Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Zoom fatigue: o que é e 6 dicas para evitar a exaustão mental

Mariana Lima

É reunião de trabalho, aula à distância, celebração de aniversário ou outras datas comemorativas. Por conta da pandemia do novo coronavírus, estamos, mais do que nunca, usando videochamadas no nosso dia a dia. Mas isso pode trazer uma exaustão mental que nunca tivemos antes, o chamado Zoom fatigue.

Aposto que você já teve alguma reunião, comemoração ou aula pelo Zoom ou qualquer outro app de videoconferência durante a quarentena, ou conhece alguém que teve. A expressão em inglês Zoom fatigue significa “cansaço do Zoom”, uma referência ao aplicativo de vídeos que se popularizou no mundo nos últimos meses.

Apesar das videochamadas serem ótimas aliadas para nos aproximar de quem amamos nesse momento, o uso excessivo desse recurso tem impactado a saúde mental de muitas pessoas no mundo.

De acordo com os especialistas, o cansaço é um reflexo natural do nosso corpo. Seres humanos são sociáveis por natureza e precisamos nos comunicar, mas quando essa conversa acontece pela internet, nosso corpo sente falta de perceber os movimentos, olhares e até mesmo de sentir a respiração da outra pessoa.

De outro lado, as reuniões em vídeo exigem muito do nosso cérebro e visão. Sem os detalhes do “ao vivo”, a comunicação não é totalmente eficiente e isso deixa a nossa cabeça estressada no fim do dia, aumentando a sensação de cansaço de trabalho.

Outro problema das reuniões online se reflete no nosso corpo. Quem nunca sentiu o pescoço ou costas travadas depois de um dia inteiro na frente do computador? As dores causadas pela falta de movimentos é um desafio para quem faz home office e ajuda nessa sensação de cansaço.

Mas há formas de diminuir os impactos e evitar a síndrome de Burnout (quando o seu cérebro chega à exaustão). Vamos ver algumas dicas?

6 formas de diminuir o Zoom fatigue e o cansaço mental do home office

1. Diminua o tempo das reuniões durante o trabalho de home office

Essa reunião precisa mesmo durar 1h? Ela tem que ser uma videoconferência? Como eu posso adiantar o assunto a ser debatido e diminuir o tempo da chamada?

Fazer essas perguntas antes de começar uma reunião poderão te ajudar a diminuir o tempo de uma videochamada e, consequentemente, o cansaço e o estresse no fim do dia.

Outra forma é pensar em diferentes meios de comunicação para além da videoconferência. Pode ser escrever suas ideias e enviar por e-mail, conversar via mensagens ou por meio de áudio.

Quanto mais você diminuir o estímulo visual, melhor será para você.

2. Foque na atividade

Esqueça a ideia de fazer mil coisas ao mesmo tempo. Com o seu cérebro cada vez mais carregado de informações e estímulos, escolha fazer uma atividade de cada vez e dar uma “folguinha” pra ele se recuperar entre uma atividade e outra.

Precisa entregar um relatório? Deixe de ver os e-mails por uma hora e dê um gás nessa tarefa. Vai começar a aula online? Largue mão do celular e das conversas no WhatsApp durante esse tempo.

E não se esqueça: entre uma atividade e outra dê um tempo para você e o seu cérebro. Levante, beba água, ande pela casa, qualquer atividade que não esteja relacionada a uma tela 😊

3. Faça alongamentos

Antes de começar o dia de trabalho ou de aulas, alongue-se! Estique bem os braços e pernas, braços e costas em movimentos e repetições de 12 segundos todas as manhãs antes de se sentar à frente do computador e à noite, quando terminar o expediente.

Lembra da dica de andar pela casa entre uma atividade ou outra? Aproveite o momento para fazer pequenos alongamentos para soltar a tensão dos músculos. Isso vai te ajudar a ter um sono melhor e menor estresse no fim do dia 😉

Ficou sem ideias de quais alongamentos fazer? Há vários vídeos feitos por especialistas disponíveis gratuitamente no YouTube. Dê uma olhada e teste até encontrar o que melhor funciona para você.

4. Medite

Já falamos aqui no blog algumas vezes sobre as vantagens da meditação para te ajudar a se concentrar e aumentar a sua produtividade no trabalho, ou como forma de não te deixar “surtar” durante a quarentena.

O simples movimento de sentar em uma cadeira com as costas apoiadas, repousar os pés no chão e observar a própria respiração por alguns minutos pode te ajudar a ter uma vida mentalmente mais saudável e menos cansada.

Se a parte do “não fazer nada” é difícil para você durante a meditação, procure aplicativos e áudios guiados na internet que vão te ajudar a respirar melhor por alguns minutos. Só não vale deixar de tentar, viu?

5. Tenha um hobby “offline”

Depois de passar o dia inteiro na frente do computador e do celular, que tal dar um descanso para você e para o seu cérebro?

Escolha um livro (fizemos uma lista para te ajudar aqui!), aprenda um trabalho manual novo, limpe a sua casa, faça uma comida diferente, dance ou simplesmente passe uns minutos observando o céu da janela da sua casa.

Qualquer atividade que não exija contato com telas é uma boa opção para te ajudar a relaxar depois de um dia cheio de compromissos. Isso com certeza vai te ajudar a ter uma noite de sono mais tranquila.

6. Tenha uma vida organizada

Sabe quando parece que a sua vida está um caos? Essa sensação não é boa para o seu cérebro. Por isso, sugerimos que você adote pequenas medidas que te ajudem a cuidar bem de você e dos seus planos para o futuro.

Se as contas tiverem desorganizadas, aproveite para começar a usar uma planilha de gastos mensais e organizar a vida financeira (temos uma gratuita aqui para você). Clientes Neon têm a facilidade de ver seus gastos detalhados pelo saldo inteligente do app, você tem conferido o seu?

Aproveite para fazer planos e as contas de quanto precisaria guardar para realiza-los. Ou ainda, finalmente começar a fazer a sua reserva de emergência e não correr o risco de ficar no aperto em uma situação inesperada.

Enfim, quanto mais a sua vida estiver organizada, menos preocupação para o seu cérebro e mais tranquilidade para você 😉

 

E aí, gostou das dicas? Conta pra gente se você já sofreu de “Zoom fatigue” por aí e como resolveu esse problema 😊

Leia mais:

+ O que você precisa saber sobre lockdown

+ 10 dicas para cuidar da sua saúde mental durante a quarentena

+ Onde investir durante a pandemia do coronavírus

Comentários