Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Como abrir uma franquia bem-sucedida em 6 passos

Time Neon

Você quer saber como abrir uma franquia do jeito certo para alcançar o sucesso? Já te adiantamos que é preciso mais do que dinheiro para ser bem-sucedido como franqueado.

Para investir nesse modelo de negócio, você vai precisar de um bom planejamento, um longo estudo de mercado e capacidade de gestão, além de afinidade com o segmento.

Para poupar seu tempo, fizemos este guia rápido sobre como abrir uma franquia com os passos essenciais do processo. Então, só feche com a franqueadora depois de terminar a leitura, ok?

Como abrir uma franquia no Brasil?

Antes de entender como abrir uma franquia no Brasil, você deve conhecer o básico sobre esse modelo de negócio e seu funcionamento.

Muitos empreendedores se interessam pelas franquias por conta da possibilidade de começar um negócio já estabelecido, com menos riscos e maiores chances de sucesso.

De fato, a franqueadora possui experiência e solidez no mercado para criar sua própria rede e vender a licença da sua marca, produtos e serviços, apoiando seus franqueados na gestão da empresa.

Assim, há uma relação ganha-ganha: você terá todo o suporte como franqueado, enquanto a franqueadora também lucra com o seu sucesso.

Logo, ao abrir uma franquia, você será dono da estrutura e das operações, mas a marca e patentes pertencem ao franqueador - ou seja, você compra os direitos de uso da marca e de distribuição dos produtos ou serviços.

Como contrapartida, boa parte das redes exigem o pagamento de royalties, ou taxa mensal de franquia, além de uma taxa de adesão ao sistema e taxa de propaganda.

Embora o modelo seja comprovadamente menos arriscado, já que existe um conhecimento prévio e uma marca estruturada, o sucesso da franquia depende das suas competências gerenciais como em qualquer outro negócio.

Não à toa, as franqueadoras realizam processos seletivos para vender suas unidades, e escolhem os gestores mais capacitados para contribuir com sua expansão.

Por isso, vamos ajudar você a planejar sua franquia e se preparar para fechar o contrato.

Cenário para abrir franquia no Brasil

O Brasil é conhecido por ter um dos maiores mercados de franchising do mundo, que mantém seu crescimento mesmo durante a instabilidade econômica.

De acordo com o relatório Desempenho do Franchising Brasileiro, publicado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de franquias teve um aumento de 6,1% de faturamento no terceiro trimestre de 2019, em relação ao mesmo período de 2018.

Considerando os últimos 12 meses a partir da pesquisa, o crescimento foi de 6,8%, considerado moderado.

Porém, houve um saldo positivo de 2,9% na abertura de novas franquias, como reflexo do aumento da confiança do empresário e do consumidor.

Em relação aos segmentos com maior performance, estes foram os destaques:

  • Casa e construção: crescimento de 9,1% aumento da gama de produtos e serviços, com maior integração entre a indústria e as lojas
  • Comunicação, informática e eletrônicos: crescimento de 8,3% e ampliação no sortimento de empresas de gestão de meio de pagamentos
  • Hotelaria e turismo: crescimento de 7,2% e aumento dos investimentos no setor hoteleiro, assim como operação de companhias aéreas low cost
  • Moda: crescimento de 2,2% com destaque para as vendas online e reposicionamento das marcas.

 

Para 2020, a projeção é que o faturamento cresça em 7% e as unidades em pelo menos 5%.

Sob uma perspectiva histórica, o mercado brasileiro de franquias tem crescido continuamente desde o primeiro relatório da ABF, há mais de 20 anos.

Mesmo durante as crises, o setor resiste, graças à capacidade de reinvenção e investimento em novos produtos, serviços e tecnologias.

Como abrir uma franquia de sucesso em 6 passos

Se você está decidido a aprender como abrir uma franquia, nosso guia rápido vai facilitar sua vida.

Siga o passo a passo para se tornar um franqueado.

1. Comece mirando em um segmento

O primeiro passo para planejar sua franquia é mirar no segmento que mais combina com o seu perfil de empreendedor.

É importante escolher setores que estão crescendo, mas não adianta se aventurar em uma área que você não conhece só porque está em alta.

Para aumentar suas chances de sucesso, você deve optar por um segmento com o qual se identifique profissionalmente, tanto em relação aos produtos ou serviços vendidos quanto ao modelo de operações e gestão.

Atualmente, a ABF divide as franquias nas seguintes categorias:

  • Alimentação;
  • Casa e construção;
  • Comunicação, informática e eletrônicos;
  • Entretenimento e lazer;
  • Hotelaria e turismo;
  • Limpeza e conservação;
  • Moda;
  • Saúde, beleza e bem-estar;
  • Serviços automotivos;
  • Serviços e outros negócios;
  • Serviços educacionais.

2. Conheça os tipos de franquias

Se você já tem um segmento em mente, precisa levar em conta os diferentes tipos de franquia existentes.

Estes são os mais comuns:

  • Franquia master: é o modelo utilizado em planos de internacionalização, no qual o franqueado master pode implantar ou terceirizar outras unidades franqueadas na mesma região;
  • Franquia unitária: é o modelo mais popular, em que o franqueado obtém o direito de abrir uma unidade (ou várias), com exclusividade de atuação em um local determinado pelo franqueador;
  • Franquia de desenvolvimento de área: nesse modelo, o franqueador cede o direito de exploração de uma determinada região, estipulando a abertura de várias unidades franqueadas em um espaço de tempo específico;
  • Microfranquia: são franquias que exigem baixo investimento inicial (até R$ 90 mil), com baixo custo operacional e gestão simplificada;
  • Franquia móvel: são microfranquias que não necessitam de um espaço fixo, como os food trucks e negócios que utilizam bikes e carrinhos;
  • E-franquia: também chamada de franquia virtual, é um modelo de negócio 100% online, muitas vezes home-based.

 

Cada vez mais, as franqueadoras estão expandindo seus formatos de franquia para se adequar a diferentes públicos de empreendedores.

3. Estude a fundo o mercado e a franqueadora

Depois de pensar no segmento e no tipo de franquia que deseja abrir, você deve pesquisar a fundo o mercado-alvo e as franqueadoras em que tem interesse.

Para facilitar sua busca, leve em conta os seguintes critérios essenciais:

  • Afinidade com o segmento e modelo de negócio;
  • Valor do investimento inicial (começa em R$ 5 mil e ultrapassa as dezenas de milhões);
  • Prazo de retorno do investimento (costuma ser entre 24 e 36 meses);
  • Taxas de adesão, royalties e propaganda;
  • Custos operacionais (funcionários, aluguel, treinamentos etc.);
  • Público-alvo e tendências de mercado.

Além disso, vale a pena visitar algumas franquias para conhecer a rotina do negócio ou mesmo frequentar eventos do setor para conhecer as marcas.

4. Prepare-se para o processo seletivo

Se você já está decidido sobre a franquia que quer abrir, já pode se preparar para o processo seletivo da franqueadora.

Hoje, as redes de franquias buscam empreendedores dispostos a se dedicar ao negócio - muito além do dinheiro do investimento.

No primeiro contato, você terá que preencher um relatório de qualificação e, em seguida, será chamado para reuniões e entrevistas.

Nesse momento, é fundamental mostrar que você entende do negócio, com atenção aos seguintes pontos:

  • Capital suficiente para investimento (considerando taxa de franquia, instalação, capital de giro e reserva extra)
  • Conhecimento do segmento, mercado e público-alvo
  • Experiência anterior ou formação em gestão
  • Afinidade com marca, produtos e serviços
  • Disposição para se dedicar ao negócio em tempo integral.

5. Confira as condições do contrato

Se você for aprovado no processo seletivo, receberá a COF (Circular de Oferta de Franquia), um contrato que descreve todas as informações relevantes sobre a empresa.

Nesse momento, você deve conferir os seguintes dados:

  • Balanços e relatórios de desempenho do franqueador
  • Total de investimentos e custos (incluindo todas as taxas)
  • Condições de exclusividade de fornecedores e serviços
  • Treinamento e suporte oferecidos
  • Possíveis pendências judiciais
  • Estrutura de fornecimento de produtos.

Além disso, é importante se informar sobre as perspectivas de crescimento da franquia e manual da marca.

6. Converse com os franqueados

Antes de assinar o contrato, também é importante conversar com os franqueados para entender o dia a dia das operações e como é a relação com o franqueador.

Ao contatá-los, confirme informações do contrato como o capital de giro necessário e a qualidade do suporte da rede.

Além disso, é importante verificar como anda o faturamento dos franqueados e seus resultados.

Cuide bem das finanças da sua franquia

Além de saber como abrir uma franquia, você precisa entender o básico de gestão financeira para fazer valer seu investimento.

Por isso, dedique um tempo para aprender mais sobre finanças e use as soluções modernas para facilitar seu controle no dia a dia do negócio.

Na hora de abrir a conta da sua empresa, por exemplo, a Neon Pejota é a melhor opção para quem quer praticidade, economia e agilidade.

É uma conta jurídica 100% digital que permite emitir boletos, fazer transferências e acompanhar as movimentações da sua franquia diretamente pelo app, sem mensalidade ou anuidade.

Já imaginou abrir sua própria franquia e ainda se livrar da burocracia e taxas dos bancos tradicionais?

As duas realizações são possíveis - só depende do seu empenho e espírito empreendedor.

Comentários