Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

O que é empreendedorismo social e como começar um projeto?

Time Neon

O empreendedorismo social é a prova de que é possível lucrar e transformar o mundo ao mesmo tempo. Afinal, começar um negócio inovador pode ser a resposta para solucionar problemas de educação, moradia, saúde, meio ambiente e demais desafios sociais.  

Mais do que arrecadar recursos, as empresas sociais desenvolvem modelos de negócio em prol da comunidade, buscando a sustentabilidade, autonomia e a qualidade de vida.  

Considerando o contexto do Brasil, segundo o “3º Mapa de Negócios de Impacto Social + Ambiental” da Pipe.Labo, 27% dos empreendedores estão na fase de organização do negócio, “especialmente na busca por um modelo que gere alguma sustentabilidade financeira”.

Além disso, 44% dos negócios mapeados já acessaram doações ou investimentos para avançar com a empresa.

Já em relação às verticais de impacto, 49% focam em tecnologias verdes, o que mostra como esse é um universo relevante no Brasil, especialmente por conta do potencial ambiental do país.

Vale destacar que os empreendedores podem escolher duas ou mais verticais de impacto para as soluções que oferecem.

Neste artigo, você vai entender melhor como funciona o empreendedorismo de impacto socioambiental e descobrir como criar um projeto nessa área.

Se quiser, você pode navegar pelos tópicos abaixo:

 

Quer saber mais?

Então continue a leitura e transforme suas causas em negócios!  

O que é empreendedorismo social

Empreendedorismo social é toda iniciativa de negócio (com ou sem fins lucrativos) que oferece soluções para questões sociais, culturais e ambientais.

Assim, mais do que buscar lucros, esses empreendimentos são criados para produzir bens e serviços em benefício da comunidade, promovendo a melhoria na qualidade de vida das pessoas. 

Geralmente, um projeto de empreendedorismo social começa com a identificação de um problema, que pode ser relacionado à educação, saúde, moradia, emprego ou direitos humanos, por exemplo. 

A partir dessa questão-chave, o empreendedor social desenvolve atividades comerciais e ações inovadoras para enfrentar o problema e servir permanentemente a uma causa.  

Diferentemente de uma ação de caridade ou filantropia, esse tipo de empreendedorismo procura gerar capital social, inclusão e emancipação — ou seja, busca dar autonomia e oportunidades às pessoas. 

Assim, ao invés de distribuir cestas básicas para famílias carentes em uma comunidade que sofre com a fome, o empreendedor social teria a ideia de criar um projeto de agricultura urbana, familiar e sustentável, por exemplo.  

Dessa forma, as pessoas ganhariam uma fonte de renda e não dependeriam mais de ajuda do governo ou de outras instituições — o que dá origem ao conceito de sustentabilidade econômica. 

O conceito em si é bastante antigo, tendo sido mencionado pela primeira vez no livro “Social Responsibilities of the Businessman” (University of Iowa Press, 2013), publicado originalmente em 1953.  

Porém, o termo “empreendedorismo social” foi popularizado somente a partir do novo milênio, graças ao sucesso da obra “The Rise of The Social Entrepreneur” (Demos, 1997) de Charles Leadbeater. 

Características do empreendedorismo social

Qualquer ideia que envolva relações comerciais e tenha como foco o benefício da sociedade entra na classificação do empreendedorismo social, incluindo modelos com e sem fins lucrativos, que mesclam atividades de voluntariado, filantropia e economia solidária.  

O importante é que o negócio seja motivado por um propósito acima dos lucros, assim como a noção de sucesso seja a contribuição para um mundo melhor.  

Além disso, todo empreendimento social deve: 

  • Ser inovador
  • Ser realizável
  • Ser autossustentável
  • Envolver várias pessoas e segmentos da sociedade, incluindo a população atendida
  • Provocar impacto social
  • Ter resultados mensuráveis

 

Hoje, a ideia de conciliar negócios com causas sociais é muito atrativa para as novas gerações que procuram um propósito maior para suas carreiras. 

Não à toa, as chamadas startups de impacto social têm se multiplicado e colocado a inovação a serviço da comunidade local e global.

Benefícios do empreendedorismo social

Agora que você sabe o que é empreendedorismo social e quais são suas características, já pode compreender os benefícios desses negócios para seus idealizadores e para a comunidade.

Os principais benefícios do empreendedorismo social são:

  • Implementação da mudança social 
  • Geração de renda
  • Criação de soluções inovadoras
  • Mais facilidade em obter apoio e recursos
  • Marketing espontâneo

 

A seguir vamos explicar os detalhes de cada uma dessas vantagens.

Implementação da mudança social

O principal benefício do empreendedorismo social é seu poder efetivo de mudança nas comunidades, indo além de ações pontuais ou campanhas eventuais. 

Com iniciativas na área de educação, moradia, energias alternativas e saúde, por exemplo, é possível transformar toda a dinâmica social e proporcionar qualidade de vida e desenvolvimento às pessoas.

Geração de renda

Mais importante do que fazer doações é gerar renda para as populações economicamente vulneráveis, proporcionando sustentabilidade à comunidade. 

Esse é um dos principais diferenciais do empreendedorismo social, que fornece meios de sobrevivência e independência para as populações participantes.

Criação de soluções inovadoras

Por não ter o compromisso com os ganhos financeiros acima de tudo, o empreendedorismo social também abre espaço para soluções inovadores que não dependem tanto da lucratividade. 

Assim, os empreendedores sociais podem dar vazão à criatividade sem se preocupar unicamente com o retorno sobre o investimento. 

Mais facilidade em obter apoio e recursos

Os projetos de empreendedorismo social também têm a vantagem de atrair apoio, investimentos e crédito.

Afinal, uma boa causa inspira todos que se preocupam com o planeta e a sociedade, e é especialmente interessante para as ações de fomento governamental. 

Além disso, essas iniciativas costumam reunir muitos voluntários e apoiadores ao redor do negócio. 

Marketing espontâneo

marketing do empreendedorismo social também exige muito menos esforço, já que ações beneficentes são mais fáceis de divulgar. 

Hoje, com os consumidores valorizando marcas éticas e buscando empresas alinhadas aos seus propósitos, é ainda mais vantajoso promover negócios que defendam causas.

Exemplos do que é empreendedorismo social 

Para entender melhor como funcionam os negócios de impacto socioambiental, vamos conhecer algumas iniciativas de empreendedorismo social no Brasil e no mundo.

Confira os exemplos!

GRAAC

GRAAC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer) é uma das iniciativas de empreendedorismo social mais conhecidas no Brasil. 

A instituição foi criada em 1991 pelo ex-chefe do setor de Oncologia do Departamento de Pediatria da Escola Paulista de Medicina, Antônio Sérgio Petrilli, com o objetivo de oferecer um alto padrão de atendimento às crianças e adolescentes com câncer.

Graças a parcerias com universidades e apoio de milhares de empresas, o GRAAC consegue atender mais de 3,5 mil pacientes por ano, alcançando altos índices de cura com os tratamentos mais avançados.

Company Shop Group

Company Shop Group é uma empresa social do Reino Unido que nasceu de uma ideia genial: redistribuir os produtos excedentes de supermercados, varejistas e grandes marcas a preços simbólicos para a comunidade. 

A missão do negócio é acabar com o desperdício e aumentar o poder de compra das famílias socialmente vulneráveis. 

Em dez anos, a empresa já proporcionou um retorno de mais de € 100 milhões aos seus parceiros, ao mesmo tempo em que ajuda a prover mais de 56 milhões de refeições ao ano.  

Livre

Livre é uma startup premiada do empreendedorismo social brasileiro que oferece equipamentos para ampliar a mobilidade de pessoas com deficiência.

A missão da empresa é “recuperar a liberdade perdida” desses cidadãos, oferecendo o chamado “Kit Livre”: um mecanismo que pode ser agregado à cadeira de rodas para se tornar um triciclo elétrico motorizado. 

A solução tem autonomia de 25 quilômetros e ajuda pessoas com deficiência a superarem qualquer terreno, recuperando o protagonismo de suas vidas.

Como criar um projeto de empreendedorismo social

Está pensando em criar seu próprio projeto de empreendedorismo de impacto social? 

Então siga os passos abaixo para fazer a diferença no mundo!

1. Encontre sua causa

O primeiro passo para se tornar um empreendedor social é encontrar uma causa pela qual você seja completamente apaixonado.

Você quer mais dignidade para os idosos? Salvar as florestas do desmatamento? Combater a pobreza e a falta de oportunidades das populações vulneráveis? 

Em todas as áreas, há espaço para criar iniciativas que beneficiam pessoas e o planeta — você só precisa encontrar a bandeira que move seus sonhos.

2. Combine a causa às suas habilidades

Depois de encontrar seu propósito no empreendedorismo social, é interessante que você combine a causa com suas principais habilidades.

Por exemplo, se você é da área de finanças, pode criar uma iniciativa de microcrédito para financiar pequenos negócios em uma comunidade. 

Agora, se você é da tecnologia, talvez seja mais produtivo desenvolver softwares e aplicativos para criar redes de apoio digitais e soluções para a sociedade. 

3. Escolha um modelo de negócio

Para empreender com foco no social, você vai precisar de um bom plano de negócio e de um modelo economicamente viável. 

Você pode, por exemplo, criar um produto inovador e reverter todo o lucro para a causa escolhida, empregar populações vulneráveis em cooperativas ou mesmo desenvolver modelos de economia colaborativa. 

Aqui mostramos 9 dicas para usar a economia colaborativa a favor do seu bolso.

O importante é monetizar sua ideia de alguma forma, pois o objetivo da empresa social é ser autônoma e independente do financiamento de terceiros. 

4. Busque apoio para o capital inicial

Ao elaborar seu plano de negócio social, você pode buscar apoio de pessoas que acreditam na mesma causa para obter o capital necessário. 

Uma das formas mais práticas é criar uma campanha de financiamento coletivo (do inglês crowdfunding) em plataformas como Catarse e KickStarter. 

5. Construa um negócio sustentável e escalável

A ideia dos empreendimentos sociais é que alcancem o máximo de pessoas possível e sejam totalmente sustentáveis, tanto ambiental quanto economicamente.

Por isso, é importante saber como controlar as finanças da empresa e atrair investimentos para fazer a empresa crescer, como em qualquer outro segmento do mercado. 

Lembre-se que a sustentabilidade financeira do negócio também é fundamental para fazer a ideia decolar.

Então, se você pretende se aventurar no empreendedorismo social, comece assumindo o desafio da captação de recursos. 

Além disso, aceleradoras como a Artemisia podem ajudar você a impulsionar seu negócio de impacto social. 

 

Viu como é possível ganhar dinheiro e mudar o mundo ao mesmo tempo? Agora conta para a gente nos comentários: em nome de qual causa você está disposto a empreender? 💭💙

ilustração neon mulher cuidando do dinheiro com app

Cuide bem do seu dinheiro. Experimente o app Neon!

download app neon android
download app neon ios

Comentários