Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Tudo sobre empréstimos: o que você precisa saber para contratar

Time Neon

Se você sempre quis saber tudo sobre empréstimos, o seu momento chegou.

É normal ter dúvidas na hora de contratar crédito com tantas opções diferentes no mercado, além de taxas de juros, prazos e normas que variam muito.

E sabemos que não é uma decisão simples, pois você assumirá uma dívida e o preço precisa valer a pena.

Por isso, preparamos um guia com tudo o que você precisa saber sobre empréstimos, com direito a dicas valiosas para contratar o melhor produto.

Leia com atenção e saiba como usar bem o crédito para realizar seus sonhos ou sair de apertos.

Tudo sobre empréstimos: 7 perguntas respondidas

Entender tudo sobre empréstimos é essencial para organizar melhor sua vida financeira e não cair em nenhuma armadilha quando você necessitar de crédito.

Afinal, é natural precisar recorrer a essa alternativa em algum momento para realizar seus sonhos e investir nos seus objetivos.

No mercado de crédito, você vai encontrar várias opções de empréstimos e financiamentos, mas hoje vamos focar especificamente nos empréstimos.

A principal característica desse produto financeiro é que, uma vez contratado, você recebe o dinheiro na sua conta e pode usá-lo como bem entender.

É diferente de um financiamento de imóvel ou veículo, por exemplo, em que você só pode usar o montante emprestado para adquirir aquele bem específico.

Por outro lado, os juros dos empréstimos podem ser bem mais altos, dependendo de qual linha você contratar e em quais condições.

Então, é importante conhecer bem esse mercado antes de assinar seu contrato e se comprometer com as parcelas.

Por isso, vamos responder aqui:

  1. Quais tipos de empréstimos existem?
  2. Quanto da renda pode ser comprometida por um empréstimo?
  3. Como os juros de um empréstimo são definidos?
  4. Como saber se os juros são abusivos?
  5. O que é a análise de crédito e como funciona?
  6. Como ter um empréstimo aprovado?
  7. Como decidir se um empréstimo vale a pena?

 

Quer saber mais?

Confira as respostas para cada uma dessas perguntas!

1. Quais tipos de empréstimos existem?

Existem vários tipos de empréstimos que você pode pedir dependendo das suas condições e necessidades.

Os principais são:

  • Empréstimo pessoal sem garantia
  • Empréstimo pessoal com garantia
  • Empréstimo consignado
  • Antecipação da restituição do IR
  • Antecipação do décimo terceiro
  • Cheque especial
  • Crédito rotativo

 

Conheça suas respectivas características.

Empréstimo pessoal sem garantia

O empréstimo pessoal sem garantia é o mais simples e conhecido do mercado.

Basicamente, você só precisa passar por uma análise de crédito no banco, fintech, cooperativa ou outra instituição financeira escolhida para ter o dinheiro liberado em poucos dias na sua conta.

O valor pode ser usado como você quiser e os prazos e juros variam muito. Além disso, como não há nenhuma garantia — além do seu próprio score (pontuação do CPF) e capacidade de pagamento analisados pelo banco —, o valor do empréstimo pessoal costuma ser menor que o de outras linhas de crédito, e os juros, maiores.

Veja aqui 6 dicas para aumentar o score e melhorar a pontuação do CPF.

Hoje, felizmente, você conta com opções simples e justas, como o empréstimo pessoal Neon. Você pode simular o valor diretamente no seu app Neon e decidir o valor e as parcelas.

A solicitação é analisada em apenas 1 dia útil e você recebe o dinheiro na conta assim que aceita a proposta, de forma rápida e sem burocracia.

PEÇA SEU EMPRÉSTIMO

Empréstimo pessoal com garantia

No empréstimo pessoal com garantia, você usa um bem próprio, como um imóvel ou veículo, para garantir que vai pagar as parcelas.

Na prática, se você não fizer o pagamento, a instituição pode tomar seu bem.

A vantagem é que os juros costumam ser muito menores, e as condições, melhores, mas é claro que é preciso tomar cuidado ao arriscar sua propriedade — principalmente se for usar imóvel como garantia.

Empréstimo consignado

O empréstimo consignado é aquele que é descontado automaticamente do seu salário ou benefício do INSS.

Qualquer pessoa com carteira assinada, funcionário público ou aposentado/pensionista pode pedir esse tipo de crédito, com taxas e condições bem atrativas.

Isso porque o banco tem grandes chances de receber as prestações sempre em dia, já que elas são descontadas diretamente da folha de pagamento.

A única regra é que as parcelas não podem ultrapassar 30% do salário.

Antecipação da restituição do IR

Algumas instituições financeiras oferecem a antecipação da restituição do IR como um tipo de empréstimo.

Dessa forma, você pode receber o valor a restituir antes da data prevista pela Receita Federal, em troca do pagamento de juros ao banco.

Aqui explicamos tudo o que você precisa saber a respeito da restituição do Imposto de Renda.

Antecipação do décimo terceiro

Da mesma forma que no empréstimo anterior, a antecipação do décimo terceiro apenas adianta um valor que você já receberia de qualquer forma no futuro.

A vantagem é poder ter acesso ao seu décimo terceiro salário a qualquer momento e período do ano, pagando juros mais baixos do que o de um empréstimo pessoal, por exemplo.

Veja aqui se vale a pena fazer a antecipação do décimo terceiro salário.

Cheque especial

O famoso cheque especial também pode ser considerado um tipo de empréstimo pessoal, já que o banco libera um limite na sua conta e cobra juros pela sua utilização.

No entanto, essa é uma das modalidades mais caras do mercado e só deve ser usada em caso de extrema urgência e por poucos dias.

Em maio de 2021, o juro médio do cheque especial alcançou 124,5% ao ano, conforme dados do Banco Central publicados no portal UOL.

Crédito rotativo

Por fim, o crédito rotativo é aquele empréstimo que você faz quando não consegue pagar a fatura do cartão de crédito inteira.

Quando você paga o valor mínimo, por exemplo, o valor restante é coberto pela instituição e volta a ser cobrado nos meses seguintes com juros altos.

Em maio de 2021, o juro médio do rotativo do cartão de crédito alcançou 335,3% ao ano, conforme dados do Banco Central publicados no UOL.

 

Quer saber mais a respeito de outros tipos de crédito? Aqui explicamos os 6 principais que existem.

2. Quanto da renda pode ser comprometida por um empréstimo?

A regra geral é que você pode comprometer até 30% da sua renda com parcelas de empréstimos.

Na análise de crédito, as instituições financeiras já consideram essa margem na hora de aprovar (ou reprovar) seu pedido e algumas flexibilizam o limite até 35%.

A única exceção é o caso dos aposentados e pensionistas do INSS, que possuem uma margem consignável de 40% do total recebido.

No entanto, se formos falar de uma situação ideal, é melhor não comprometer mais de 20% do seu orçamento com empréstimos, principalmente com dívidas de longo prazo.

3. Como os juros de um empréstimo são definidos?

Os juros do empréstimo nada mais são do que o preço que você paga ao banco para ter aquele dinheiro disponível na hora que precisa.

Eles são um percentual aplicado ao total emprestado que compensa a instituição pela transação e pelos riscos envolvidos.

Na hora de definir os juros de um empréstimo, a instituição leva vários critérios em conta, como:

  • Política de crédito da instituição
  • Índices econômicos como a taxa Selic (taxa básica de juros da economia) e a inflação (IPCA e IGP-M)
  • Tipo de empréstimo (se tem garantia, se é consignado, etc.)
  • Renda do cliente
  • Score e histórico de pagamento do cliente
  • Prazo de pagamento
  • Estoque atual de crédito

 

Por isso, cada oferta de empréstimo é personalizada de acordo com o perfil do cliente e momento da instituição.

4. Como saber se os juros são abusivos?

Juros abusivos são aqueles cobrados acima do teto estabelecido pelo Banco Central do Brasil e fora da realidade do mercado.

É normal uma operação com maior risco, como um empréstimo pessoal sem garantia para um autônomo, ter juros mais altos — mas há um limite aceitável.

Para você ter uma ideia, a taxa média de empréstimo pessoal de abril de 2021 foi de 6,1% ao mês no país, mas o valor pode variar de 3,89% a 8%, conforme dados do Banco Central publicados na Agência Brasil.

Se você ainda tem dúvidas se os juros do seu contrato são abusivos, confira nosso artigo sobre o assunto.

Além disso, é importante que você entenda o que são os juros compostos e como eles funcionam.

5. O que é a análise de crédito e como funciona?

A análise de crédito é o estudo que as instituições financeiras fazem do seu perfil para decidir se vão conceder crédito a você.

O objetivo é verificar se você tem histórico de bom pagador e renda suficiente para assumir as parcelas, como forma de evitar riscos de inadimplência e determinar os juros cobrados.

Para isso, elas analisam os seguintes fatores:

  • Possíveis restrições no CPF, como negativação nos órgãos de proteção ao crédito
  • Renda líquida total (precisa ser suficiente para que o empréstimo não comprometa mais de 30% do valor mensalmente)
  • Score em birôs de crédito como SPC e Serasa
  • Cadastro Positivo, quando o consumidor possui
  • Garantias oferecidas (imóvel, veículo, margem de consignação, etc.)
  • Índice de vulnerabilidade (nível de fragilidade econômica medida pela profissão, segmento, endereço, hábitos de consumo, etc.)

 

Vale lembrar que essa análise está cada vez mais sofisticada, utilizando inclusive recursos de inteligência artificial para cruzar dados e identificar seu perfil de crédito.

6. Como ter um empréstimo aprovado?

Para ter seu empréstimo aprovado, você precisa se certificar de que atende aos requisitos do produto e cuidar muito bem da sua vida financeira.

Como vimos acima, o banco investiga se você está com o nome sujo, se tem dívidas em seu nome, se costuma pagar as contas em atraso e se tem uma renda compatível com as parcelas.

Veja aqui 6 passos sobre como limpar o nome e melhorar o perfil de crédito.

Quanto melhor for seu histórico de pagamento e score, maiores serão suas chances de ser aprovado na análise de crédito e conseguir o dinheiro que tanto precisa.

Geralmente, quem sabe tudo sobre empréstimos paga suas dívidas em dia e está sempre de olho na sua reputação para conseguir ofertas melhores.

7. Como decidir se um empréstimo vale a pena?

O crédito, quando usado com sabedoria, é uma excelente ferramenta para alcançar seus objetivos.

Mas é claro que o descontrole e a falta de planejamento financeiro também podem levar você a uma bola de neve de endividamento — como quando as pessoas pegam empréstimos para pagar parcelas de outros empréstimos.

Por isso, é importante que você conheça bem cada tipo de empréstimo e só assuma dívidas que realmente cabem no seu bolso e que cobrem juros razoáveis.

Lembre-se também de avaliar o Custo Efetivo Total (CET) do empréstimo e fazer uma projeção financeira para entender se as parcelas vão pesar no orçamento ou não.

 

Agora que você sabe tudo sobre empréstimos, já pode tomar as decisões certas na hora de contratar crédito.

Comente o que achou do artigo e se restou alguma dúvida sobre o assunto.

ilustração neon mulher cuidando do dinheiro com app

Cuide bem do seu dinheiro. Experimente o app Neon!

download app neon android
download app neon ios

Comentários