Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

O que são gastos supérfluos e como cortar o que é desnecessário?

Ana Gabriela Graças

Sempre que falamos aqui sobre organização financeira, uma das primeiras dicas que damos sobre o que precisa ser feito é cortar os gastos supérfluos. Essas despesas são praticamente invisíveis no orçamento e muitas vezes são feitas no cartão de crédito, o que prejudica mais ainda o controle sobre elas.

Uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que 48% dos brasileiros não controlam o orçamento e 25% confiam apenas na memória.

Isso é um verdadeiro perigo, pois é assim que os pequenos gastos do dia a dia acabam prejudicando nossa organização financeira sem que a gente sequer perceba.

Para evitar que isso aconteça, é preciso ter inteligência emocional para lidar com as finanças e, assim, conseguir identificar os gastos supérfluos, ou seja, o que é desnecessário e pode ser eliminado do orçamento.

A seguir vamos te mostrar tudo o que você precisa saber a respeito dessas despesas e como cortar os gastos supérfluos sempre que for necessário.

Confira!

O que são gastos supérfluos

Gastos supérfluos são despesas que podem ser eliminadas a qualquer momento, especialmente quando a renda diminui, como no caso de uma perda de emprego, por exemplo.

O que é supérfluo para uma pessoa não necessariamente será facilmente dispensável para outra, mas ainda assim é possível dar alguns exemplos de gastos supérfluos:

  • Roupas e acessórios
  • Viagens
  • Jogos
  • Refeições fora de casa e happy hours
  • Festas
  • Cosméticos
  • Bebidas alcoólicas
  • Assinaturas de serviços que não são usados
  • Eletrônicos
  • Delivery

 

Falando em delivery, aqui mostramos como você pode controlar seus gastos por impulso em compras feitas por aplicativos.

O fato é que, na hora de organizar o orçamento e encontrar alternativas para reduzir despesas, tudo aquilo que não é imprescindível para se viver deverá ser revisto, diferentemente dos gastos essenciais, que são aqueles que não podem ser cortados.

Alguns exemplos são as despesas com moradia, como aluguel, conta de água e luz, internet e condomínio, bem como gastos com o supermercado, plano de saúde e seguros. Nestes casos, apenas é possível buscar alternativas para reduzir esses custos, mas eles não podem ser eliminados.

Os gastos supérfluos, por sua vez, são os grandes vilões das finanças porque muitas vezes são “invisíveis” no orçamento, parecem inofensivos e, pior, são pagos com o cartão de crédito.

Sabe aquelas compras pequenas, R$ 10 aqui e R$ 20 ali, que nem sequer são anotadas em um controle financeiro? Pois é, no final do mês isso pode virar um montante considerável na sua fatura e você irá se questionar como é que gastos são “baratos” se transformaram em uma dívida tão alta.

Isso te impede de crescer financeiramente, pois enquanto você está comprando uma bebida mais cara no almoço, pagando uma anuidade de um cartão de loja ou dando aquela passadinha em uma bomboniere à tarde para comprar doces, seu dinheiro está se esvaindo em coisas que não fazem tanta diferença assim para sua vida e você está deixando de poupar para realizar os seus sonhos.

Veja 7 dicas para crescer financeiramente e concretizar seus objetivos.

É por isso que sempre batemos na tecla de que é fundamental controlar cada centavo gasto e anotar absolutamente todas as movimentações financeiras do seu dia a dia, por menores que elas sejam. Para você ter poder sobre o seu dinheiro é preciso saber para onde ele está indo.

Com uma visão clara do seu orçamento, ficará mais fácil identificar quais são os gastos supérfluos que podem ser eliminados e reorganizar suas finanças para fechar o mês no azul e ainda conseguir poupar dinheiro.

Como cortar gastos supérfluos

Antes de mais nada, precisamos reforçar que a ideia aqui não é fazer com que você se prive daquilo que gosta e prejudique sua qualidade de vida, mas sim te ajudar a identificar o que é desnecessário e como diferenciar desejos de necessidades.

Nada está escrito em pedra, o importante é ser flexível, adequar suas despesas de acordo com sua realidade financeira e ter mais consciência sobre elas. Todos nós merecemos “pequenas recompensas” no nosso dia a dia, o importante é ter equilíbrio com os gastos que rapidamente podem sair do controle.

Conheça aqui quais são os 6 hábitos comuns que destroem a sua vida financeira.

Agora vamos às dicas sobre como cortar gastos supérfluos e começar a colocar suas despesas em ordem.

Gaste menos do que ganha

Esse primeiro ponto parece óbvio, mas não é. Os gastos com coisas supérfluas são subestimados e, por isso, muitas vezes quando chega o final do mês a conta não fecha. Afinal, eram só R$ 10 em um dia e R$ 15 no outro, não é?

Pois então. Na hora de somar todas as despesas e pagar a fatura do cartão de crédito, acaba faltando dinheiro para cobrir as pendências do mês. Por isso, é preciso ter disciplina para gastar menos do que você ganha e manter seu orçamento sob controle.

Tal processo se torna muito mais fácil quando você começa a anotar todos os seus gastos em uma planilha financeira, por exemplo. Essa é a nossa próxima dica.

Tenha uma planilha de gastos

Com uma planilha de gastos mensais você passa a ter muito mais controle sobre todas as suas despesas e consegue identificar com mais facilidade onde seu dinheiro está sendo gasto de forma indevida.

Porém, para que essa estratégia funcione, é preciso ter disciplina para anotar absolutamente tudo, cada centavo, e analisar o que pode ser cortado para que suas contas fiquem em dia. Você pode criar o “minuto do dinheiro”, por exemplo, e fazer esse controle uma vez por dia para não deixar muita coisa acumular.

Se sua preocupação é não saber montar ou usar uma planilha financeira, pode ficar tranquilo que nós criamos duas versões gratuitas para você, uma completa e uma simplificada! É só baixar a sua e lançar as suas despesas, pois todos os cálculos são feitos automaticamente.

BAIXAR PLANILHA COMPLETA

BAIXAR PLANILHA SIMPLIFICADA

Vale reforçar: não subestime os pequenos gastos do dia a dia, pois são as despesas invisíveis que “roubam” nosso dinheiro sem que a gente sequer perceba. Na soma do final do mês, muitas pessoas se assustam com o valor da fatura do cartão, mas isso acontece justamente porque no dia a dia a atenção se voltou para esses gastos.

Então, aproveite que você tem recursos à disposição, como a planilha financeira, e assuma as rédeas das suas finanças. Outra ferramenta que você pode usar é o saldo inteligente do app Neon. Com ele é possível organizar suas despesas por categorias e identificar rapidamente como os gatos supérfluos estão comprometendo o seu orçamento.

Veja se você está economizando tudo o que pode

Após anotar todas as suas movimentações financeiras, principalmente os gastos supérfluos, é a hora de você ser honesto com você mesmo: você está economizando tudo o que pode ou ainda dá para cortar mais coisas?

Aquela roupa nova, você realmente precisa dela? E aquele serviço de assinatura que você não usa há meses, será que não está na hora de cancelar? No mercado você compra o que realmente precisa ou no seu carrinho entram alguns produtos supérfluos também?

Faça uma análise realmente criteriosa de tudo e não tenha medo de passar a tesoura naquilo que atualmente não faz mais sentido para sua realidade financeira. Lembre-se: nada disso precisa ser definitivo, mas é importante adequar seus gastos ao seu atual cenário de vida.

Olhe para os seus gastos e se pergunte:

  • Eu realmente preciso desse produto/serviço?
  • Posso substituir esse produto/serviço por outro mais barato?
  • Posso passar algum tempo sem esse produto/serviço?

 

Esses questionamentos te mostrarão rapidamente quais são os seus gastos essenciais e o que é desnecessário e pode ser eliminado do seu orçamento.

Dedique-se a controlar seus impulsos

Os nossos desejos são inúmeros, mas infelizmente o dinheiro que temos à nossa disposição é finito. Por isso é tão importante ter controle sobre os gastos impulsivos e manter o foco naquilo que realmente é importante para a sua vida.

Como explicamos no começo deste artigo, a ideia não é você se privar de tudo o que gosta, mas sim rever suas prioridades. Se você sonha em fazer uma grande viagem ou se casar, por exemplo, será que agora realmente é importante pagar uma mensalidade tão alta na TV por assinatura, pedir delivery todos os dias ou comprar uma roupa nova só porque estava na promoção?

O que pode te ajudar a controlar os impulsos e resistir às tentações é estabelecer uma porcentagem ou limite de gastos para lazer, entretenimento e compras, por exemplo. Você pode se permitir algumas regalias ao longo do mês, mas tenha a disciplina de respeitar o teto definido.

Analise o seu orçamento e veja o que é razoável. Lembre-se que pagar todas as contas e guardar uma determinada quantia mensalmente são as prioridades. Após destinar um valor a isso, aí é que você vai estabelecer o quanto pode gastar com itens supérfluos.

Uma opção para conseguir direcionar seu dinheiro para as despesas certas com mais facilidade é recorrer ao método do pote, por exemplo. O importante é manter o foco nas suas metas financeiras e não se deixar levar pelo impulso.

 

Agora deu para entender o que são gastos supérfluos e como economizar com essas despesas? Conta para a gente nos comentários o que você achou!

Comentários