Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Aprendizados do Gramado Summit para MEIs e pequenas e médias empresas

Lara Mengatti

Logo nos primeiros dias de agosto, aconteceu na cidade de Gramado um dos maiores eventos focados em inovação e empreendedorismo do país: o Gramado Summit! Em apenas três dias, foram mais de 100 palestras sobre vendas, marketing, estratégia digital, métricas, mercados de nicho, empreendedorismo, oportunidades e muito mais. Foi uma explosão de aprendizado para todos que participaram! 

A Neon estava lá com um stand apresentando a Neon Pejota, nossa conta para Pessoa Jurídica, e conseguimos aproveitar um pouco do que foi passado. Por isso, trouxemos algumas dicas que ouvimos e podem ajudar, principalmente, MEIs, pequenas e médias empresas. Vamos lá! 

Seus clientes são diferentes 

Lisiane Lemos, especialista em soluções de suporte da Microsoft, falou sobre como lidar com a diversidade de clientes de uma empresa. Quem mora em grandes centros ou capitais e adora a facilidade de “ter tudo que precisa, em qualquer hora”, deve levar em consideração que essa não é a realidade de todos.  

Um exemplo é a conexão de internet, que ainda não é de alta velocidade em todas as partes do nosso País. Isso impacta na entrega e experiência de qualquer serviço digital. Por isso, é importante criar maneiras de distribuir seu produto pensando na peculiaridade de cada pessoa e lugar. 

A força das PMEs 

Durante o evento também foi interessante ver como o mercado de pequenas e médias empresas (PMEs) está no alvo das grandes empresas. De acordo com o Sebrae, 99% das empresas no Brasil são micro e pequenas empresas (MPE), sendo que 52% dos empregos com carteira assinada no setor privado são provenientes das MPEs. Ou seja, o mercado é enorme e existem diversas oportunidades! 

Pensando nisso que a Gol Linhas Aéreas criou o VoeBiz, programa corporativo que dá a oportunidade de acumular pontos com as viagens de negócios de funcionários de uma empresa. Segundo Juliane Castiglione, gerente executiva comercial da Gol, o programa tem um potencial enorme no segmento de PMEs.  

Outra vantagem é que o programa permite acumular pontos nos programas de fidelidade, para quando os funcionários não estiverem viajando a trabalho A ideia deu certo e em apenas três anos de existência, 12 mil empresas se inscreveram na plataforma do VoeBiz 

Número de seguidores não podem ser sua principal referência 

Tania Gomes, fundadora e CEO da 33e34 Shoes, e-commerce de calçados femininos, e atual vice-presidente da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), deu outra dica valiosa para nós, que estamos inseridos em uma “sociedade do espetáculo”: não se apeguem a métricas de vaidade 

De acordo com a executiva, quem se atém aos números de seguidores de uma marca em qualquer rede social para medir o sucesso da empresa pode estar se iludindo. Na visão dela, o número de curtidas ou visualizações não reflete o volume de vendas ou de lucros de uma empresa e, para a marca, é importante focar em métricas mais tangíveis ao negócio, sejam elas conversão, vendas, lucros, retenção, ou qualquer outra que faça sentido para a empresa crescer. 

Por último, duas dicas valiosas que foram citadas por vários palestrantes: 

  1.  Apesar de falarmos muito sobre tecnologia e inovação, é importante lembrar que as empresas são feitas de pessoas e para pessoas. É preciso trabalhar na empatia do atendimento, na autenticidade da marca, na criação de valores e humanizar todo tipo de relação, seja com os clientes ou com os próprios funcionários;
  2.  Foco na experiência do cliente. Isso é um mantra dentro da Neon, e foi citado como fator crucial para o sucesso de qualquer empresa por vários palestrantes. Sua empresa pode ter um time enorme, um produto incrível, um marketing impecável, mas ela só será sustentável se os clientes estiverem satisfeitos. Melhor marketing que esse não há! 

Ler esse artigo fez você lembrar de alguma experiência? Conta pra gente nos comentários! 

Comentários