Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Juros compostos: a explicação mais fácil para quem não é de Exatas

Time Neon

Você sabia que assim como o fermento faz pães e bolos crescerem há uma taxa que pode fazer seu dinheiro render? O juro composto é uma regra muito importante e está presente no seu dia a dia. Por isso, vamos te ajudar a entender como ele funciona! 😉

Para quem não trabalha com números, falar sobre fórmulas matemáticas é algo meio assustador. Mas por mais que o “financês” esteja fora do seu repertório, algumas informações são estratégicas. 

Nessas horas, sempre vai ter alguém pra dizer de forma bem-humorada: “Eu não sei fazer cálculo, sou de Humanas!”. Mas calma! Ter grandes conhecimentos de matemática financeira não é condição essencial para cuidar do próprio dinheiro.

E antes que você pergunte o que juros compostos têm a ver com a sua grana, já adiantamos: tudo! Para o bem e para o mal.

Explicamos: a mesma taxa que faz o seu dinheiro aplicado render mais também incide sobre diversas operações financeiras não tão gostosas, como parcelamentos, financiamentos e empréstimos ou na fatura do cartão de crédito.

Ter essa informação em mente poderá te ajudar a decidir se vale mais a pena fazer uma compra à vista ou parcelada, por exemplo.

 

via GIPHY

Mas antes de falarmos sobre o tal do juro composto, que tal dar um passo atrás e entender o que são juros e a diferença entre juros simples e juros compostos? Prometo que não vai ser complicado!

Afinal, o que são juros?

A primeira coisa importante para saber é que os juros são taxas que estão presentes no nosso dia a dia, na maioria das operações financeiras.

O termo “juro” é o nome da taxa cobrada pelo banco, quando ele empresta dinheiro para os clientes.

Para a nossa alegria, essa taxa também é usada nos investimentos e segue a mesma linha de raciocínio: nós “emprestamos” um valor para a instituição financeira e recebemos como uma “compensação” os juros incididos sobre o nosso dinheiro.

Juros simples x juros compostos 📝

Existem dois tipos de juros: os simples e os compostos. Os juros simples são aqueles que incidem sobre o valor inicial. E os juros compostos, também chamados de “juros sobre juros” são calculados em cima de todo o dinheiro acumulado.

Vamos ver um exemplo:

Você juntou dinheiro com o Desafio das 52 Semanas e agora tem R$ 1.000 pra investir. Legal! Entre as opções disponíveis para você há um investimento de taxa de juro simples com aplicação de 5% do mês. Com essa aplicação, todos os meses o dinheiro investido vai render mais R$ 50.

Ficou confuso? Calma! 😅

Na prática, no primeiro mês, o dinheiro investido passará de R$ 1.000 para R$ 1.050! E no mês seguinte, o valor acumulado na sua conta será de R$ 1.100. Viu? Sempre rendendo R$ 50 a mais! 😉

No caso dos juros compostos, o cálculo é diferente porque a aplicação acontece sobre o valor total do investimento, contando com os rendimentos dos meses anteriores. Moleza, né?

Agora, preste atenção:

 

via GIPHY

No caso de juros compostos, se investir R$ 1.000 com a mesma aplicação de 5%, no primeiro mês você vai acumular mais R$ 50 ficando com R$ 1.050, como na simulação anterior. Mas a partir do segundo mês a conta muda.

Agora, os 5% de aplicação são recalculados a partir do valor que está na conta naquele mês, nesse caso, R$ 1.050. Assim, ao invés do seu dinheiro render R$ 50 ele vai render mais R$ 52,50 (o equivalente a 5% de R$ 1.050). E no mês seguinte, R$ 52,63 (o equivalente a 5% de R$ 1.052,50)! 

 

 

via GIPHY

Bom né? 😉🎉

O tempo é aliado dos juros compostos 👍

Se você deseja iniciar o plano da independência financeira e, para isso, vai começar a poupar o seu dinheiro, parabéns! O caminho não poderia ser mais acertado. Mais um motivo para praticar o conceito de juros compostos. Aproveite o momento para pesquisar informações sobre as aplicações financeiras, como o CDB da Neon.

Já sabemos que o mecanismo dos juros sobre juros é uma “bola de neve do bem”. O capital aumenta de maneira gradativa e bem mais rápida, se comparado com o crescimento dos juros simples. Por isso, o tempo é muito importante para os melhores resultados.

Segundo os especialistas em finanças pessoais, quando é possível preservar o dinheiro num investimento por bastante tempo, o fator exponencial dos juros compostos vai agir como o fermento no bolo fazendo os rendimentos crescerem e crescerem.

Os juros também podem ser vilões...

Até aqui, falamos sobre a ação dos juros compostos sobre os investimentos. Não vamos esquecer, porém, do mesmo efeito de juros sobre juros na situação contrária, quando você assume uma dívida. Nesse caso, o que seria inicialmente um valor pequeno, com o tempo, poderá se transformar num problemão 😥.

 

 

via GIPHY

Sendo assim, fique de olho nos juros antes de tomar um empréstimo ou financiamento. Ou ainda, antes de partir para um crediário, ao invés de comprar em poucas parcelas, quando não à vista.

Se fizer o cálculo antes, será mais fácil definir um plano e tomar a decisão mais acertada. E usar os juros compostos como aliado de novo para não ser surpreendido lá na frente por este vilão.

E aí, entendeu a importância dos juros compostos? Ficou com alguma dúvida? Mande um comentário pra gente 😉.

Comentários