Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

O que é PIB e como ele impacta a sua vida

Mariana Lima

Você já deve ter ouvido falar nos telejornais: o “PIB do Brasil caiu” alguns porcentos. Mas você sabe o que é isso, para que serve o PIB e como impacta na sua vida e no seu dia a dia?

O Produto Interno Bruto (PIB) é usado para medir a atividade econômica do País. Isso significa que, quando o PIB cresce é sinal de que a economia do Brasil está indo de vento e poupa. Quando cai, que a renda das empresas está menor e que consequentemente teremos menos empregos e salários em queda.

Ficou confuso?

Calma que vamos explicar com mais detalhes como isso acontece e como pode impactar na situação atual do País.

Quem calcula o PIB?

Agora que você já sabe o que significa PIB é bom entender como ele funciona.

Quem faz a cotação do PIB é o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O órgão coleta os dados, estrutura em pesquisas e divulga para a imprensa.

Como funciona o cálculo do PIB?

Na prática, o IBGE soma todos os bens e serviços produzidos no Brasil durante um período. Sim, quando falamos de todos, estávamos falando de todos meeesmo! Conta desde o brigadeiro e o pãozinho que vendem na padaria da esquina da sua casa, até os carros de luxo comprado pelas pessoas muito ricas.

O que influencia no PIB?

O principal fator que impacta nessa conta é o consumo.

Quanto mais as pessoas estão confiantes de que não perderão seus empregos ou outras fontes de renda estáveis, mais elas se sentem confortáveis para comprar. E quanto mais compram, mais colocam dinheiro na economia do Brasil.

Funciona assim:

Pedro está confiante de que está indo bem no trabalho e que a empresa está com perspectivas de crescer e, por isso, não está preocupado em perder o emprego. Assim, quando ele vai na padaria da Débora, ao invés de comprar só um pãozinho para tomar café da manhã, ele traz também queijos, presuntos, um bolinho...

Assim como o Pedro, outros clientes da Débora estão confiantes com a economia e estão comprando mais coisas. Com dinheiro a mais no caixa da padaria, a Débora contrata mais dois funcionários pra atender a demanda. E é assim que o Rafael e a Jaqueline, que estavam desempregados, passam a ter um salário.

Agora que o Rafael e a Jaqueline têm fontes de rendas estáveis, eles também compram mais coisas. Seja roupas na loja do Ricardo ou contratam uma babá para cuidar do filho. O aumento do consumo dos dois impacta no negócio e na fonte de renda de outras pessoas.

Deu pra entender o efeito em cascata?

O que faz as pessoas se sentirem mais confiantes?

Não é só o discurso do chefe que faz o Pedro – ou qualquer outra pessoa – acreditar na economia e gastar mais. Há outros fatores em jogo e muitos deles ligados a política e aos decretos dos governadores e Presidente da República.

A principal medida do Governo para estimular a confiança e o consumo é diminuir a taxa de juros, a Selic (lembra dela? Já explicamos ela aqui!).

A Selic serve como base para uma série de juros que você paga no dia a dia. Como os bancários, os investimentos, as dívidas entre outras coisas.

Outra forma do Governo estimular a economia está ligada aos gastos públicos. Se um presidente ou governador decide fazer uma obra que beneficia a população, por exemplo, ele indiretamente contrata novos funcionários e compra materiais de construção de lojas. Promovendo um fluxo parecido com o do Pedro e da Débora.

As empresas que vendem produtos pra fora do País (exportação) também ajudam no PIB. Porque usam o dinheiro de compras feitas por estrangeiros para investir nas empresas no Brasil.

 

E aí, deu pra entender um pouco mais sobre como funciona o PIB? Agora fique de olhos e ouvidos atentos quando sair a notícia de que o PIB subiu ou desceu 😉

Leia mais:

+ Como conhecer e viajar pelo mundo sem sair de casa

+ O que você precisa saber sobre lockdown

+ O que o Governo Federal está fazendo contra o coronavírus

Comentários