Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Qual é a melhor época para comprar dólar pra viajar?

Time Neon

Você já deve ter se feito essa pergunta do título desse artigo. Pois bem, precisamos te dizer uma coisa: não existe uma época certeira para comprar dólar pra viajar. O motivo é simples: não dá para prever como estará a cotação da moeda americana hoje ou amanhã, ou daqui a seis meses, por exemplo.

Mas calma, tem solução! Como o dólar oscila todos os dias (entenda por que o dólar sobe e desce bastante), o ideal é se preparar o quanto antes na hora de viajar.

Mas isso não quer dizer que você não pode adotar algumas práticas para se planejar para compara a moeda antes de uma viagem. Nós separamos seis dicas de ouro para isso:

1. Compre dólar aos poucos

A principal dica dos especialistas em finanças pessoais é essa: compre dólar aos poucos, sem se preocupar em tentar adivinhar se a melhor hora é agora ou quando a moeda ficar mais barata.

Se nem economistas que trabalham com isso todos os dias conseguem prever o comportamento do dólar, imagine nós, meros mortais! Então, faça um planejamento o mais cedo possível se você já tem uma data para viajar.

Ao comprar a moeda de pouquinho, você terá uma espécie de valor médio, ou seja, nem o maior, nem o menor ao longo do tempo. Sem contar que ao ir comprando de pouco em pouco, como se fossem parcelas, dá para se programar com mais calma. Também não pesa no bolso, diferentemente de querer ir atrás de dólar uma semana antes da viagem.

2. Cuidado ao usar cartão de crédito

Outra dúvida muito comum na hora de comprar dólar para viajar é como escolher a forma de pagamento: pagar tudo com cartão de crédito ou levar dinheiro vivo?

No caso do cartão de crédito, um risco que se corre é de o dólar ficar mais caro quando você voltar ao Brasil e a fatura chegar.

Como assim? Quando você usa cartão de crédito para fazer compras no exterior, não dá para saber qual será o valor na hora, é preciso esperar a fatura chegar. Isso significa que o câmbio pode deixar suas comprinhas muito mais caras.

3. Cartão pré-pago é boa opção

Uma alternativa interessante para quem vai viajar é carregar um cartão pré-pago.

Ao contrário do cartão de crédito, você sabe exatamente quanto vai pagar nas compras porque as quantias são debitadas na hora, e não apenas quando a fatura chegar.

Esse tipo de cartão é uma boa opção para quem costuma se descontrolar. Na prática, dá para se planejar melhor e não gastar mais do que o programado.

A parte mais amarga do cartão pré-pago, assim como do cartão de crédito, é que ambos têm cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de 6,38%. Já para a compra de moeda em espécie, esse percentual é bem mais baixo: 1,1%. Além disso, algumas corretoras e casas de câmbio costumam cobrar taxas para quem deseja sacar dinheiro de cartão pré-pago no exterior.

4. Dinheiro não é seguro

Mesmo sendo mais barato do que cartão de crédito e pré-pago, o dinheiro vivo tem um problema de segurança.

É simples: se perder a grana em papel, não tem o que fazer, só resta chorar. Outro detalhe importante é que só é permitido sair do Brasil com US$ 10 mil em espécie.

5. Mescle as formas de pagamento

Como deu pra perceber, cada meio de pagamento tem suas vantagens e desvantagens. Não existe uma receita de bolo ou fórmula mágica para quem vai viajar.

A dica é mesclar as diferentes formas de pagamento, ou seja, levar um pouco de dinheiro em papel e uma parte em cartão pré-pago.

No caso de pessoas que gostam ou preferem usar cartão de crédito para acumular pontos e depois resgatar em milhas, também dá para considerar essa vantagem.

6. Pesquise, pesquise e pesquise

Para evitar problemas, como acabar se endividando na volta da viagem, lembre-se de pesquisar bastante antes de comprar dólar.

Isso porque os preços variam bastante entre as diferentes corretoras e casas de câmbio.

Em alguns casos, também existem serviços de entrega da moeda em casa, o que pode ser bem interessante para quem não tem tempo de ir buscar ou prefere essa opção por segurança.

Hoje, existem aplicativos que ajudam nessa tarefa de pesquisar os preços e as taxas nas casas de câmbio. Fica muito mais fácil do que ligar ou ir atrás uma por uma para comparar as ofertas.

7. Dólar turismo X dólar comercial

Outro ponto de atenção é entender que existem dois tipos da moeda americana.

O dólar comercial tem sua cotação definida pelo mercado e é usado como referência por empresas que exportam ou importam produtos e serviços, assim como para transações financeiras do governo e de bancos no exterior.

O dólar turismo, por sua vez, é aquele que compramos quando vamos fazer uma viagem para outro país.

Além de ser usado como referência para os gastos no exterior, a cotação do dólar turismo influencia na compra de produtos em sites estrangeiros, por exemplo.

Agora que você já sabe que não existe melhor época para comprar dólar pra viajar, e que a melhor saída é comprar a moeda aos poucos, comece o mais rápido que conseguir a planejar a próxima viagem.

Já tem o destino? Conte pra gente 😉

Leia mais:

+ Por que o valor do dólar sempre muda?

+ 4 dicas para começar 2020 com as contas organizadas

+ 6 dicas de aplicações financeiras mais rentáveis

Comentários