Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Carro por assinatura, leasing ou próprio: qual deles compensa mais?

Time Neon

O carro por assinatura é a nova opção para quem precisa dirigir no dia a dia, mas não quer lidar com os custos e burocracias do automóvel próprio.

Funciona como um aluguel, só que por um tempo bem maior e com tudo incluso no contrato — IPVA, manutenção e seguros ficam por conta da locadora.

Além disso, é uma oportunidade de andar de carro zero todo ano sem precisar desembolsar uma grande quantia ou se comprometer com um financiamento.

Se você está em dúvida entre o carro por assinatura, leasing ou veículo próprio, este artigo tem as respostas. Continue lendo e veja o que compensa mais para a sua realidade financeira.

O que é um carro por assinatura

O carro por assinatura é um serviço de aluguel a longo prazo de um veículo, no qual você paga para utilizar o automóvel por um tempo determinado em contrato. Ao contrário da locação tradicional de carros, a assinatura envolve o pagamento de um valor fixo mensal e tem contratos que duram entre um e quatro anos.

Na mensalidade, itens como documentação, IPVA, seguro e revisões obrigatórias já estão inclusos, e o motorista só precisa bancar o combustível, estacionamento e eventuais multas de trânsito. Além disso, o diferencial é que o carro alugado é sempre zero km, para que o assinante não tenha que compartilhar o veículo com mais ninguém.

Veja aqui 5 dicas para você economizar com o valor do combustível.

Uma das primeiras empresas a oferecer o carro por assinatura foi a Porto Seguro, que lançou o serviço em 2016. Hoje você encontra vários serviços de assinatura oferecidos pelas locadoras mais famosas do mercado, como o Unidas Livre, Localiza Meoo e Movida Mensal Flex.

Como funciona o carro por assinatura

O carro por assinatura é contratado diretamente em locadoras de veículos, que oferecem diversas opções de planos e modelos.

De modo geral, os contratos têm duração entre 12 e 48 meses e os preços das mensalidades variam de R$ 750 a R$ 7 mil, de acordo com o modelo do carro, coberturas e itens inclusos.

Além disso, as locadoras determinam uma franquia mensal ou anual de quilômetros rodados (ex.: 1 mil, 2 mil ou 3 mil km por mês).

Para assinar um veículo, você precisa ser maior de 18 anos, possuir carteira de habilitação e passar por uma análise de crédito que determina sua capacidade financeira para arcar com as mensalidades.

No Porto Seguro Carro Fácil, por exemplo, é possível assinar um Renault Kwid com limite de 6 mil km por ano por R$ 999 mensais (2020). Já um Volkswagen T-Cross 1.4 Highline sai por R$ 3 mil mensais.

Na Unidas Livre, um Argo Drive 1.0 na promoção custa a partir de R$ 804,30 por mês no contrato de 48 meses.

Para que gosta dos carrões, também existem empresas especializadas em carros de luxo por assinatura.

A montadora Audi, por exemplo, anunciou a criação do serviço Audi Luxury Signature com mensalidades entre R$ 9,6 mil e R$ 13,3 mil.

Carro por assinatura vs. leasing

Muitas pessoas confundem o carro por assinatura, que é um serviço recente no mercado, com o leasing, que é uma modalidade de financiamento de veículos mais antiga.

No leasing (ou arrendamento mercantil), você aluga um carro por um longo período (acima de 24 meses), paga mensalidades ao banco e pode comprar o veículo no final do contrato com juros mais baixos, abatendo o valor que já foi pago.

Nesse caso, o banco é proprietário do carro desde o início e você também tem a opção de devolver o veículo ou renovar o aluguel. A vantagem é que as taxas de juros são menores do que as dos financiamentos tradicionais e você tem mais flexibilidade para decidir entre alugar ou comprar o veículo após a experiência.

Logo, podemos dizer que o leasing funciona como um híbrido entre financiamento e aluguel.

Já o carro por assinatura não oferece a opção de compra ao final do contrato, pois o veículo pertence à locadora e você está pagando apenas pelo uso mensal e serviços como revisão, manutenção e seguro.

No leasing, por outro lado, você tem que arcar com todas as despesas do carro e também não tem a opção de adiantar parcelas para reduzir juros como em um financiamento comum.

De modo geral, o leasing é mais atrativo para pessoas jurídicas, pois o aluguel dos carros não consta como patrimônio da empresa e pode ser abatido do Imposto de Renda.

Carro por assinatura vs. carro próprio

A escolha entre o carro por assinatura e um veículo próprio depende das suas necessidades e do momento da sua vida.

Se você não tem dinheiro para pagar um carro à vista e o financiamento está com os juros muito altos, o carro por assinatura pode ser uma boa opção para utilizar um veículo temporariamente sem pesar tanto no orçamento.

De modo geral, se você pretende ficar com o carro por mais de cinco anos, é indicado comprar, mesmo que financiado. Agora, se você só vai utilizar o automóvel por um, dois ou três anos, compensa assinar para não ter que arcar com os custos e burocracias.

Um exemplo é quando um universitário precisa se mudar de cidade por um ou dois anos para fazer um doutorado, por exemplo, e só quer um veículo para esse período. Além disso, dependendo da sua situação financeira, você também pode fechar o contrato e ao mesmo tempo ir juntando dinheiro para comprar o seu próprio automóvel.

De qualquer forma, antes de tomar a decisão é importante fazer os cálculos e verificar se a assinatura fica próxima ao valor de uma prestação de financiamento automotivo, considerando também todos os custos envolvidos.

Vantagens do carro por assinatura

Confira alguns dos benefícios de adotar a ideia do carro por assinatura.

1. Menor burocracia

Se você precisa de um carro e não quer lidar com as burocracias envolvidas, o modelo de assinatura pode ser o ideal.

Isso porque a locadora fica responsável pelos impostos, documentação, assistência 24 horas, manutenção e seguro, além de prestar serviços extras, como leva e traz do veículo para revisão.

Sua única preocupação, nesse caso, será encher o tanque e respeitar as leis de trânsito para não tomar multas.

2. Custo inferior ao de um financiamento

De acordo com uma estimativa da Porto Seguro, um carro por assinatura pode sair até 24% mais barato do que um automóvel financiado.

Se somarmos os custos dos juros cobrados pelo banco, emplacamento, IPVA, licenciamento, seguro e depreciação, é bem provável que financiar saia mais caro do que alugar.

Além disso, o motorista não tem custos com manutenção e revisão, o que pode aliviar as despesas do dia a dia e representar um valor inferior à prestação do financiamento automotivo.

Lembrando que é preciso incluir o custo de oportunidade no cálculo, que é o quanto você poderia ganhar em rendimentos se investisse o dinheiro em mãos ao invés de comprar o carro.

3. Possibilidade de ter carro zero todo ano

Uma das grandes vantagens do carro por assinatura é o privilégio de ter um zero km na garagem sempre que você quiser.

Quando você fecha negócio com a locadora, ela compra o carro novo e revende no final do contrato.

Assim, você pode trocar de carro todo ano, se decidir fechar um contrato de 12 em 12 meses.

4. Zero risco de depreciação

Comprar um carro significa sofrer com a perda financeira da depreciação, já que o preço do veículo cai consideravelmente com o passar dos anos.

Nesse ponto, a assinatura é vantajosa, pois a locadora fica responsável pela revenda e você não precisa se preocupar com a desvalorização do veículo após o uso.

Desvantagens do carro por assinatura

O carro por assinatura também pode ter desvantagens, conforme o seu perfil e uso do veículo. Confira algumas.

1. Sai mais caro do que comprar à vista

Não há dúvidas de que um carro por assinatura pode ser mais econômico do que um carro financiado, mas o cenário muda quando o pagamento é feito à vista.

Sem os custos e taxas do banco, as despesas com o carro comprado podem ser menores do que as do aluguel a longo prazo, mesmo quando é considerada a depreciação e o custo de oportunidade.

2. Franquia limitada

Como vimos, as locadoras de veículos estabelecem uma franquia de quilometragem nos contratos por assinatura.

Se você ultrapassar o limite estabelecido, terá que pagar uma taxa por quilômetro extra rodado.

Então, dependendo das distâncias que você precisa percorrer, o acordo pode não valer a pena.

3. O carro não é seu

Obviamente, o carro por assinatura nunca será seu e isso pode ser incômodo para as pessoas que fazem questão de construir um patrimônio.

Além disso, podemos fazer um comparativo com a escolha entre comprar ou alugar um imóvel: alugar pode até ser mais vantajoso financeiramente em alguns casos, mas para muita gente nada substitui uma casa própria.

4. Proibido para motoristas de aplicativo

Outra desvantagem do modelo de carro por assinatura é que algumas empresas não permitem sua contratação por motoristas de aplicativos como Uber, 99 e Cabify.

Dessa forma, você não conseguiria compensar o valor da mensalidade com uma renda extra, por exemplo.

 

Entendeu como funciona o carro por assinatura? Conta para a gente nos comentários se você conhecia esse tipo de serviço e o que achou dessa modalidade.

ilustração neon mulher cuidando do dinheiro com app

Cuide bem do seu dinheiro. Experimente o app Neon!

download app neon android
download app neon ios

Comentários