Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

6 passos para proteger seu orçamento dos imprevistos financeiros

Ana Gabriela Graças

Não adianta fugir: os imprevistos financeiros vão acontecer e você precisará resolvê-los. Seja um micro-ondas quebrado ou uma manutenção emergencial do carro, faz parte da vida ter que arcar com essas dores de cabeça.

Segundo o Indicador de Bem-Estar Financeiro, calculado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), com apoio da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), cerca de 68% dos entrevistados dizem que não têm capacidade de lidar com imprevistos, enquanto apenas 9% afirmam que conseguem arcar com as despesas que fogem do orçamento.

A boa notícia é que você pode tomar algumas atitudes antecipadamente para não ser pego desprevenido por essas despesas que não estavam no planejamento. Isso é fundamental para que você não comprometa suas finanças com um gasto que não era esperado e acabe até mesmo precisando recorrer a empréstimos para lidar com a situação.

Vem com a gente que vamos de mostrar como se preparar para os imprevistos financeiros e não ter seu orçamento prejudicado por uma emergência.

6 passos para se preparar para os imprevistos financeiros

Separamos alguns passos importantes que devem ser dados para você se proteger das situações inesperadas e preservar suas finanças.

1. Faça um planejamento financeiro pessoal

Controle e planejamento financeiro são as palavras de ordem para começar a organizar as suas finanças e ter domínio completo sobre qualquer situação que não estava prevista.

Mas como fazer um planejamento financeiro pessoal? Muito simples! Você pode começar com uma planilha para anotar sua renda, todas as suas despesas e quanto de dinheiro está investido, por exemplo.

Aliás, já conhece nossa planilha de gastos mensais gratuita e pronta para ser usada? Confira aqui.

Você também pode usar um aplicativo para organizar gastos e não se preocupar mais com essa tarefa. É só ir anotando tudo no app e ficar de olho nas suas finanças.

Tomando essas primeiras atitudes, você terá mais segurança e não irá correr o risco de ficar com o orçamento comprometido caso precise usar seu dinheiro com uma emergência.

2. Tenha uma reserva de emergência

Depois de montar o seu planejamento financeiro pessoal, o próximo passo é criar a sua reserva de emergência. Essa reserva, como o próprio nome já diz, é um dinheiro que você deixa guardado justamente com o objetivo de arcar com os gastos causados pelos imprevistos financeiros.

O ideal é que o valor seja suficiente para cobrir de 6 a 12 meses do seu custo de vida mensal e que o dinheiro esteja aplicado em um investimento de liquidez diária, como o CDB Neon. Liquidez diária significa que você pode resgatar seu dinheiro a qualquer momento sem sofrer perdas por isso.

Aqui explicamos tudo o que você precisa saber a respeito da reserva de emergência e como montar uma.

3. Mantenha a manutenção dos seus equipamentos em dia

Se o seu micro-ondas está pifando, a geladeira não está mais gelando como antes ou a máquina de lavar está fazendo barulhos estranhos, não espere até seus equipamentos quebrarem de vez.

Faça uma manutenção periódica dos itens da sua casa, pois, caso eles quebrem, o conserto certamente será mais caro do que a manutenção em si — inclusive, muitas vezes nem sequer vale a pena arrumar, acaba saindo mais barato comprar um item novo. Mas isso é um desperdício de dinheiro, né?

Então, fique de olho e não tenha preguiça de fazer uma revisão em tudo assim que for necessário. Isso certamente te poupará de muita dor de cabeça (e dor no bolso também).

4. Faça revisões periódicas no carro

Falando em revisão, o seu carro merece uma atenção ainda mais especial. Manter as revisões em dia é fundamental principalmente para a sua segurança, mas também para evitar que alguns problemas “invisíveis” acabem ficando piores com o tempo e o gasto depois seja ainda maior.

Por isso, tenha o hábito de levar seu veículo para fazer manutenções de tempos em tempos e respeite os prazos passados pelo mecânico.

5. Tenha um bom plano de saúde

Emergências médicas têm tudo a ver com imprevistos financeiros porque realizar exames e consultas particulares pode custar muito mais do que você imagina. Por isso, é importante investir em um bom plano de saúde e optar por arcar com mensalidades que você possa pagar, mas estar coberto a todo momento caso seja preciso passar por algum médico.

E, se você acha que ter um plano de saúde é muito caro para sua realidade financeira hoje, aqui te ajudamos a escolher um que caiba no seu bolso. Lembre-se: é melhor se proteger agora e poder usufruir de todos os benefícios do plano a qualquer momento do que ter que desembolsar um dinheiro significativo para pagar despesas médicas que não estavam previstas.

6. Invista em um seguro para a casa, para o carro e em um seguro de vida também

Seguro é aquele dilema, né? Às vezes você pode passar a vida pagando e nunca acontecer nada, mas também pode não ter e acabar acontecendo alguma coisa, aí você vai se perguntar: “Por que eu não fiz um seguro antes?”

De qualquer forma, os seguros são essenciais para evitar imprevistos financeiros (ou pelo menos estar preparado para eles). No caso de um seguro de automóvel, por exemplo, você está coberto contra roubos, furtos, incêndios e acidentes, dentre tantos outros problemas. Imagina baterem no seu carro e você precisar arcar com todas as despesas do conserto? Certamente isso comprometerá uma boa parte do seu orçamento.

Em relação ao seguro residencial, esse é importante para cobrir danos relacionados a enchentes, incêndios, bem como problemas com eletrodomésticos causados por conta de descargas elétricas, dependendo do tipo de seguro contratado.

Já o seguro de vida serve como proteção tanto para você quanto para seus dependentes. No caso de invalidez temporária ou permanente, as pessoas indicadas no seguro recebem uma indenização de acordo com o valor sinalizado na apólice do seguro.

 

Os imprevistos acontecem e é importante tomar algumas atitudes com antecedência para não ser pego de surpresa. É claro que ninguém quer ter que lidar com uma emergência, mas é menos pior passar por isso sem ter seu orçamento tão prejudicado por uma situação que não era esperada, não é mesmo?

Conta para a gente nos comentários o que você achou das dicas e compartilhe conosco o que você tem feito para se proteger dos imprevistos financeiros.

Comentários