Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Descubra como limpar seu nome durante a pandemia em 6 passos

Time Neon

Você sabe como limpar seu nome ou não faz ideia de como quitar suas dívidas no meio da pandemia? Nesse momento crítico, em que muita gente perdeu sua fonte de renda ou está ganhando menos, o aumento da inadimplência é quase inevitável.

Mas a boa notícia é que existem vários caminhos para recuperar seu crédito no mercado, porque a crise também trouxe condições mais flexíveis para negociar com empresas e bancos.

Aproveite para retomar o poder sobre o seu dinheiro! Comece já a fazer parte do Desafio das 52 Semanas! É de graça  :piscando_olho:

COMEÇAR DESAFIO DAS 52 SEMANAS

Para ajudar você, vamos dar dicas de como limpar seu nome para atravessar esse período com maior tranquilidade. Leia até o fim e coloque suas contas em dia o quanto antes.

Como limpar seu nome no meio de uma pandemia

Entender como limpar seu nome é um aprendizado para a vida toda, mas ainda mais importante no meio de uma pandemia.

Depois de uma paralisação econômica sem precedentes na crise do coronavírus, o brasileiro está tendo que escolher quais boletos pagar no fim do mês, já que parte considerável da população teve redução de salário ou perda de fonte de renda.

Em um momento como esse, fica ainda mais clara a importância de ter um bom controle financeiro e não se endividar demais, além de manter uma reserva para emergências.

Mesmo assim, muita gente foi pega de surpresa pela pandemia e acabou com o famoso “nome sujo”, que significa ter o nome incluído na lista de negativados dos órgãos de proteção ao crédito como Serasa, SPC Brasil e Boa Vista SCPC.

Isso acontece quando você atrasa contas, deixa de pagar parcelas, não paga a fatura do cartão de crédito, dá um cheque sem fundo ou tem uma dívida protestada em cartório, por exemplo.

Na ausência do pagamento, o credor notifica os birôs de crédito, e você recebe uma notificação com prazo de 10 dias para regularizar a situação - se não, o nome passa a constar como negativado na praça.

A partir desse momento, você precisa fazer tudo que estiver ao seu alcance para limpar o nome, ou seja, sair das listas de proteção ao crédito.

Nessa hora, vale lembrar: vários pagamentos foram adiados, e os bancos estão mais dispostos a renegociar e prorrogar dívidas durante a pandemia, mas o cadastro negativo continua valendo em caso de inadimplência.

Por que limpar seu nome é prioridade

Buscar como limpar seu nome deve ser uma prioridade na sua vida financeira, principalmente durante crises. Afinal, é nos momentos difíceis que você pode precisar recorrer ao crédito, procurar um novo emprego ou mesmo prestar um concurso em busca de estabilidade.

Com o nome sujo no Serasa ou SPC, fica difícil ir atrás de qualquer uma dessas soluções, por conta das seguintes restrições:

  • A maioria dos bancos nega a concessão de empréstimos e produtos como cartões de crédito (com exceção de instituições que trabalham com crédito específico para negativados, com juros bem mais altos);
  • A escola ou faculdade pode recusar a renovação de matrícula de alunos inadimplentes;
  • Os bancos também impedem a abertura de conta corrente e bloqueiam o cheque especial (só não podem cancelar serviços já contratados);
  • Algumas empresas consultam o nome dos candidatos nos órgãos de proteção ao crédito e evitam contratar inadimplentes, ainda que essa prática seja contraditória
  • Alguns concursos exigem nome limpo do candidato, especialmente para vagas em órgãos financeiros;
  • O negativado pode ser reprovado em qualquer análise de crédito, seja para alugar um imóvel, conseguir um financiamento, comprar no crediário ou contratar um serviço.

Percebe como limpar seu nome é urgente? Pior do que o peso na consciência é um CPF cheio de restrições, que fecha várias portas na sua vida.

Os números da inadimplência na crise

O aumento da inadimplência já era esperado na crise do coronavírus, e os números comprovam esse impacto.

De acordo com o boletim econômico do Serasa de junho de 2020, o total de brasileiros inadimplentes em abril de 2020 foi de 65,9 milhões de pessoas - o maior patamar de toda a série histórica. Já as empresas endividadas são 6,1 milhões, levemente abaixo do recorde histórico de 6,2 milhões.

Outra pesquisa, feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e publicada na Agência Brasil, mostra que o percentual de endividados atingiu 67,1% da população em junho de 2020, enquanto 25,4% sofrem com a inadimplência.

Ou seja: a pandemia deixou mais de um quarto da população do país negativada, como consequência da paralisação econômica e perda de renda.

Mas é importante mencionar que a crise também levou ao crescimento da renegociação de dívidas: foram R$ 50,4 bilhões renegociados em maio de 2020 (40,6% acima do ano anterior), segundo dados do Banco Central publicados no Uol.

E é exatamente esse o caminho para limpar o nome sujo, como veremos a seguir.

Como limpar seu nome durante a pandemia em 6 passos

Que tal um guia rápido de como limpar seu nome durante a pandemia para ajudar na tarefa?

Siga os passos abaixo para negociar suas dívidas no Serasa e SPC.

1.  Consulte seu CPF nos birôs de crédito

O primeiro passo para limpar seu nome é consultar seu CPF nos birôs de crédito.

No caso, o Serasa concentra as dívidas com bancos, enquanto o SPC reúne as dívidas com o comércio e o Boa Vista tem uma base de dados diversa.

Veja como consultar seu nome em cada serviço:

  • Serasa: a consulta de CPF é gratuita pelo aplicativo (Android e iOS) ou pelo portal Serasa Consumidor. Basta fazer um cadastro com os dados pessoais e criar uma senha para conferir possíveis dívidas, Score e situação do CPF na Receita Federal;
  • SPC Brasil: no SPC Brasil, você pode consultar o CPF gratuitamente pelo portal Negociar Dívida Online ou optar pela consulta mais completa no valor de R$ 16,90. A versão paga inclui dados do SPC/Serasa, protestos em cartório, registros de cheque, crédito concedido e consultas ao seu nome realizadas nos últimos 6 meses;
  • Boa Vista SCPC: para consultar seu CPF gratuitamente no Boa Vista SCPC, é só criar uma conta no portal Consumidor Positivo ou o aplicativo correspondente.

Após a consulta, você saberá se existem dívidas em seu nome e qual o valor devido a cada empresa.

2. Aproveite as ações da Serasa

A Serasa está sempre lançando ações para facilitar a quitação de dívidas dos consumidores, como o famoso Feirão Limpa Nome.

Na última edição do evento online, em março de 2020, a empresa mediou mais de 1,3 milhão de acordos para pagamento de dívidas com desconto de até 98% e parcelamento de até 48x sem juros, segundo dados divulgados no site TechTudo.

Em outra ação, promovida pelo portal Serasa Limpa Nome, os consumidores com dívidas de até R$ 1 mil puderam quitar seus débitos por apenas R$ 100,00 na plataforma, conforme noticiado pelo Correio Braziliense em junho de 2020.

Por isso, vale a pena ficar de olho nas ações do Serasa e acessar o site Limpa Nome, que traz ofertas de negociação com até 90% de desconto e condições especiais o ano todo.

3. Use o portal Negociar Dívida

Outra plataforma útil para negociar suas dívidas no evento é a Negociar Dívida Online da SPC Brasil.

Da mesma forma que no site do Serasa, você terá acesso a ofertas de negociação e renegociação de dívidas, além de ter opções de parcelamento e descontos exclusivos.

Basta fazer seu cadastro para ver suas negociações disponíveis e gerenciar os acordos pela própria plataforma, escolhendo os prazos e forma de pagamento (boleto ou cartão de crédito).

4. Faça contrapropostas

Se as negociações oferecidas pelas empresas não forem interessantes, você pode enviar contrapropostas pelas plataformas ou contatando diretamente o credor.

Quando se trata de dívidas, é importante insistir na negociação até chegar a um acordo justo para ambos. Afinal, não adianta assumir outra dívida para pagar o que deve e acabar se enrolando de novo, piorando ainda mais a situação.

Na pandemia, especialmente, as instituições e empresas estão mais abertas à negociação e prorrogação dos débitos, levando em conta a situação crítica do país.

5. Planeje e controle o orçamento

Você só sabe realmente como limpar seu nome quando consegue organizar o orçamento e pagar o acordo em dia.

Para começar, o total devido por mês (contando todas as parcelas de negociações) nunca pode ultrapassar 30% da sua renda - ou você corre o risco de não pagar o acordo e entrar na bola de neve do superendividamento.

Lembrando que as empresas têm 5 dias para retirar seu nome da lista de negativados após o pagamento da primeira parcela do acordo.

Ou seja: se a pandemia afetou muito sua renda, você pode fechar um prazo mais longo para pagamento e ficar tranquilo quanto à situação do CPF.

Em último caso, se as parcelas não estiverem cabendo no orçamento e os juros forem muito altos, você pode buscar opções de empréstimo para negativados e tentar pagar tudo de uma vez, ficando com uma dívida mais barata no final.

6. Foque no pagamento das dívidas

Por fim, depois de negociar suas pendências e enfim limpar seu nome, o foco da sua vida financeira deve ser o pagamento das dívidas.

Além de reorganizar o orçamento, você pode buscar fontes de renda extra, reduzir gastos e simplificar seu padrão de vida - tudo para organizar as contas e atravessar a crise com mais tranquilidade.

Além disso, é importantíssimo formar sua reserva de emergência com dinheiro suficiente para cobrir entre 6 e 12 meses de gastos mensais, que teria salvo muita gente nesse momento difícil.

Com o nome limpo, você terá de volta as noites de sono tranquilas e poderá se planejar para poupar, investir e realizar seus sonhos.

Viu como limpar seu nome é possível, mesmo no meio de uma pandemia?

Comente se as dicas te ajudaram e compartilhe com quem precisa ler esse texto.

Leia mais:

+ Guia de planejamento financeiro para quem não tem salário fixo

+ Teve redução de salário? Confira 9 dicas para reorganizar as contas

+ Serasa Score: guia completo para não ficar com o nome sujo

Comentários