Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Storytelling para marcas: 7 dicas para contar melhor sua história

Time Neon

O storytelling para marcas é o segredo daquelas empresas que contam histórias emocionantes e encantam seus clientes.

Você já deve ter visto um comercial, lido um texto ou visto o anúncio de uma empresa que parecia feito para você, com um exemplo inspirador de superação e uma mensagem tocante, certo?

Essa técnica é usada no marketing para criar conexões emocionais com as pessoas e associar marcas a valores positivos.

Ficou interessado em saber como funciona o storytelling para marcas? Continue lendo e descubra como impulsionar seu negócio contando boas histórias.

O que é storytelling para marcas?

Storytelling para marcas é uma estratégia de marketing que usa o poder de uma história bem contada para promover a empresa e conquistar seu público.

Em outras palavras: é uma forma de criar uma relação mais próxima entre o consumidor e a sua marca por meio de narrativas cativantes, capazes de despertar o lado emocional das pessoas.

Para que essa tática funcione, você precisa se comunicar com seu público contando histórias relacionadas à sua empresa, seja por meio de vídeos, imagens, posts em redes sociais, campanhas publicitárias e outros meios. Afinal, quem não gosta de ouvir uma boa história e se inspirar com ela?

No mundo dos negócios não é diferente, principalmente em tempos como os nossos, em que é preciso disputar a atenção das pessoas no meio de um turbilhão de informações e mídias.

Assim, contar histórias se torna uma forma de comunicação muito mais eficiente do que simplesmente apresentar os fatos.

Como funciona o storytelling para marcas na prática

Para entender como funciona o storytelling para marcas, pense nos comerciais mais marcantes que você já viu na TV e nas histórias que eles contam.

Nas propagandas da Coca-Cola, por exemplo, o tema nunca é “refrigerante”, e sim histórias de felicidade que retratam os momentos mais incríveis da vida - sempre acompanhados de uma Coca-Cola bem gelada.

Em vários comerciais de carros, o veículo é apenas um meio para narrar a saga do personagem principal que supera desafios e se realiza no final.

Em um exemplo mais recente, o Facebook fez uma série de propagandas em 2020 usando as histórias que seus usuários vivenciam na rede social para promover a marca.

Mas não são apenas as grandes empresas que usam o storytelling. Na verdade, essa estratégia é bastante democrática, porque também serve perfeitamente para pequenas empresas.

Imagine, por exemplo, uma ex-advogada que largou tudo para se dedicar à paixão pela confeitaria, viajou o mundo em busca das receitas mais exóticas e sabores exclusivos, e então abriu sua própria doceria com a missão de tornar a vida de seus clientes mais doce.

Dá uma boa história, não acha?

Explorando esse enredo, a empreendedora poderia criar vários anúncios e conteúdos envolventes para conquistar seus clientes - e seria muito mais interessante do que simplesmente divulgar o cardápio de doces.

Por que o storytelling para marcas dá certo

Você deve estar se perguntando se esse negócio de storytelling para marcas funciona mesmo. A maior prova de que dá certo vem da própria ciência, que já comprovou nossa tendência a preferir histórias na comunicação.

Em uma pesquisa liderada pelo professor de neurociência Steve Brown, publicada no Jornal de Neurociência Cognitiva em 2018, os pesquisadores descobriram que as histórias comunicam melhor porque nos fazem entrar no lugar do protagonista e vivenciar seus sentimentos.

Quando os participantes ouviram as narrativas, as áreas do cérebro responsáveis pelas motivações, crenças e emoções foram ativadas. Isso indica que nós nos colocamos no lugar das personagens e, com isso, mergulhamos na história com muito mais intensidade, experimentando cada sensação narrada.

Além disso, uma outra pesquisa feita pela psicóloga Nicole Speer e divulgada em 2013 mostra que 70% de tudo aquilo que aprendemos é absorvido através de histórias, contadas de forma escrita, oral ou visual.

Basicamente, essas narrativas transformam informações em significado na nossa mente. Ou seja: é muito mais fácil atrair, encantar e conquistar clientes com o storytelling para marcas, graças ao seu poder de persuasão e engajamento sem igual.

7 dicas para impulsionar seu negócio com o storytelling para marcas

Usar o storytelling para marcas na sua empresa não é tão complicado quanto parece.

Confira nossas dicas para aplicar a estratégia com sucesso.

1. Pense na história da sua empresa

O ponto de partida para aplicar o storytelling para marcas é pensar na própria história da sua empresa: Como seu negócio surgiu? Qual era o propósito? Qual problema dos consumidores você queria resolver?

Essas e outras perguntas podem ajudar a construir a trajetória do seu negócio, mesmo que você não tenha pensado muito nisso até então.

Pode ser que a história não pareça tão emocionante no início, mas você precisa buscar os elementos “mágicos” que trazem vida à marca, por exemplo:

  • Um negócio que surgiu de um grande sonho;
  • Barreiras que tiveram que ser superadas para abrir a empresa;
  • Inspiração para ajudar as pessoas e resolver seus problemas;
  • Momentos marcantes na formação do negócio;
  • Ligação da empresa com seus propósitos e valores pessoais.

Tudo isso pode render em uma narrativa, desde que você acrescente um toque de emoção e até mesmo fantasia, se for conveniente - o importante é dizer sempre a verdade.

2. Crie histórias para produtos e serviços

Além da própria narrativa da marca, você também pode criar histórias para promover os produtos e serviços da sua empresa.

Nos serviços, especialmente, pode ser uma ótima maneira de transmitir a experiência para o consumidor, que é bem mais difícil de ser vendida do que um produto.

Por exemplo, se você presta serviços na área de beleza, pode contar histórias de pessoas que recuperaram sua autoestima e conquistaram grandes objetivos na vida após serem cuidadas pela sua empresa.

Mesmo que o serviço seja mais técnico, como manutenção e reparos, por exemplo, é possível criar enredos de clientes que resolveram seus problemas e superaram desafios com a ajuda da sua empresa, como a ampliação do próprio negócio e melhora na produtividade.

3. Aplique o storytelling em conteúdos diversos

O storytelling para marcas pode ser aplicado em qualquer tipo de conteúdo: posts para blogs e redes sociais, imagens, vídeos, anúncios, textos para links patrocinados e o que mais você usar para divulgar sua empresa.

Não à toa, ele é considerado uma estratégia de marketing de conteúdo poderosa.

Algumas ideias são mostrar a trajetória da empresa em um vídeo institucional, fazer campanhas com histórias de família em datas comemorativas e lançar uma série de posts em capítulos que contam uma grande saga de um cliente em busca de uma solução (que será o seu produto ou serviço, claro).

4. Coloque-se no lugar do cliente

Seu cliente deve ser a principal fonte de inspiração para a aplicação do storytelling para marcas. Para isso, você precisa saber exatamente quem é seu público-alvo e quais são suas dores, expectativas, necessidades, hábitos, preferências etc.

Depois de se colocar no lugar do cliente, é muito mais fácil entender que tipo de história pode cativá-lo e tem mais potencial para mexer com seus sentimentos.

Por exemplo, se você descobre que o maior inimigo do seu cliente é a burocracia, pode contar histórias de pessoas que simplificaram sua vida com seus produtos/serviços - como nós, da Neon, fazemos com nossos clientes.

5. Explore a emoção

Emoção é a palavra-chave do storytelling para marcas, pois é a forma mais eficiente de se conectar com seus clientes.

Na hora de criar histórias para a sua empresa, você deve focar nos sentimentos que os acontecimentos despertam nas pessoas, e não nos eventos em si.

Por exemplo, não basta dizer que uma pessoa mudou de vida depois de contratar seus serviços de coaching: é preciso explorar a sensação de superação, autoconfiança e crescimento pessoal que o serviço proporcionou.

Através dos sentimentos, você consegue criar vínculos muito mais fortes com seu público e associar sua marca às emoções que eles mais valorizam.

6. Mantenha os pés no chão

Quando mais criativas forem as histórias da sua empresa, melhor, mas é preciso manter os pés no chão.

Para começar, o storytelling para marcas pode e deve ter elementos ficcionais, já que são situações hipotéticas (imaginadas).

O que não vale é fugir da história real da sua empresa, exagerar benefícios dos produtos e serviços ou fazer propaganda enganosa. Por isso, fique atento para manter a transparência e contar apenas histórias autênticas, que realmente tenham a ver com o seu negócio.

7. Não pare de contar histórias

Por fim, quando você começa a usar o storytelling, a ideia é continuar criando histórias e desenrolando os enredos. Com o tempo, essa forma de comunicação vai se tornar marca registrada da sua empresa e criar uma identidade inesquecível na mente do consumidor.

Por isso é importante que as narrativas sejam simples e possam dar origem a outras histórias, mantendo sempre a conexão com a trajetória original do seu negócio.

Aliás, aproveitando o assunto, veja como a Neon surgiu a partir da insatisfação de um cliente e confira 3 histórias inspiradoras sobre cuidar do dinheiro que a Neon já te contou.

Gostou de conhecer a estratégia de storytelling para marcas?

Comente se vai aplicar na sua empresa e quais histórias está imaginando.

Leia mais:

+ Como criar uma marca de sucesso para sua pequena empresa

+ Como patentear uma marca: preços, vantagens e passo a passo

+ Marketing para pequenas empresas: passo a passo que cabe no orçamento

Comentários