Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Vender o carro e andar só de Uber vale a pena?

Leandro Benincá

Ah, a vida moderna! Imagina voltar no tempo e contar para o seu avô que, um dia, as pessoas usariam carros de estranhos como transporte, e que isso seria a coisa mais normal em nosso dia a dia?

Pois é, o transporte por meio de aplicativos já é uma realidade. Tão real que muita gente já optou por deixar o carro próprio para trás e se locomover usando apenas serviços como Uber, Cabify, 99Táxis, Lady Driver e tantos outros.

Será que todo mundo que fez essa troca realmente pensou antes de tomar a decisão? Será que fizeram as contas pra realmente ver se compensa?

Minha principal lição é sempre: pense e faça contas. Na hora de tomar uma decisão dessas, que envolve o seu dia a dia, não poderia ser diferente, né? Aliás, tem uma surpresa pra facilitar sua vida no final do texto!

Hoje vou te ensinar a calcular se vale a pena continuar com o seu carro próprio ou vender o queridinho e mergulhar de cabeça no transporte colaborativo.

A grande batalha: matemática vs suas vontades

Antes de começarmos, é bom deixar uma coisa bem clara, algo que eu repito em todos os meus cursos e palestras: dinheiro serve para te deixar feliz.

O importante, antes de mais nada, é saber o que realmente te faz feliz.

E tem gente que é simplesmente apaixonada por carro. Que fica feliz em lavar o carro no sábado, que adora dirigir pela cidade, que entende todos os detalhes técnicos do carro que tem e que chega a fazer economia por anos pra poder comprar o tal possante.

Para estas pessoas, o carro é mais que transporte, é mais do que status - é realmente uma realização pessoal.

Se este for o seu caso, pode até parar de ler aqui. Matemática nenhuma serve pra tirar algo que realmente te faz feliz. Existem outros jeitos de economizar e ganhar mais dinheiro, pra poder manter o carro ao seu lado. Continue lendo os nossos artigos aqui no blog da Neon, que eu te ajudo nessa!

Por outro lado, tem muita gente (a maioria, como eu) que usa o carro simplesmente como meio de transporte, ou um símbolo de status. Nada mais que isso. Nesses dois casos, o carro é só um custo pra você. E quando o assunto é custos, você já sabe, né? Quanto menos, melhor!

Se esse é o seu caso, pode seguir em frente. Você está lendo o artigo certo!

Vantagens e desvantagens: carro x Uber

Não adianta advogar para um lado (carro próprio) ou para o outro (Uber e afins) - ambos têm vantagens e desvantagens. O ideal é você conhecer todas, pra poder decidir melhor.

Eu fiz uma listinha aqui, mas entenda isso como um começo, beleza? O ideal é você listar quais são as vantagens e desvantagens de cada uma das opções PARA VOCÊ. Isso é algo bem pessoal.

Nas vantagens de se ter um carro próprio, podemos citar:

  • Conforto (você pode escolher um carro melhor do que a maioria dos disponíveis nos aplicativos)

  • Disponibilidade (ele está sempre na mão, sem precisar chamar ou esperar)

  • Status (não adianta negarmos: carro costuma ser percebido com símbolo de status social)

Nas vantagens de se locomover de Uber ou outro aplicativo:

  • Excelente se você não gosta de dirigir (como eu)

  • Você pode relaxar ou trabalhar durante o percurso

  • Zero preocupação com pequenos acidentes no trânsito

  • Você esquece que existe a possibilidade de levar uma multa

  • Não pagar estacionamentos

  • Nunca mais procurar uma vaga para estacionar

  • Beber em festas e voltar para casa não é um problema

  • Não precisa lavar nem se preocupar com manutenção, revisão...

E aí? Quais as vantagens e desvantagens que pesam pra você? Antes de fazer as contas, é bom ter tudo isso bem claro em mente. Vai te ajudar muito, na hora de tomar a decisão.

“Mas eu preciso ter um carro”

Carro para você tem outros usos além de ir e voltar do trabalho? Seu caso é diferente?

Em Sorocaba, eu tive um aluno que me trouxe uma situação peculiar:

“Leandro, eu preciso ter um carro bacana, pois eu vendo produtos de luxo e preciso impressionar meus clientes!”

Eu deixei o "preciso ter" em negrito por um motivo especial. Depois de alguns minutos de conversa e algumas continhas básicas (que eu já vou ensinar pra você), a frase dele mudou:

“Leandro, seria bom se eu usasse um carro bacana para impressionar meus clientes.”

Percebe a diferença? Mudamos o "ter" pelo "usar". Aí mora uma grande mudança.

Seja lá qual o seu caso, é fundamental entender quando você precisa mesmo de algo. E mais importante ainda, entender se o que você quer ou precisa é da posse ou do uso daquilo.

Se o seu caso é sair do ponto A e ir até o ponto B, você não precisa comprar um carro. Se o seu caso é chegar no ponto B com um carrão, ainda assim, você não precisa TER um carro.

Um outro caso especial é do aluno de Campinas, que dizia não trocar seu carro por Uber, mesmo sendo financeiramente mais vantajoso, porque ele gostava de viajar para Ubatuba, um fim de semana por mês. Será que dá pra fazer isso, com o mesmo conforto, mesmo não tendo um carro próprio?

Vamos aprender as contas, e ver como dá pra considerar estes casos especiais (e possivelmente, o seu também)?

Tchau, carro? Faça as contas

Basicamente, você precisa calcular todo o custo de ter um carro, durante um ano - considerando pontos que muita gente nem se atenta, como o custo de lavar o carro ou a depreciação (perda de valor de venda), que acontece ano a ano.

Muitas coisas podem entrar nessa conta. Mas eu acredito que os itens abaixo já são um ótimo começo e servem muito bem para guiar suas ideias, e começar a avaliar se a troca do seu carro pelo Uber faz sentido.

Na hora de preencher a planilha, você vai precisar levantar alguns dados sobre a sua rotina com o carro:

Quantos quilômetros você roda por mês?

Coloque seus trajetos do dia a dia no Google Maps e faça uma simulação.

Qual o preço do seu carro na loja?

Pegue o valor que você pagaria para comprar um carro novinho em folha. Se seu carro já saiu de linha, use um modelo similar como referência.

Quanto seu carro vale hoje?

Pesquise o preço atual do seu carro, de acordo com a Tabela Fipe.

Qual o ano do carro?

Em que ano seu carro foi fabricado?

Quais as despesas anuais com o carro?

Liste os custos de seguro, IPVA, licenciamento e DPVAT (se você não souber, é só ligar em um despachante e fazer a consulta).

Quanto você gasta com multas?

Quanto você pagou de multas de trânsito nos últimos 12 meses é uma boa referência.

Qual o custo para estacionar o carro?

Quanto você paga de estacionamento por mês (seja na rua, nos shoppings ou alugando box de garagem).

Quanto custa manter o carro?

Levante os gastos de manutenção do carro no último ano, incluindo a revisão (se não souber, coloque a média de mercado, que é 0,6% do valor do carro).

Qual o consumo de combustível do carro?

O consumo de gasolina ou álcool do seu carro, em quilômetros por litro. Se não souber, você encontra as médias procurando no Google pelo modelo do seu carro + a palavra "consumo". Por exemplo: "Honda Fit 1.7 consumo").

Qual o preço do litro do combustível?

O preço médio do litro da gasolina ou álcool na cidade onde você costuma abastecer o carro.

Além desses dados sobre seu carro, também é bom levantar seu custo mensal com os aplicativos de transporte. Para isso, o mais legal é fazer uma média, solicitando preços no próprio aplicativo que você pretende usar, nos horários em que vai usar.

A questão dos horários é importante pois, se você usa o transporte nos horários de pico, os preços tendem a ser diferentes. É só abrir o app, nas horas de usar o carro, consultar o preço e anotar. Em menos de uma semana você já tem uma média de quanto gastaria, por mês, se usasse somente o aplicativo.

Com esses dados em mãos (parece muito, mas estamos falando do seu dinheiro - vale a pena o esforço!), é só somar o total de despesas mensais com o carro e com o Uber e comparar para chegar a uma conclusão.

Normalmente, o custo de se ter um carro próprio, por mês, é de 2% a 4% do preço do próprio carro. Faz as contas aí, e me diz nos comentários quanto deu no seu caso.

Planilha Carro x  Uber 

Pra finalizar, fizemos uma planilha pra te ajudar nessa decisão! Você coloca seus dados e compara com mais facilidade o custo de ter um carro com a opção de se locomover só com aplicativos.

Inscreva-se no blog deixando seu e-mail abaixo para receber os próximos posts em sua caixa de entrada.

Comentários