Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

7 passos sobre como sair das dívidas e começar a poupar dinheiro

Leandro Benincá

Atualizado em 03 de fevereiro de 2021

Encontrar soluções sobre como sair das dívidas e começar a poupar dinheiro é fundamental para que você consiga mudar a sua realidade financeira e pare de trabalhar apenas para pagar boletos de empréstimos, financiamentos e pendências do cartão de crédito.

Por isso, para te ajudar, criamos esse guia com um passo a passo sobre como sair do vermelho mesmo ganhando pouco.

Aqui vamos mostrar:

 

Tão importante quanto saber como quitar dívidas e guardar dinheiro é preservar o hábito de organizar as finanças para que você não volte a ficar endividado no futuro.

Preparado para descobrir como se livrar das dívidas? Então vem com a gente!

Como sair das dívidas em 7 passos

1. Saiba quanto você deve

Você presta atenção (de fato) no seu dinheiro? Muitas pessoas só olham para ele quando estão endividadas, pois antes disso basicamente é “passa no cartão, mês que vem eu pago”.

Então, para começar, você precisa saber exatamente quanto você deve e não apenas um valor aproximado. Afinal, é fundamental que você saiba o tamanho do bicho que está enfrentando.

Por isso, pare de ter medo das suas dívidas, de ficar fugindo, e bora lá descobrir o quanto você deve!

Para você descobrir qual o valor de cada uma das suas pendências financeiras, entre em contato com os seus credores (a empresa ou pessoa para quem está devendo) e faça as seguintes perguntas:

veja 7 passos sobre como sair das dívidas

Uma observação: “principal” é o nome dado ao valor inicial da sua dívida. Se foi no cartão de crédito, por exemplo, é o valor que você realmente gastou sem os juros atuais.

Explique que você está em uma situação financeira complicada, mas que não quer dar calote, mostre que você quer saber o que fazer para pagar as dívidas o quanto antes.

Diga também que você está fazendo essas perguntas porque está começando a organizar todas as suas dívidas para começar quitá-las e, em breve, você volta a entrar em contato para combinar o pagamento.

Depois de falar com todos os seus credores, você terá uma listinha mais ou menos assim:

lista sobre como sair das dívidas

Agora é hora de organizar essa lista!

2. Liste as suas dívidas começando da maior taxa de juros para a menor

Se você está buscando alternativas sobre como se livrar das dívidas, um passo importante é listá-las começando por aquela com a maior taxa de juros.

Isso é importante porque essas são as dívidas mais difíceis de serem pagas e que crescem sem parar. Por isso, elas precisam ser renegociadas imediatamente, seja para parcelar ou para abaixar esses juros. É hora de "estancar o sangramento"!

Mas antes de renegociar as dívidas, precisamos descobrir quanto você pode pagar por mês para abaixar esse endividamento.

3. Organize suas finanças para conseguir começar a quitar suas dívidas

Para organizar o seu orçamento você pode usar um papel, uma planilha de Excel ou um aplicativo de finanças. De verdade: tanto faz, desde que não seja nada automático e você mesmo digite o que entra e o que sai, combinado?

Para te ajudar, nós temos uma planilha de gastos mensais gratuita pronta para ser usada. São duas versões, uma completa e uma simplificada, basta baixar a que você preferir.

como sair das dívidas usando uma planilha de gastos mensais

BAIXAR PLANILHA COMPLETA

BAIXAR PLANILHA SIMPLIFICADA

Já para quem curte aplicativos, existem várias opções no mercado. O importante é que você não gaste tempo escolhendo isso; primeiro comece, depois que isso virar um hábito você pode escolher outros apps.

Além disso, quem usa a conta digital Neon tem a vantagem do saldo inteligente: o próprio app já classifica suas despesas em categorias (restaurantes, eletrônicos, etc.) e facilita essa visualização.

Independentemente da alternativa que você escolher o processo será o mesmo, então mãos à massa!

Primeiro, você vai anotar quais são todas as suas fontes de renda, ou seja, o dinheiro que entra na sua conta. A maioria das pessoas tem só uma fonte (o salário), mas se você tiver mais, anote também.

Aqui não importa se você recebe por semana, quinzena ou por mês, tudo deve ser anotado. E se a sua renda é variável (nunca é igual), comece anotando uma média do que você recebeu nos últimos meses.

Para facilitar a organização, anote a data que você espera receber, uma descrição para saber do que se trata e o valor de cada um dos recebimentos.

lista de entradas para ajudar a sair das dívidas

Agora é a vez das saídas, ou seja, as contas a pagar. Comece listando todas as suas despesas fixas, que são aquelas que se repetem todo mês no seu orçamento ou variam muito pouco.

Estes são alguns exemplos:

  • Aluguel e condomínio
  • Plano de TV, internet e celular
  • Plano de saúde e plano odontológico
  • Prestações de empréstimos e financiamentos
  • Seguros (imóvel, veículo, celular etc.)
  • Serviços por assinatura (Netflix, Spotify, Amazon etc.)
  • Serviço de limpeza e lavanderia
  • Impostos fixos (exemplo: guia mensal do MEI e IPTU)
  • Mensalidade da faculdade, academia, curso etc.
  • Clubes de assinatura (livros, vinhos, roupas etc.)
  • Serviços de profissionais autônomos (professor particular, psicólogo, contador etc.)

 

Liste também as despesas variáveis essenciais, que são aquelas que não podem ser cortadas do seu orçamento de jeito nenhum, por exemplo:

  • Alimentação (supermercado, feira, açougue, quitanda, padaria etc.)
  • Transporte público ou combustível do carro
  • Serviço de babá/diarista
  • Estacionamento
  • Farmácia (para quem toma medicação contínua)
  • Cuidados pessoais (produtos de higiene e ligados ao bem-estar)
  • Produtos de limpeza
  • Utilidades domésticas
  • Ração e produtos para pet em geral

 

Aqui você confere 9 dicas para economizar com as despesas variáveis.

lista de despesas para ajudar a sair das dívidas

Agora você já tem uma lista de tudo que tem para receber e gastar no próximo mês, certo?

Então, é hora do acompanhamento!

4. Preserve o hábito de manter suas finanças em ordem

Encostou em dinheiro? Anote. Não importa se você usa um caderninho, uma planilha ou um aplicativo. Todas as vezes que receber ou gastar algum dinheiro você deve anotar em algum lugar.

O hábito de organizar as finanças e cuidar do seu orçamento é um exercício diário que deve ser preservado para que você consiga sair das dívidas e guardar dinheiro.

Lembre-se que esse processo deve ser feito para o resto da sua vida e é isso que te colocará em um novo patamar na sua vida financeira.

Ao conseguir poupar todos os meses, você poderá criar a sua reserva de emergência, a qual te protegerá de qualquer imprevisto financeiro e evitará que você volte a se endividar por ser pego desprevenido.

5. Monte uma reserva da emergência

Se você comprometer todo o seu dinheiro com as contas e pagamentos das dívidas, corre um sério risco, pois qualquer situação que aconteça que fuja do seu orçamento poderá te obrigar a fazer mais dívidas já que você não terá de onde tirar o dinheiro.

Por isso, se você quer saber como sair das dívidas e nunca mais voltar a se endividar, você deve montar a sua reserva de emergência.

Ela representa um montante que deve ser suficiente para cobrir de seis a 12 meses do seu custo de vida mensal, dependendo da sua estabilidade profissional.

Se esse valor for de R$ 2 mil, por exemplo, a sua reserva de emergência deverá ter entre R$ 12 mil e R$ 24 mil. Sim, sabemos que é muito dinheiro, mas não se preocupe pois não é da noite para o dia que uma reserva de emergência é montada.

Comece com R$ 50, R$ 100, o que for possível guardar, o importante é poupar todos os meses e começar a montar a sua reserva para que os imprevistos não prejudiquem sua organização financeira.

Aqui explicamos todos detalhes sobre o que é e como montar uma reserva de emergência.

“Mas realmente não está sobrando nada, não consigo guardar nada.” Se esse é o seu caso, então isso significa que o seu estilo de vida não é compatível com o seu orçamento.

Você precisa rever quais são as suas prioridades financeiras, quais são os gastos supérfluos que podem ser cortados ou diminuídos e organizar suas contas para que sua renda seja suficiente para cobrir todas as suas despesas e ainda sobre um dinheiro para montar a sua reserva.

Seja honesto consigo mesmo: você realmente já está economizando em tudo o que pode? Agora é a hora de fazer cortes, rever os gastos desnecessários e fazer uma análise criteriosa se você realmente precisa comprar tudo o que compra hoje.

6. Renegocie suas dívidas

Outro passo importante para que você consiga sair das dívidas é renegociá-las com seus credores e verificar se as taxas de juros podem ser reduzidas.

Inclusive, você conhece o CET dos seus empréstimos e financiamentos? Essa é a sigla para Custo Efetivo Total e representa a soma de todos os custos envolvidos na contratação desses serviços.

É importante que você saiba qual é o CET dos seus contratos para conseguir fazer renegociações mais assertivas.

Aqui você confere um artigo completo sobre o CET e o que ele engloba.

Agora vamos à ação. Ligue para o primeiro número da sua lista de dívidas que é a que tem os juros mais altos. Para a maioria dos brasileiros, vai ser uma dívida bancária: de empréstimo, cheque especial ou cartão de crédito.

Durante a negociação, você deve ser firme e saber o que está fazendo. Tenha em mãos as informações sobre a sua dívida, como o valor do principal, o valor atual e o CET que você está pagando.

Além disso, você também precisa ter clareza sobre as suas finanças pessoais para saber qual é o seu saldo mensal disponível para pagar suas dívidas.

Converse, explique a situação, diga que você quer pagar, mas precisa que seu credor te ajude a fazer isso acontecer. Por fim, faça uma proposta. Aqui fica uma dica importante: nunca aceite a primeira proposta de negociação dos seus credores.

Eles já têm margens embutidas para negociar com você, então seja duro na queda e peça descontos. Comece oferecendo um valor próximo ao seu principal, dividindo em parcelas que caibam no seu orçamento mensal.

Além disso, não aceite juros maiores ainda na hora do parcelamento! Se for preciso, peça para falar com o supervisor, o gerente ou o dono da empresa.

Mas vá até o fim sem preguiça e sem vergonha. Lembre-se do seu objetivo: sair do vermelho e ficar livre das dívidas.

Se a proposta não for aceita agora ou o credor propuser um acordo que você não tem como pagar, não se desespere. Espere uma semana e ligue de novo para tentar uma nova negociação. Se não tiver jeito mesmo, parta para as próximas dívidas da lista.

Geralmente, os credores não aceitam a primeira proposta que você faz, mas com o tempo eles costumam ver que também é ruim para eles ficar sem receber e acabam afrouxando um pouco as regras para chegar em um meio termo.

Além disso, aproveite também os feirões “limpa nome” que são feitos pelos principais birôs de crédito do país. Essas são excelentes oportunidades para você renegociar suas dívidas e conseguir reduzir o valor que está devendo na praça.

7. Faça uma renda extra

Sabemos que pode ser desafiador manter o empenho em pagar as dívidas quando você vê todo o seu dinheiro indo “embora” com as parcelas.

Por isso, sabe o que pode te ajudar a acelerar o processo e ainda contribuir para que você construa sua reserva de emergência mais rápido?

Fazer um dinheiro extra! Isso significa que você vai deixar de jogar seu videogame? De ver suas séries na Netflix? Provavelmente. Quanto mais tempo do seu dia você dedicar à renda extra, mais resultado vai ter!

Vai por mim: no momento, compensa fazer um esforço a mais e sair logo dessas dívidas!

Além disso, depois de quitar todas as suas pendências financeiras, a renda extra também será fundamental para que você invista e construa seu patrimônio financeiro para garantir um futuro mais tranquilo.

Veja aqui 6 ideias de como ganhar dinheiro extra para colocar em prática hoje.

6 hábitos financeiros para você não se endividar mais

Seguindo esses passos sobre como sair das dívidas e poupar dinheiro você vai conseguir sair dessa. Pode levar alguns meses ou alguns anos, mas a situação vai mudar.

De qualquer forma, é importante que você preserve bons hábitos financeiros para evitar que você se endivide novamente depois de conseguir quitar todas as suas pendências com os seus credores.

Que tal então uma lista com seis hábitos que podem mudar completamente a sua vida financeira?

lista de hábitos sobre como sair das dívidas

1. Mantenha o olho na grana

Já mencionamos isso antes, mas vale reforçar: você deve estar atento ao seu dinheiro diariamente.

Qualquer movimentação financeira deve ser anotada, todas as suas rendas e despesas devem estar sob controle e seu fluxo de caixa pessoal precisa ser claro para você.

Saiba onde você gasta, quanto você ganha, centavo por centavo. Não negligencie a parte do controle financeiro, pois ela é a principal para que você consiga quitar suas dívidas e nunca mais volte a ficar no vermelho.

2. Tenha objetivos

Por que você trabalha todos os dias? Por que você levanta da cama? Quais são seus objetivos e suas metas de curto, médio e longo prazo?

É importante que você saiba essas respostas para que você tenha mais propósito na sua jornada financeira e também consiga realizar os seus sonhos.

Aqui mostramos como fazer um planejamento de metas, confira. 

3. Viva um degrau abaixo

Abaixe o seu padrão de vida. Vai fazer bem para você e para o seu discernimento do que realmente importa.

Você não precisa ter um carro zero ou o último modelo de celular. Repense seu estilo de vida e desça um degrau. Seu bolso agradece!

Lembre que isso deve ser feito não apenas se hoje você não tem um estilo de vida que não é compatível com sua renda, mas também quando você passar a ganhar mais.

Ter uma renda mais alta não é sinônimo de que você deverá gastar valores maiores, mas sim de que você poderá investir mais e poupar para o seu futuro.

4. Poupe, invista, pense no futuro

Falando em futuro, poupar e investir são dois passos fundamentais para que você nunca mais se endivide. Pare e faça uma conta: quanto dinheiro você teria se tivesse guardado 10% de todos os seus salários desde que começou a trabalhar?

Provavelmente um dinheirão e muito mais do que você tem hoje, não é mesmo? Pois saiba que o grande responsável por esse montante não é o quanto você ganhou ou economizou, mas sim o quanto guardou e investiu.

Por isso, crie o hábito de sempre guardar pelo menos um pouco de tudo que você receber.

5. Pague a si mesmo primeiro

Você é mais um dos que reclamam que "nunca sobra dinheiro para guardar"? Uma novidade: nunca vai sobrar!

Porque o que funciona é o contrário: você não guarda o que sobrou, primeiro você guarda e depois gasta só o que sobrar.

Todo mês, ao receber seu dinheiro, guarde uma parte para o futuro antes mesmo de pagar o primeiro boleto.

Veja isso como um pagamento seu para você mesmo, por isso priorize a sua tranquilidade financeira em saber que você está conseguindo poupar um pouco todo mês.

6. Nunca pare de aprender

Artigos, blogs, livros, canais do YouTube, cursos, palestras, enfim, a educação financeira é um tema infinito e não vai entrar na sua cabeça em um só dia.

Traga este valioso tema para o seu dia a dia. Converse sobre finanças com a sua família, seus amigos, convide-os para fazer um curso com você, envie este artigo para eles.

Quanto mais esse tipo de informação se espalhar, melhor será a educação financeira de todos.

Para te ajudar, aqui separamos uma lista com 8 cursos de educação financeira gratuitos para organizar o orçamento.

 

O que achou das dicas sobre como sair das dívidas e começar a poupar dinheiro? Conta para a gente nos comentários!

ilustração neon mulher cuidando do dinheiro com app

Cuide bem do seu dinheiro. Experimente o app Neon!

download app neon android
download app neon ios

Comentários