Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Você sabe o que é reserva de emergência? Aprenda a montar uma

Time Neon

Sabe aquele problema de última hora que te faz ficar com cabelo em pé justamente por não ter dinheiro para lidar com a situação? Pois é, é por isso que se você ainda não começou, a gente recomenda demais guardar dinheiro para montar uma reserva de emergência.

“Ah, mas minha vida é tão tranquila, calma, sem perrengues”. Tudo bem, mas imprevistos acontecem. E se dá para se planejar para situações inesperadas, por que não dar um primeiro passo, né? É sobre isso que vamos falar.

Pode ser uma doença grave, necessidade de ajudar algum parente ou amigo próximo, ou mesmo o desemprego. Para enfrentar esses e outros imprevistos, especialistas em finanças pessoais são bem claros: é fundamental guardar dinheiro. Essa reserva, também chamada de colchão de segurança, é como se fosse um respiro, sabe?

Por exemplo, ao perder um emprego, além dos direitos trabalhistas como rescisão contratual e seguro desemprego (no caso de assalariado, claro), esse dinheiro a mais da reserva de emergência vai te ajudar a atravessar o momento difícil.

Afinal, imagine se você não encontrar uma vaga tão rapidamente e o desemprego dura mais tempo do que você poderia supor. Na dúvida é melhor se preparar, não?

Poupar é muito melhor do que se endividar 💲

Ao juntar dinheiro (e aqui te explicamos tintim por tintim sobre como começar a guardar uma grana), você evita uma tragédia.

Como assim?

Em momentos de pânico, é muito fácil sairmos correndo atrás de um empréstimo. E é aí que mora o perigo.

Ao tomar uma dívida, sem saber inclusive como vai pagá-la (lembre-se, você está sem dinheiro!), o risco é altíssimo de ficar inadimplente, o famoso nome sujo na praça. Melhor evitar isso, não?

Está aí mais um motivo (bem claro!) para você formar uma reserva de emergência ou contra imprevistos.

Ah, Neon, mas não sei como fazer isso. Por onde começo? É só separar uma grana todo mês?

Vamos lá, o primeiríssimo passo nem é guardar dinheiro, e sim entender qual o seu custo de vida, ou seja, quanto você gasta por mês, seja individualmente ou em família.

Não tem jeito, precisa montar orçamento 👍

Para chegar a um raio-X da sua vida financeira, não tem outro jeito senão enxergar direitinho para onde a grana está indo mensalmente.

Quanto você gasta com alimentação? E transporte? Aquelas idas ao cinema, aos barzinhos estão comendo quanto do seu salário?

Ei, nada de fazer as continhas de cabeça. Coloque tudo no papel ou numa planilha no computador (temos uma bem legal pra você) ou vendo o detalhe do seu saldo inteligente no aplicativo de conta corrente Neon, a escolha é sua! Mais importante que a ferramenta usada é a atitude de olhar para as entradas (salário, aluguéis, etc.) e saídas (gastos fixos e variáveis).

Fez o orçamento? Será que dá para cortar alguma coisa? Se der, aproveite e passe a tesoura.

Em seguida, uma dica importante é entender como está a situação da família, por exemplo, há um plano de saúde? Tem dependentes (filhos)? Tudo isso deve ser levado em conta antes de pensar em quanto guardar na reserva de emergência. Com as contas em ordem, daí sim você chegará a quantia.

Eita, que complicado! Não, calma!

Quanto guardar? 🤔

Em geral, os especialistas indicam guardar o equivalente a seis meses do custo de vida mensal. Exemplo: se você tem despesas que somam R$ 4 mil, o ideal é ter um colchão de, no mínimo, R$ 24 mil.

Sim, é uma grana e tanto. Não é da noite para o dia que a reserva será montada. Vá guardando a graninha ao longo dos meses até atingir esse valor que vai te dar uma força em momentos de apuros.

Quem é autônomo ou empreendedor precisa fazer um esforço maior de poupança, afinal não dá para saber o dia de amanhã, né? E se o negócio começa a não vender mais? Não vale dar sopa para o azar.

Para casos como esse, alguns especialistas recomendam formar uma reserva ainda maior do que seis meses de gastos – considere juntar pelo menos 12 meses de despesas. Assim, se as coisas não melhorarem durante um ano todo, você consegue sobreviver.

Onde investir a grana?

Sim, não adianta nada colocar o dinheiro da reserva de emergência na poupança. Por ser uma grana que você pode precisar a qualquer momento, escolha investimentos de renda fixa, conservadores, com baixo risco e, o principal, com muita liquidez, ou seja, facilidade para sacar quando for preciso.

Aplicações financeiras com liquidez diária e imediata são as melhores opções para um colchão de segurança. O CDB da Neon é assim, sabia? Dá uma olhada.

Pronto, agora você já sabe o que é reserva de emergência. Não tem mais desculpa para não ter uma. Mas não vá embora: tem um detalhe muito importante.

Caso precise usar uma parte do dinheiro guardado, não esqueça (jamais!) de repor a grana. Se não houver imprevisto algum, é só comemorar e correr para o abraço e, claro, aproveitar o montante que você guardou para realizar sonhos no futuro.

E aí, ficou com alguma dúvida? Manda pra gente 💙

Comentários