Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Imposto de Renda 2019: confira os prazos e saiba como declarar

Leandro Benincá

Quando éramos crianças, nosso medo era do Lobo Mau, do Bicho Papão e do "Homem do Saco" (que a nossa vó dizia que iria passar e levar a gente embora, se a gente ficasse brincando na rua até tarde).

Hoje, nosso medo mudou de figura. Adultos têm medo é do LEÃO!

Pra quem não entendeu: o Leão é o símbolo do Imposto de Renda brasileiro (escolhido pela própria Receita em uma campanha de 1979). Tem gente que acha que o animal foi escolhido pra representar a "mordida" que é dada nos nossos salários, todos os anos. Mas, segundo a própria Receita Federal, a escolha foi feita porque o Leão, o "rei dos animais", é "manso, leal, justo, mas não é bobo".

Mas a boa notícia é que esse medo do tal Leão acaba HOJE! Vamos explicar o que você precisa saber sobre o Imposto de Renda 2019, e transformar esse leão em um gatinho gorducho e mansinho. Ele ainda vai te dar alguns custos, é verdade, mas medo, nunca mais.

Quem precisa declarar o IR 2019?

Quem nunca declarou o Imposto de Renda, por estar nas faixas de isenção, fica sempre nessa preocupação, quando tem um aumento da renda durante o ano. Então, vamos tirar essa dúvida cruel.

Deve declarar Imposto de Renda em 2019 quem, ao longo de 2018:

  • Somou mais de R$ 28.559,70 em rendimentos (salários, pensões, benefícios, etc);

  • Tem bens materiais que somam mais de R$ 300.000,00 (veículos, imóveis, etc);

  • Teve lucro na venda de imóveis e veículos;

  • Tem receita bruta, vinda de atividade rural, que ultrapasse R$ 142.798,50;

  • Recebeu mais de R$ 40.000,00 em rendimentos isentos;

  • Operou na bolsa de valores, em qualquer valor.

  • É estrangeiro e passou a residir no Brasil, e se encaixa em um dos casos acima.

Quando declarar meu Imposto de Renda?

Vamos mudar uma frase famosa aqui no Brasil? Aquela que diz:

"brasileiro deixa tudo pra última hora"

Me ajuda aí, por favor. Quem acompanha nossos artigos aqui já sabe: se antecipar é sempre o melhor negócio. E com o IR não é diferente.

Anota aí: seu prazo pra entregar a declaração vai do dia 7 de março até o último minuto do dia 30 de Abril de 2019. E, acredite em mim, depois das 23h do último dia, os servidores costumam congestionar de tanta gente entregando a declaração LITERALMENTE na última hora!

E o que acontece se eu não declarar o Imposto de Renda?

Muita coisa. Muita coisa BEM chata. Primeiro, uma multa de 1% do imposto devido, ao mês (sendo o valor mínimo R$ 165,74 e máximo 20% do total). Mas o pior de tudo é o possível cancelamento do seu CPF - e isso, sim, é bem chato. Vai complicar até na hora de você fazer compras no comércio, pode gerar o cancelamento de contas bancárias e várias outras encrencas.

Resumindo: declara aí, pra não se encrencar. E faz isso CEDO! Você tem os meses de março e abril inteirinhos pra fazer isso, não deixe para a última hora.

Restituições do Imposto de Renda 2019

Quem se antecipa tem mais vantagens, além do sono tranquilo. Você pode receber a sua restituição mais cedo, se declarar antes.

Este ano, as restituições do Imposto de Renda vão ser feitas em seis lotes, de junho a dezembro. A prioridade de recebimento é para idosos, portadores de doenças graves e de necessidades especiais e, depois destes, de quem entregou sua declaração mais cedo.

Confira as datas dos lotes das restituições de 2019:

Primeiro lote: 16 de junho

Segundo lote: 17 de julho

Terceiro lote: 15 de agosto

Quarto lote: 15 de setembro

Quinto lote: 16 de outubro

Sexto lote: 16 de novembro

Sétimo lote: 15 de dezembro

E pra declarar, como faz?

Agora que você já sabe das datas e dos motivos, e aí? Seu medo é fazer a declaração? Vamos acabar com isso!

É muito mais simples do que a maioria das pessoas imagina. Tem gente que tem tanto medo que nem abre a página da receita, pra tentar ver como é. E sai logo contratando alguém que possa terceirizar o serviço.

Olha, eu não tenho nada contra terceirizar sua declaração. Se você já tem um contador, ou alguém que faça por você, tudo certo com isso - tomara que esteja aproveitando este tempo com coisas mais agradáveis e rentáveis para você.

Mas eu realmente acho que este é um conhecimento que todo mundo deveria ter - o de saber pagar os próprios impostos. É uma parte importante da sua cidadania, uma vez que esse dinheiro está saindo dos frutos do SEU trabalho, e deve ser usado em benefício de toda a sociedade (na qual você se inclui, claro).

Tire uns minutinhos pra dar uma lida no site da receita, não dói!

O mais chatinho é reunir todos os documentos e comprovantes de renda. O passo a passo para fazer a declaração é o mais simples.

Depois de baixar o programa para Declaração do Imposto de Renda da Receita Federal, você pega todos os documentos necessários, cadastra seu dados pessoais e começa a preencher.

É cliente Neon? Seu Informe de Rendimentos de 2018 já está disponível!
Para pedir, entre no app Neon > MEU NEON > SOLICITAR DOCUMENTOS.  

A parte mais importante da declaração são os campos financeiros, é claro. Preste atenção redobrada pra não cometer erros nos seguintes campos, e você está bem:

  • Alimentandos;

  • Bens e Direitos;

  • Dependentes;

  • Dívidas e ônus reais;

  • Doações efetuadas;

  • Espólios;

  • Importações;

  • Imposto Pago;

  • Imposto Retido;

  • Pagamentos Efetuados;

  • Renda;

  • Rendimentos

    Confira tudo direitinho (leia duas vezes, nada de preguiça), e clique em "Entregar Declaração" e salve o recibo da Declaração do Imposto de Renda - você vai precisar dele no ano que vem.

    E agora, é só esperar a sua restituição, se houver. Qualquer imposto que você tenha pago a mais será devolvido nas datas que falamos acima. 

    Pra consultar sua restituição, é claro, é só procurar diretamente no site da Receita. A partir de 1º de Junho, você já fica sabendo se tem restituição a receber, e qual será o seu lote.

    Se sobrou alguma dúvida, já sabe, né? É só deixar aqui nos comentários que a gente ajuda!

Comentários