Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Comprar ou alugar imóvel: o que vale mais a pena para o seu momento?

Time Neon

Decidir entre comprar ou alugar um imóvel é um dos grandes dilemas da vida financeira e você não está sozinho nessa.

Depois de sair da casa dos pais e conquistar sua independência, você começa a se perguntar se está “jogando dinheiro fora” com o aluguel e se está na hora de pensar na casa própria.

Então, você descobre que os financiamentos têm juros altos, que não é tão fácil encontrar o imóvel ideal e que muita gente defende a permanência no aluguel em nome de investimentos mais rentáveis.

Afinal, vale mais a pena comprar ou alugar um imóvel? Locação é furada? Compensa assumir uma dívida de longo prazo? Aqui vamos te ajudar a tirar essas e outras dúvidas, então continue com a gente e veja o que é melhor para você.

A dúvida entre comprar ou alugar imóvel

Comprar ou alugar imóvel é um dilema clássico da vida financeira e não há uma única resposta para todo mundo. Se levarmos em conta somente o dinheiro, há momentos em que é mais vantajoso alugar e outros em que comprar vale mais a pena, dependendo dos movimentos da economia e da taxa de juros do país.

Quando a taxa de juros está em queda, por exemplo, comprar pode ser mais interessante, já que o valor do aluguel se aproxima bastante de uma parcela de financiamento imobiliário.

Agora, se os juros estão lá em cima, é provável que seja mais negócio alugar e investir o que sobrar em aplicações para formar patrimônio, considerando que os financiamentos ficam muito caros e os investimentos rendem melhor.

Mas não é apenas a questão financeira que importa na hora de tomar essa decisão. A escolha entre comprar e alugar imóvel também depende do seu grau de estabilidade, nível socioeconômico, objetivos de vida, capital disponível, momento da carreira e também questões emocionais, como veremos a seguir.

Critérios a considerar para decidir entre comprar ou alugar um imóvel

Para ajudar você a decidir entre comprar ou alugar um imóvel, vamos começar pelos critérios mais importantes. Veja quais fatores considerar antes de escolher.

Condição financeira

Quase sempre vale a pena comprar um imóvel se você tem o dinheiro para pagar à vista, mas claro que essa não é a realidade da maioria das pessoas no país.

Por isso, quando falamos em comprar, já estamos considerando o financiamento imobiliário (ou consórcio, para quem pode esperar) como única opção viável para adquirir um bem tão caro. O problema é que financiar significa assumir uma dívida de muitos anos e também pagar juros que aumentam o valor final do imóvel.

Por isso, se você sonha com a casa própria, precisa no mínimo ter um bom valor guardado para dar entrada (pelo menos 20% do preço do imóvel) e atender às condições do crédito, como não comprometer mais de 30% da renda com as parcelas do financiamento.

Dessa forma, você alivia os juros cobrados e consegue fazer um negócio melhor com o banco — do contrário, é melhor segurar mais tempo no aluguel para juntar dinheiro.

Outra alternativa é participar dos programas de habitação do governo para conseguir um financiamento mais vantajoso, pagando uma parcela próxima do aluguel atual com juros menores.

Momento econômico do país

O momento econômico do país também determina se é mais vantajoso comprar ou alugar, considerando o ponto de vista financeiro.

Para chegar a esse resultado, você precisa considerar quanto renderia o valor necessário para comprar um imóvel se fosse investido na renda fixa e comparar esse rendimento com o valor da locação de um imóvel de mesmo valor.

Para isso, basta seguir alguns passos:

  • Divida o valor do aluguel mensal pago pelo valor do imóvel e multiplique por 100 (taxa mensal de aluguel em relação ao preço de mercado do imóvel)
  • Compare a taxa de aluguel obtida com o rendimento mensal das principais opções de investimentos conservadores (CDBs, Tesouro Direto, LCI/LCA, etc.)
  • Se a taxa de aluguel for maior que o rendimento das aplicações, é melhor comprar o imóvel. Se for menor, o ideal é alugar e investir a diferença

 

Por exemplo, se você aluga um imóvel com valor de R$ 400 mil por R$ 2 mil mensais, a taxa de aluguel é de 0,5%.

Se considerarmos o cenário econômico de novembro de 2020, com uma taxa Selic de 2% e um rendimento médio de 0,16% ao mês para as aplicações de renda fixa, fica claro que vale mais a pena comprar do que alugar, já que 0,16% de R$ 400 mil daria R$ 640 — um valor muito abaixo do aluguel pago.

Além disso, financiar um imóvel está até 35% mais barato devido aos juros baixos, conforme dados da consultoria Brain publicados na Exame em setembro de 2020.

Agora, se a mesma taxa de aluguel fosse calculada em 2016, quando a Selic chegou a 14,25% ao ano, as aplicações mais tradicionais do mercado estariam rendendo cerca de 0,8% ao mês — aí sim, seria mais vantajoso pagar aluguel e investir o que sobrasse na renda fixa para multiplicar seu dinheiro.

Por isso é importante ficar de olho nos juros e pesquisar sobre o mercado imobiliário antes de decidir entre comprar ou alugar um imóvel.

Momento da vida

Além das questões financeiras, você também precisa levar em conta o momento atual da sua vida.

Se você está se estabilizando na carreira e pretende criar raízes na cidade em que vive, por exemplo, pode ser uma boa hora para investir na casa própria. Agora, se você leva uma vida agitada e se muda com frequência, talvez seja melhor esperar mais um pouco para assumir uma dívida alta e de longo prazo.

Veja aqui 6 cuidados a se tomar antes de assumir uma dívida de longo prazo.

De modo geral, quem precisa de flexibilidade ou tem um futuro incerto pela frente não deve se comprometer com um financiamento imobiliário.

Função do imóvel

As pessoas podem comprar imóveis com três principais objetivos: moradia, locação para geração de renda passiva ou construção de patrimônio.

Se você não tem casa própria, ter um teto para chamar de seu poder ser uma prioridade na sua vida e não há dúvidas de que vale a pena correr atrás desse sonho.

Se o objetivo é ter uma renda com o aluguel, a situação é um pouco mais complicada, porque esse retorno depende do desempenho do mercado imobiliário e há vários custos de manutenção do imóvel e contratação de imobiliária envolvidos, além da variação de preços de aluguel conforme a oferta e demanda.

Se você pensa nessa possibilidade, pesquise a fundo o mercado antes de tomar essa decisão e considere indicadores como retorno médio de aluguel e preços médios de venda na sua cidade. Importante lembrar que a liquidez dos imóveis é baixa — se for preciso vender rápido, você pode ter que baixar bem o preço.

Por último, comprar imóveis como investimento é para investidores mais experientes e com várias propriedades, que sabem lidar com os altos e baixos do mercado imobiliário.

Quando vale a pena comprar um imóvel

De forma resumida, vale a pena comprar um imóvel nas seguintes situações:

  • Quando as taxas de juros estão baixas e o momento econômico é favorável
  • Quando você tem um dinheiro guardado para a entrada e consegue aliviar os juros do financiamento
  • Quando você tem acesso a programas de habitação com condições mais vantajosas, como o Programa Minha Casa Minha Vida
  • Quando você está se estabilizando e tem perspectiva de viver na cidade atual por muitos anos
  • Quando você tem estabilidade financeira e a parcela do financiamento não ultrapassa 30% da sua renda
  • Quando você não tem casa própria e sonha em ter o seu imóvel para reformar e decorar como quiser, além de ter mais segurança com um patrimônio físico
  • Quando a perspectiva é de valorização do imóvel e alta dos aluguéis

Quando vale a pena alugar um imóvel

Entre comprar ou alugar um imóvel, fique com a locação nas seguintes situações:

  • Quando os juros estão altos e a parcela do financiamento fica muito mais cara do que o aluguel
  • Quando você faz os cálculos e percebe que vale mais a pena pagar um aluguel mais barato e investir um dinheiro mensal para comprar um imóvel à vista no futuro
  • Quando você precisa de flexibilidade para se mudar a qualquer momento
  • Quando você não tem certeza sobre sua carreira e futuro
  • Quando você ainda não tem dinheiro suficiente para dar 20% de entrada, mas está conseguindo juntar aos poucos mesmo pagando aluguel
  • Quando você não tem uma renda estável e não quer assumir uma dívida de longo prazo

Comprar ou alugar um imóvel: a decisão é sua

Agora você já tem informações e critérios suficientes para decidir entre comprar ou alugar um imóvel. Como você pode perceber, não é uma escolha fácil e depende de inúmeros fatores — muitos inclusive fora do nosso controle.

Não adianta ter uma grande oportunidade, juros baixos e um bom preço se a parcela do financiamento não couber no seu orçamento, por exemplo.

Da mesma forma, os juros podem estar altos e o preço salgado, mas mesmo assim você decidir pela dívida de longo prazo para realizar seu sonho e sair do aluguel.

Nem sempre o fator financeiro será o de maior peso, pois sabemos como é importante conquistar a casa própria e ter essa segurança na vida. O importante é ponderar e fazer essa escolha com calma para não tomar nenhuma atitude precipitada.

 

E então, está mais seguro para escolher se compra ou aluga um imóvel? Conta para a gente nos comentários se as dicas ajudaram você ter mais clareza sobre qual caminho seguir.

Comentários