Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Guia do perfil financeiro: descubra quem é você nas finanças

Time Neon

Seu perfil financeiro diz muito sobre sua relação com o dinheiro e pode ajudar você a crescer na vida. Será que você é mais disciplinado ou mais impulsivo? Prioriza a segurança ou está disposto a correr riscos para ganhar mais? Vê o dinheiro como meio para realizar sonhos ou como fonte de satisfação imediata?

As respostas para essas e outras perguntas estão no seu perfil financeiro, que resume sua forma organizar o bolso e sua ideia de sucesso. Continue lendo esse artigo e descubra quem é você nas finanças!

O que seu perfil financeiro diz sobre você

Seu perfil financeiro revela a forma como você enxerga o dinheiro e sua organização do orçamento, além de como você lida com dívidas e investimentos, por exemplo.

Todos nós desenvolvemos uma relação com o dinheiro desde cedo, que pode ser mais ou menos saudável, dependendo dos exemplos ao redor e educação que recebemos. Tem quem aprendeu a enxergar as finanças como um caminho para realizar sonhos e projetos, tendendo a ser mais organizado e a pensar em investimentos para o futuro.

Já quem vê o dinheiro como uma fonte de prazer e realização de desejos imediatos costuma fazer compras por impulso e se importar apenas com o presente.

Além disso, existem pessoas mais disciplinadas e outras mais despreocupadas com a vida financeira, e as prioridades mudam muito de um indivíduo para outro. Por isso, saber seu perfil financeiro pode ser muito útil para entender seu comportamento e crenças em relação ao dinheiro, abrindo um caminho para o autoconhecimento e evolução pessoal.

Aqui você confere um artigo completo que mostra qual a importância do autoconhecimento para as suas finanças.

Como a Anbima descobriu os perfis financeiros dos brasileiros

De modo geral, os brasileiros são conhecidos por terem dificuldade em poupar e por terem uma visão muito imediatista das finanças, mas a realidade é muito mais diversa do que esse estereótipo faz parecer.

Por isso, a ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) foi às ruas em 2017 para descobrir como é, de fato, a relação dos brasileiros com o dinheiro.

A equipe usou exercícios lúdicos para fazer os participantes refletirem sobre suas escolhas financeiras, pontos altos e baixos, e linha evolutiva da vida financeira.

O resultado foi a pesquisa “A trajetória financeira do brasileiro”, que identificou cinco principais perfis financeiros da população.

Com base na visão de mundo e comportamento em relação ao dinheiro, foi possível segmentar 98% dos brasileiros com precisão — apenas 2% não conseguiram se encaixar em nenhum grupo.

Os 5 perfis financeiros dos brasileiros

E agora, será que você é mais construtor, camaleão, planejador, despreocupado ou sonhador? A seguir você vai descobrir com qual perfil financeiro você se identifica, de acordo com a pesquisa da ANBIMA.

1. Construtor: “tudo sob controle”

O perfil financeiro construtor é o mais comum no Brasil, pois representa 30% da população pesquisada. São pessoas que dão um passo de cada vez e constroem sua vida financeira de forma consistente, justificando o ditado “de grão em grão a galinha enche o papo”.

Os construtores precisam sempre estar no controle da situação financeira e priorizam a segurança, preservando ao máximo seu patrimônio e persistindo em seus objetivos.

Além disso, sempre mantêm uma reserva de emergência para imprevistos e acabam ajudando as pessoas ao redor por terem mais disciplina, sendo vistos como referências em organização e planejamento financeiro.

Principais características

De modo geral, os construtores são realistas, controlados, organizados e têm jogo de cintura para lidar com dificuldades financeiras.

Eles não se incomodam em poupar um pouquinho de cada vez e acreditam que juntar dinheiro é essencial para alcançar a independência financeira. Também têm orgulho de sua capacidade de organização e representam o “brasileiro batalhador”, que nunca desiste de seus sonhos.

Veja aqui como começar o seu plano de independência financeira hoje mesmo.

Quem é construtor no Brasil

Os construtores brasileiros têm em média 41,8 anos (geração baby boomer) e pertencem principalmente às classes C (65%) e B (32%).

A maioria tem filhos, mora no Sudeste do país, é casada e a divisão por gênero é de 52% homens e 48% mulheres.

2. Camaleão: “para tudo se dá um jeito”

Quem tem o perfil financeiro do camaleão vive se adaptando ao momento da vida financeira e consegue aceitar seus altos e baixos com tranquilidade. É o segundo maior grupo no país, com 29% de adeptos, e faz jus à fama do “jeitinho brasileiro”.

Muitas vezes essas pessoas enfrentam dificuldades e se endividam, mas seguem com uma atitude positiva e valorizam as coisas simples da vida.

Geralmente são aqueles que não conseguem poupar dinheiro e quase sempre terminam o mês no “zero a zero”, porque têm dificuldade para se planejar e manter a disciplina.

Principais características

Os camaleões se consideram organizados e realistas, mas também assumem que nunca sobra dinheiro para investir e que tudo o que entra vai para as contas.

Também são pessoas previsíveis e conservadoras, que não têm grandes ambições e valorizam mais as experiências do que os bens materiais.

Apesar de não conseguir investir e planejar seu futuro, o camaleão sabe aproveitar ao máximo seu dinheiro e sempre dá um jeito de sair do vermelho.

Se você se identificou com esse perfil, a nossa planilha de gastos pode te ajudar a se organizar melhor financeiramente, vem ver!

Quem é construtor no Brasil

Os camaleões estão divididos principalmente entre as gerações X (nascidos entre 1965 e 1977) e baby boomers (nascidos entre 1945 e 1964).

Em relação ao gênero, 55% são mulheres e 47% homens, sendo o único grupo com mais mulheres.

A maioria é casada, tem filhos e pertence à classe C (73%).

3. Planejador: “foco no dinheiro”

Os 22% de brasileiros que se encaixam no perfil financeiro planejador são o público tradicional do mercado financeiro: pessoas pragmáticas, analíticas e focadas em resultados. Para esse grupo, o que importa é se planejar muito bem, traçar estratégias e assumir desafios financeiros.

Não à toa, os planejadores são os investidores mais bem-sucedidos, e também os que mais focam no crescimento financeiro.

Principais características

Os planejadores têm prazer em acumular dinheiro e têm aversão às dívidas, evitando pagar juros a qualquer custo.

Para alcançar seus objetivos, eles estudam muito e têm um alto nível de educação financeira.

Além disso, são determinados e priorizam a inteligência emocional nas finanças para evitar decisões irracionais.

Quem é planejador no Brasil

A maioria dos planejadores são homens (57%) e estão concentrados nas gerações Z (nascidos a partir de 1996) e X.

É o grupo com o maior percentual de pessoas com ensino superior (32%) e divide-se principalmente entre as classes C (57%) e B (36%).

4. Despreocupado: “deixa a vida me levar”

Podemos dizer que 11% da população brasileira tem o perfil financeiro despreocupado e simplesmente “deixa rolar” quando o assunto é dinheiro.

Obviamente, são pessoas que não gostam muito de se planejar e vivem um dia de cada vez, aproveitando as oportunidades e lidando com os obstáculos como podem.

Isso faz dos despreocupados os principais candidatos a contrair dívidas, comprar compulsivamente e tomar decisões imediatistas sobre dinheiro.

Apesar disso, eles são criativos para resolver seus problemas e quase sempre têm um porto seguro financeiro.

Falando em criatividade, aqui mostramos como desenvolvê-la para inovar na vida financeira.

Principais características

Os despreocupados deixam se levar pelas emoções e compram por impulso com frequência. Eles não pensam em poupar, pois acreditam que vale mais a pena viver o presente e deixar o futuro para lá.

Em geral, são impulsivos, indisciplinados e excessivamente otimistas, além de hedonistas (quem acredita que o prazer é o principal objetivo da vida).

Quem é despreocupado no Brasil

Os despreocupados são mais jovens e se dividem proporcionalmente entre as gerações Z, X e Y (nascidos entre 1978 e 1995).

Eles se concentram na região Sudeste (44%) e a maioria estudou até o ensino médio (49%).

Em relação à classe social, 70% pertencem à classe C, 23% à classe B e 7% à classe A.

5. Sonhador: “o céu é o limite”

Os sonhadores são o menor grupo entre os perfis financeiros, com apenas 6% de representatividade entre os brasileiros.

Eles veem no dinheiro a oportunidade de realizar seus maiores sonhos e são guiados por paixões, valores e princípios.

Quase sempre, seus objetivos são grandiosos e exigem altas somas, e eles não desistem até conseguir o que querem, mesmo que seja uma realidade distante.

Principais características

Os sonhadores costumam ser investidores ousados, que arriscam tudo para alcançar seus objetivos e ter ganhos acima da média.

São pessoas inquietas que estão sempre de olho nas oportunidades do mercado financeiro, mas muitas vezes acabam tomando decisões motivadas pela emoção em vez de ouvir a razão.

Seu excesso de confiança pode ser perigoso, principalmente quando há riscos envolvidos.

Por essa razão, quase sempre o sonhador é casado com alguém pé no chão, que ajuda a puxá-lo para a realidade.

Quem é sonhador no Brasil

Os homens são maioria entre os sonhadores (62%) e é o único grupo que tem mais solteiros (52%).

Além disso, a maioria se enquadra na geração Z e classe C.

Identifique seu perfil financeiro e busque o equilíbrio

Se você se identificou com um perfil financeiro específico, já pode começar a avaliar seus pontos fortes e fracos para melhorar sua relação com o dinheiro.

Todos os perfis têm seus prós e contras, e a ANBIMA fez questão de ressaltar que há pessoas bem e mal sucedidas em todas as categorias.

Mas é claro que controladores e planejadores, por exemplo, têm mais chances de se darem bem nos investimentos e organizar melhor suas vidas financeiras, assim como os camaleões e despreocupados podem enfrentar mais dificuldades e levar mais tempo para alcançarem seus objetivos.

Seja qual for o seu perfil, o importante é encontrar seu equilíbrio financeiro e garantir que você está aproveitando bem seu dinheiro, e não gastando à toa ou se perdendo em dívidas.

 

E então, ficou satisfeito com o seu perfil financeiro? Conta para a gente nos comentários qual foi o seu resultado!

Comentários