio do dispositivo através desse número.

Dessa forma, não será mais possível conectar o celular a redes móveis, então o ladrão não conseguirá utilizar o aparelho ou revendê-lo.

Para descobrir o seu IMEI, basta ligar para *#06#

O número aparecerá na tela, é só anotá-lo em um papel e guardá-lo com segurança.

7. Saiba como entrar em contato com seu banco e com sua operadora

Infelizmente, na hora em que o roubo acontece, é um desespero. Assim, vale estar preparado para não entrar em pânico quando precisar fazer todos os bloqueios. Salve em algum lugar o número do seu banco e também da operadora de celular para reportar rapidamente o que aconteceu.

O banco irá bloquear o aplicativo e a operadora irá bloquear a linha — com o IMEI em mãos, a operadora também conseguirá bloquear o aparelho todo.

8. Evite usar o celular em locais públicos

Ao usar o celular em público, o perigo é dobrado, porque:

  1. O aparelho fica mais exposto e vulnerável a roubos e furtos
  2. Se você está utilizando-o, isso significa que a tela está desbloqueada

 

Ou seja, o risco não é apenas de ter o aparelho levado, como também de ele já estar desbloqueado, deixando as portas abertas para o ladrão fazer o que bem entender com o celular, inclusive acessar contas bancárias.

Por isso, para proteger o celular, evite ao máximo usá-lo no transporte público, no carro ou andando na rua. Além disso, nunca entre nas suas contas bancárias em circunstâncias como essas.

9. Delete informações sensíveis do celular

Os celulares não se tornaram apenas nossas agências bancárias, mas também os dispositivos com os quais resolvemos toda a nossa vida. Desse modo, é normal que inúmeras informações sensíveis fiquem armazenadas no aparelho e a gente nem se dê conta disso.

Então, como proteger os dados do celular? Faça uma limpeza em seus e-mails, bloco de notas, mensagens e fotos para remover qualquer informação sensível, como CPF, data de nascimento, nome de mãe e pai, foto do cartão de crédito e afins.

No e-mail, por exemplo, você pode buscar pela palavra “CPF” e excluir todos os e-mails que aparecerem na listagem. Delete também notas fiscais de compras e e-mails recebidos do seu banco.

Entenda aqui qual a relação entre segurança de dados e finanças.

10. Mantenha o aparelho e aplicativos atualizados

Dentre as funções das atualizações, o reforço da proteção do aparelho e dos aplicativos é uma delas. Por essa razão, sempre faça as atualizações necessárias, tanto do dispositivo quanto dos apps, principalmente os bancários.

O que fazer se o celular for roubado?

Ninguém quer que isso aconteça, porém, é importante conhecer dicas para se proteger (como acabamos de mostrar) e também saber como agir caso você seja uma vítima para evitar problemas maiores.

Veja o que é preciso fazer.

Entre em contato com o banco

Ao acionar a instituição bancária, você deverá solicitar o bloqueio imediato da conta e confirmar se nenhuma movimentação estranha foi feita.

Esse é o primeiro passo, pois os ladrões podem conseguir acessar a conta em poucos minutos.

Apague o celular remotamente

Tanto o Android quanto o iOS permitem que você delete seu aparelho à distância. Porém, caso o celular seja colocado em modo avião, isso não vai funcionar, apenas quando o dispositivo voltar a ficar online.

De qualquer forma, o celular precisará estar conectado à internet para movimentações bancárias, então a remoção será ativada e isso já resolverá bastante coisa.

Veja aqui como deletar o Android e aqui como deletar o iPhone.

Comunique a operadora sobre o roubo

É importante primeiro deletar o aparelho e só depois desligar a linha, pois, caso a operadora desligue o número primeiro, o sinal de internet não chegará ao celular.

Se você não sabe como bloquear o celular roubado, é simples: nesse contato, também solicite o bloqueio do aparelho usando o IMEI. A linha telefônica será bloqueada e o celular será marcado como roubado, de modo que não poderá ser reativado com outro chip.

Troque todas as senhas e saia de todos os dispositivos

O próximo passo é trocar todas as suas senhas, principalmente as do banco, e-mail e redes sociais, e sair de todos os dispositivos conectados. Isso ajudará a criar mais uma camada de proteção e tornará a vida do ladrão mais difícil.

Faça um Boletim de Ocorrência

Por fim, faça um Boletim de Ocorrência online por meio da delegacia eletrônica do seu estado. Caso seu dinheiro seja roubado, o BO será importante para você acionar a instituição bancária e tentar reaver o que foi perdido.

Além disso, o BO também ajudará a resolver outros problemas, como solicitar a segunda via de documentos, caso eles tenham sido levados com o aparelho.

Acesse o Registrato do Banco Central

A partir do Registrato você poderá checar se algum empréstimo ou financiamento foi solicitado em seu nome, assim como se alguma conta foi aberta.

Inclusive, tenha o hábito de acessar essa ferramenta com frequência, pois ela mantém um histórico atualizado do seu relacionamento com instituições financeiras.

 

O que achou das dicas sobre como proteger o celular e suas contas bancárias? Temos outro artigo que também poderá te interessar: “Como evitar fraudes e golpes pela internet nas compras online?

Aproveite e comente se você tem mais alguma outra dica de segurança.

ilustração neon mulher cuidando do dinheiro com app

Cuide bem do seu dinheiro. Experimente o app Neon!

download app neon android
download app neon ios

Comentários