Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Golpes do Pix: como evitar cair nessa cilada

Ana Gabriela Graças

Pois é, o brasileiro não tem um minuto de paz. Desde o dia 5 de outubro, as instituições financeiras iniciaram o cadastramento das chaves do Pix — segundo o Banco Central, mais de 3,5 milhões de chaves foram cadastradas apenas no primeiro dia.

Porém, golpistas estão criando sites para enganar clientes, roubar seus dados e, assim, ter acesso às contas das vítimas. Por isso, estamos aqui para te alertar sobre as tentativas de roubo de informações, então continue lendo para saber como se proteger.

Antes, um passo atrás: o que é o Pix e o que é a chave do Pix?

Pix é o novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central que será lançado no dia 16 de novembro e permitirá a realização de transações gratuitas em até 10 segundos para todos os bancos, todos os dias o ano. Aqui temos um conteúdo completo explicando como funciona o Pix.

Já as chaves do Pix são códigos que identificarão as contas de pessoas e empresas para que seja possível realizar as transferências. Basicamente, são quatro tipos de chaves:

  • Número do CPF ou CNPJ
  • E-mail
  • Número do telefone celular
  • Chave aleatória gerada pelo sistema

 

Para cadastrar a chave do Pix, basta acessar os sites ou aplicativos dos bancos e fornecer suas informações. O sistema identificará seus dados e suas chaves estarão prontas para serem usadas quando o Pix for lançado.

O problema é que os golpistas estão se aproveitando deste momento em que todos estão fazendo seus cadastros e criando “armadilhas” para que as pessoas caiam em sites e aplicativos falsos.

Quando isso ocorre, a vítima acaba fornecendo seus dados em um ambiente digital que não é verdadeiro. Vamos explicar melhor a seguir.

Como os golpes do Pix estão acontecendo?

Segundo a Kaspersky, empresa de segurança digital, foram criados mais de 30 domínios falsos utilizando o termo “Pix” em menos de 24h após o início do cadastro oficial das chaves do Pix.

Uma das táticas usadas é a de “phishing”, que usa o Pix como “isca” para enganar as pessoas e roubar seus dados. Os golpistas enviam mensagens para inúmeras pessoas e esperam até que alguém “pegue a isca”.

O phishing acontece principalmente por e-mail e o contato é muito similar ao realizado oficialmente pelas empresas. Os criminosos se passam pelos bancos e pedem as informações dos usuários para “fazer o cadastro do Pix”.

Normalmente, as mensagens têm um link que levam a páginas falsas muito parecidas com as dos sites dos bancos e, por meio delas, eles conseguem coletar as informações das pessoas e também senhas e tokens. Assim, os golpistas têm em mãos tudo o que é necessário para invadir as contas dos usuários.

Veja aqui quais são os 5 tipos de golpes comuns na internet e como evitá-los.

Mas o Pix é seguro?

Sim! O Pix foi desenvolvido, testado e regulamentado pelo próprio Banco Central. Não confunda os golpes com a segurança do Pix; o roubo de informações acontece por meio da criação de sites que parecem verdadeiros e acabam convencendo as vítimas a fornecerem suas informações.

O que fazer para não cair em um golpe?

O mais importante: sempre, sempre, sempre (já falamos que é sempre?) faça o cadastramento das chaves do Pix e todas as operações futuras usando apenas os sites, aplicativos e plataformas das instituições financeiras.

Verifique o site em que você está e não prossiga caso você note qualquer coisa suspeita. Além disso, nunca nenhum banco pedirá a confirmação de senhas e tokens fora de seus canais digitais oficiais.

Cuidado redobrado também com mensagens que chegam pelas redes sociais, WhatsApp, e-mail e SMS e tenha atenção com links suspeitos. Abaixo elencamos algumas boas práticas que te ajudarão a não cair em golpes, seja o golpe do Pix, seja qualquer outro roubo de dados online:

  • Jamais forneça sua senha ou tokens fora dos ambientes digitais do banco, como os aplicativos e sites das instituições
  • Nunca compartilhe o código de verificação do WhatsApp
  • Desconfie de promoções muito atrativas e que prometem muitos benefícios
  • Não abra links que você não conhece — às vezes basta um clique para infectar seu celular ou computador
  • Sempre cheque os números das mensagens que você recebe
  • Verifique o remetente do e-mail para ter certeza que a comunicação é do banco

 

Sabemos que as táticas de golpes estão cada vez mais aprimoradas e que nem sempre é fácil identificá-las. Por isso, na dúvida, o melhor caminho e o mais seguro é procurar pelo site ou aplicativo da instituição financeira e fazer os procedimentos nos canais oficiais fornecidos por ela.

Importante reforçar que o Banco Central proíbe que chaves do Pix sejam cadastradas por telefone, então, caso você receba alguma ligação te convidando a fazer o cadastro, pode desligar pois é cilada, Bino!

Além disso, caso você tenha qualquer dúvida, não hesite em falar com a gente! Iremos te orientar sobre como fazer o cadastro das suas chaves da forma correta e com segurança.

No app Neon você pode conversar diretamente com um de nossos Geeks e receber toda a ajuda que você precisa.

CONVERSAR COM O GEEK

Conta para a gente nos comentários se você já tinha ouvido falar nos golpes do Pix e o que você tem feito para se proteger das tentativas de roubo de dados na internet.

Comentários