Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

O que é reserva de valor e por que ficar atento a esse conceito

Time Neon

Você sabe o que é reserva de valor e como esse conceito está ligado à sua vida financeira?

Provavelmente você já deve ter ouvido falar em comprar dólar ou ouro como medida de segurança para se proteger de crises econômicas.

Esses são dois exemplos de ativos clássicos que os investidores usam para preservar seu patrimônio em momentos de instabilidade, criando uma reserva para lidar com qualquer turbulência.

Ficou curioso para entender o que é reserva de valor? Continue lendo e domine mais esse conceito de economia.

O que é reserva de valor

É fácil explicar o que é reserva de valor: é a função que determinados bens e ativos têm de preservar seu poder de compra com o passar dos anos.

Ao acumular esses bens, você garante que sua riqueza continuará tendo valor independentemente do cenário econômico.

Por isso, a reserva de valor é muito usada por investidores para proteger seu patrimônio durante crises políticas e econômicas, quando as turbulências do mercado podem derrubar o valor de ativos e corroer a rentabilidade de investimentos.

A reserva mais comum é a própria moeda, que tem a vantagem de ser aceita universalmente em transações comerciais. Além disso, também são usados o ouro, imóveis, terras, investimentos no exterior e até criptomoedas.

Atualmente, as principais reservas de valor utilizadas são o dólar e o ouro, que oferecem maior segurança aos investidores em um momento de crise global e preservam seu poder aquisitivo.

Moeda como reserva de valor e suas quatro funções

Como acabamos de ver, a moeda é a principal reserva de valor utilizada em nosso sistema econômico. A explicação para isso está no próprio conceito de moeda, que se resume em quatro principais funções:

Meio de troca

É a função mais importante da moeda, pois ela foi criada justamente para facilitar as trocas de bens e serviços entre pessoas.

Na história, a moeda substituiu o escambo e já passou pela era da moeda-mercadoria (sal, animais, colheita, etc.) e da moeda metálica (ouro, prata, metais preciosos), até chegar ao papel-moeda que conhecemos hoje.

Por isso, ela é a intermediária oficial das transações comerciais modernas e pode ser utilizada no mundo todo graças ao câmbio.

Medida de valor

A moeda também serve como medida de valor, ou seja, um denominador comum de valores que facilita a conversão de preços no mercado.

Desde a criação das moedas, todos os bens e serviços das economias podem ser precificados com uma unidade monetária comum.

Assim, é fácil comparar preços de diferentes mercadorias e entender como é quantificado o valor de cada produto ou serviço.

Reserva de valor

A terceira função traz a moeda como reserva de valor, ou seja, um ativo que pode ser usado para acumular riqueza.

Quando as pessoas guardam dinheiro no famoso “colchão”, estão usando a moeda como reserva de valor e fazendo o chamado “entesouramento” (estoque de riqueza), que retira o dinheiro de circulação.

No entanto, usar a moeda para proteger seu poder de compra também tem suas desvantagens e a principal delas é a inflação, que pode desvalorizar rapidamente a moeda se houver uma escalada de preços.

Mesmo assim, a alta liquidez das moedas — facilidade em trocá-las por produtos e serviços — faz delas muito populares como reserva de valor.

Hoje, o dólar segue na liderança como a moeda mais forte do mundo e ainda é considerada como a “reserva global”.

Pagamento diferido no tempo

A quarta e última função da moeda é servir como referência para o pagamento diferido no tempo.

Isso acontece, por exemplo, quando fazemos uma compra no cartão de crédito hoje e pagamos as parcelas ao longo dos meses, ou fechamos um contrato para pagar a prazo — nesse caso, os débitos são sempre calculados e quitados na moeda padrão.

Assim, devido à liquidez e confiabilidade da moeda, é possível manter o padrão monetário para os pagamentos a prazo.

Por que é importante saber o que é reserva de valor

Você já deve ter ouvido conselhos do tipo “é hora de comprar dólar” ou “é mais seguro investir em ouro”, por exemplo. Desse modo, saber o que é reserva de valor é importante para gerenciar melhor sua vida financeira e acompanhar as movimentações da economia.

Dependendo do momento econômico, os investidores procuram os ativos mais seguros e com menor probabilidade de perder valor para proteger seu patrimônio e fugir das oscilações do mercado.

Manter uma reserva em dólar é um exemplo desse tipo de proteção, já que a moeda americana é referência no sistema financeiro global.

Da mesma forma, há momentos em que outros ativos ganham destaque como reserva de valor e se tornam os novos alvos dos investidores — daí a importância de acompanhar essas tendências econômicas para proteger seu poder de compra.

Por que o ouro é uma reserva de valor

O ouro é uma reserva de valor clássica que se sustenta historicamente como um refúgio em tempos de incertezas.

Há algumas razões para isso:

  • Escassez: há uma oferta limitada de ouro que não pode ser expandida pelos Bancos Centrais
  • Percepção de valor: as propriedades intrínsecas do metal precioso atraem olhares, atenções e compradores há séculos, que o utilizam para adorno e reserva de valor
  • Alta liquidez: o ouro é considerado um metal de fácil negociação, pois sempre há demanda pelo ativo, seja por meio de contratos, barras físicas ou joias

Por que o dólar é uma reserva de valor

Depois de entender o que é reserva de valor e o papel do ouro, é importante saber por que o dólar também pode ser considerado como uma reserva global.

A moeda americana ganhou esse status em 1944, como resultado do Acordo de Bretton Woods, que reuniu 45 nações comprometidas com a cooperação econômica após a Segunda Guerra Mundial.

Naquele período de guerras e conflitos, o ouro havia sido abandonado como lastro das moedas e capacidade financeira dos países.

Como os Estados Unidos detinham dois terços das reservas de ouro do planeta, houve um acordo para alçar o dólar, a moeda americana, ao status de “moeda global”.

Esse acordo padronizou as políticas cambiais e definiu o dólar americano como moeda padrão para transações internacionais, criando órgãos de fiscalização e apoio, como o FMI (Fundo Monetário Internacional) e o Banco Mundial.

As medidas funcionaram por cerca de 20 anos, mas a desvalorização do dólar nos anos 1960 acabou anulando a convertibilidade da moeda em ouro.

Desde então, as taxas de câmbio deixaram de ser fixas e se tornaram flutuantes — definidas de acordo com a demanda e oferta do mercado — e o chamado “padrão ouro” foi abolido.

Hoje, a maior parte das reservas internacionais ainda é mantida em dólar americano — o Brasil, por exemplo, fechou 2019 com reservas cambiais de US$ 356,9 bilhões, segundo dados do Banco Central publicados na Folha.

Isso porque, mesmo com essa mudança na política global e os efeitos da crise de 2008, o dólar americano segue sendo uma moeda muito resiliente, ancorada na maior economia do planeta.

Apenas recentemente a moeda dos EUA começou a dar sinais de enfraquecimento como reserva global, mas ainda não há sinais de substituição por outra moeda a nível mundial.

3 motivos para entender o que é reserva de valor

Agora que você sabe o que é reserva de valor, precisa entender a importância desse conceito na sua vida financeira.

Veja alguns motivos para acompanhar esse assunto de perto.

1. Entender o valor do seu dinheiro

Saber o que é reserva de valor ajuda você a entender melhor o valor do seu dinheiro e como lidar com os altos e baixos da economia.

Por exemplo, o real foi a moeda que mais perdeu valor em relação ao dólar no início de 2020, acumulando uma queda de 6,22%, segundo um levantamento da Bloomberg publicado no G1.

Nesse caso, a informação seria suficiente para concluir que o real não está em um bom momento para ser usado como reserva de valor — e que pode ser uma boa ideia procurar outros ativos.

2. Acompanhar tendências de ativos

Como vimos, os ativos usados como reserva de valor variam conforme as movimentações econômicas.

Recentemente, a crise econômica gerada pela pandemia fez a procura pelo ouro disparar no mercado financeiro, já que o metal é considerado uma espécie de “reserva de valor emergencial” na economia.

Outra tendência é o uso da prata como ativo de segurança, sendo este uma alternativa ao ouro em tempos de alta demanda.

3. Proteger seu poder de compra

Dominando o conceito de reserva de valor, você pode se planejar melhor para proteger seu poder de compra e evitar impactos de uma possível inflação em alta.

Por exemplo, em momentos de incertezas e instabilidades econômicas, é comum que os juros sejam drasticamente reduzidos e o governo coloque mais dinheiro em circulação para ativar a economia.

Só que essa medida também pode elevar a inflação no país, desvalorizando a moeda e comprometendo o poder aquisitivo da população.

Se você estiver por dentro da reserva de valor e suas possibilidades no mercado financeiro, poderá tomar atitudes para prevenir a perda de dinheiro e riscos ao seu patrimônio.

 

Viu como é importante saber o que é reserva de valor e acompanhar a economia? Conta para a gente se você já havia pensado nisso antes e como vai usar esse aprendizado.

 

Leia também:

+ Vale a pena investir em ouro em pleno século XXI?

+ Por que o valor do dólar sempre muda?

+ Como a impressão de dinheiro afeta sua vida e os rumos da economia

Comentários