Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Reserva de emergência: quando e como eu posso gastar?

Mariana Lima

Ter uma vida financeira organizada te garante dias mais tranquilos, sem grandes surpresas desagradáveis, nem dívidas. Pessoas que adotam o controle financeiro, costumam ter um dinheiro guardado para momentos inesperados, a chamada reserva de emergência. Mas quando você pode usar esse valor economizado?

Há várias formas de dividir o seu dinheiro, e assim, definir quanto deve gastar de cada valor poupado.

Uma forma fácil e simples de fazer esse tipo de divisão é adotando o método do pote, que estipula quantos porcentos do seu salário você deve gastar ou investir (despesas essenciais - 55%, entretenimento - 10%, educação - 10%, reserva de emergência - 10%, investimento de longo prazo - 10% e presentes ou doações - 5%).

Você pode ainda encarar o hábito de juntar dinheiro como uma maratona, um desafio pessoal. Dá para começar com apenas R$ 1, como é o caso do Desafio das 52 Semanas, ou com quanto você quiser. Assim como em uma corrida, aqui o que vale é a constância 😉

Com conhecimento sobre os seus gastos e uma reserva feita, é comum que você tenha receio de gastar esse dinheiro por não saber se tal situação é ou não uma emergência.

Por isso, separamos algumas dicas para identificar quando usar as suas economias:

Em casos de saúde

Vamos pensar em uma situação extrema e hipotética: você ou alguém da sua família fica doente e não tem plano de saúde – ou o plano não cobre todos os procedimentos. O que fazer?

A sua reserva de emergência pode te ajudar nesse caso!

Incentivamos que você cuide bem do seu dinheiro e não gaste com coisas supérfluas, mas a sua saúde e a de quem ama para a gente é prioridade, viu?

Então, não pense duas vezes em pagar por uma consulta ou procedimento médico. Afinal, cada cuidado conta 💙

Aproveitar uma ótima oportunidade

Você está juntando dinheiro e vê que surgiu uma oportunidade incrível para fazer intercâmbio ou trabalhar em outra cidade por um tempo? Se isso estiver no seu plano de desenvolvimento individual e fizer sentido para os seus sonhos, por que não?

Note que nesse caso o dinheiro não será usado por impulso, ou para satisfazer um capricho pessoal. Faz parte das suas metas de vida, você já estava de olho nelas e esperando uma chance.

Emergências domésticas

Também é possível acontecer um contratempo. Eventos naturais surgem inesperadamente e se você não tiver um seguro, pode ter que arcar com algumas despesas para reformar urgentemente a sua casa.

Avalie os gastos, parcele o que couber em seu orçamento e use parte da sua reserva de emergência para se reorganizar.

Perdeu o emprego

Quando você perde a sua principal fonte de renda e não tem mais de onde tirar o dinheiro, sua reserva de emergência pode te ajudar por uns meses.

A ideia principal de juntar dinheiro em uma reserva é justamente esse: te dar um respiro até você conseguir um novo emprego ou abrir o próprio negócio.

É por isso que é muito importante que a sua reserva de emergência tenha, pelo menos, o correspondente ao valor de seus gastos mensais x 6 meses. Isso te dará uma folga pra viver sem dívidas até conseguir se restabelecer financeiramente.

Como não gastar suas economias de forma errada:

Agora que você já sabe como identificar se aquela situação é ou não uma emergência, vamos te dar umas dicas para não gastar seu dinheiro em vão:

  • Não compre por impulso;
  • Emergência é diferente de desejo de consumo;
  • Férias sem planejamento não entram na categoria de “sonhos inadiáveis”;
  • Reserva de emergência não é um complemento do salário;
  • Não empreste suas economias para outras pessoas.

 

Ah, lembramos que, se gastou o dinheiro da reserva de emergência, você precisa repor o valor o quanto antes, viu? O ideal é sempre ter um dinheiro guardado! 😊

 

Você já começou a fazer uma reserva de emergência? E está fazendo ela trabalhar por você? Conta pra gente nos comentários 😉

 

Leia mais:

+ Teve redução de salário? Confira 9 dicas para reorganizar as contas

+ Como fazer um bom perfil no LinkedIn e conquistar o emprego ideal

+ O que é e como fazer um Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)

Comentários