Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

As diferenças entre Pix, TED e DOC: tudo o que você precisa saber

Ana Gabriela Graças

Nos últimos meses só se fala sobre o lançamento do Pix, que está previsto para acontecer no dia 16 de novembro de 2020. Após o anúncio do Banco Central sobre o novo meio de pagamento, muitas dúvidas surgiram, dentre elas qual a diferença entre Pix, TED e DOC.

O Pix está chegando para mudar a nossa relação com o dinheiro e a forma como fazemos transações financeiras. Por isso, queremos te ajudar a entender tudo relacionado a esse assunto, inclusive qual será o impacto nas operações tradicionais que já conhecemos.

Por isso, aqui vamos explicar o que é Pix, qual a diferença entre TED e DOC e o que muda com o lançamento do Pix. Continue com a gente!

O que é Pix

O Pix é uma nova modalidade de pagamentos instantâneos criada pelo Banco Central. Sua proposta é digitalizar de vez os meios de pagamentos no país, reduzir os custos, aumentar a competitividade dos serviços e abrir caminho para um novo sistema financeiro, muito mais ágil, inclusivo e integrado.

Importante reforçar que o Pix não é um aplicativo e nem um serviço à parte para fazer pagamentos digitais. Ele é um sistema que funcionará em todo o Brasil e será integrado aos bancos e fintechs do país, sendo mais uma opção para fazer transações.

Se você ainda não entende muito bem o que é o Pix, aqui te explicamos tudo o que você precisa saber a respeito dele.

Qual a diferença entre TED e DOC

TED é a sigla para Transferência Eletrônica Disponível. Uma TED cai no mesmo dia na conta do destinatário caso tenha sido feita no horário do expediente bancário (em dias úteis das 7h30 às 16h). Não há valor mínimo e é possível fazer transferências de mais de R$ 5 mil.

Já DOC significa Documento de Ordem de Crédito. Essa transação é mais demorada e cai apenas no dia seguinte — caso tenha sido feita depois das 22h, a operação poderá levar mais de um dia útil. Há também um limite de R$ 4.999,99 para transferências realizadas por DOC.

Além disso, tanto a TED quanto o DOC cobram taxas quando as transações são realizadas para outros bancos e os valores variam entre as instituições. Na Neon você não tem esse problema, porque não cobramos para fazer nenhuma transferência, inclusive para outros bancos 💙

Veja aqui como é simples fazer uma transferência usando a conta Neon.

E o Pix, como funciona?

O Pix permite a realização de transferências e pagamentos online em até 10 segundos, 24 horas por dia e 7 dias por semana (inclusive feriados). Isso significa que não será mais preciso esperar o dinheiro cair na outra conta.

Além disso, segundo o Banco Central, “o pagamento poderá ser feito de todos para todos” usando o Pix. Isso significa que as transações financeiras poderão ser feitas:

  • Entre pessoas físicas
  • Entre pessoas físicas e empresas
  • Entre empresas
  • Para órgãos públicos, no caso de impostos e taxas
  • Entre governo e cidadãos (a possibilidade de pagar auxílios governamentais e restituição do Imposto de Renda pelo sistema está sendo estudada)

 

E mais: inicialmente o Pix permitirá que também seja feito o pagamento de contas, faturas e boletos, pagamento de compras online e em estabelecimentos físicos, e saques na rede varejista.

Confira como será possível sacar dinheiro com o Pix.

Já conhece o Pix da Neon? Vem conferir o nosso vídeo!

 

Vamos a uma comparação resumida sobre as diferenças entre Pix, TED e DOC:

 

Pix

TED

DOC

Dias e horários para fazer transferências

Todos os dias do ano, qualquer hora do dia

Apenas em dias úteis das 7h30 às 16h (horário do expediente bancário)

Apenas em dias úteis das 7h30 às 16h (horário do expediente bancário)

Prazo para pagamento cair em conta

Instantâneo

No mesmo dia caso a transferência tenha sido feita durante o horário do expediente bancário

No dia seguinte ou mais de um dia útil caso o pagamento tenha sido feito depois das 22h

Cobrança de taxa

Gratuito

Entre contas do mesmo banco não há cobrança, para outras instituições há taxas que variam entre os bancos

Entre contas do mesmo banco não há cobrança, para outras instituições há taxas que variam entre os bancos

 

O fato é que com o sistema de pagamento Pix será possível fazer transferências instantâneas de graça a qualquer momento, sem burocracia e sem prazos e tarifas abusivas — afinal, hoje alguns bancos podem cobrar até R$ 20 por uma única transação.

Além disso, não se preocupe: o Pix é seguro e foi testado e regulamentado pelo Banco Central. Os pagamentos podem ser feitos via QR Code estático ou dinâmico, com uma chave específica ou por aproximação. Isso significa que todas as informações da sua conta sempre estarão protegidas.

Entenda aqui o que são as chaves do Pix e para que elas servem.

 

Agora é só esperar o lançamento em novembro para começar a usar o Pix e deixar a TED e o DOC para trás!

Depois conta para a gente nos comentários se você está ansioso para começar a usar esse novo meio de pagamento.

Comentários