Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Alugar patinete elétrico compensa como meio de transporte alternativo?

Eduardo Finci

Algumas das maiores cidades do país já contam com um novo meio de transporte alternativo: o patinete elétrico. Mas como funcionam patinetes elétricos? Será que vale a pena usar para ir ao trabalho, ou apenas para lazer? Como fazer para alugar um patinete? Vamos falar um pouco disso!

Nos últimos 10 anos, o surgimento dos smartphones e seus aplicativos nos ajudaram a ter uma vida mais rápida, cômoda e, muitas vezes, mais barata. Com os apps de táxi, superamos a dor de nunca achar um rádio táxi quando a corrida era muito curta. Depois, o drama de escolher o que pedir para jantar no domingo à noite, por falta de panfletos, se tornou o desafio de encontrar um restaurante em meio à tantas opções nos apps de entrega.

O mais legal disso tudo é que, mesmo com tantas possibilidades e facilidades que os aplicativos trouxeram, sempre há espaço para inovar, entregar ao consumidor uma nova opção de escolha com (o que pode ser o maior fator de decisão ultimamente) diversos preços.

Entenda como funcionam os patinetes elétricos

O mais novo serviço de transporte disponível é o de patinete elétrico. Nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, São José dos Campos, São Paulo e Vitória já é comum ver a ciclovia lotada de patinetes coloridos desviando das bicicletas. E foi admirando esse congestionamento do bem que eu me peguei desejando subir em um desses motorizados.

O interesse foi fácil de aparecer: não tenho carro, não gosto de trânsito, mas não posso chegar no trabalho suando em bicas (valeu pela expressão, vó!). Agora imagina só estar parado em um patinete, sem fazer força, recebendo um ventinho na cara, demorando metade do tempo pra chegar onde eu preciso? Eu nem sabia como conseguir um patinete daqueles e já estava defendendo o serviço!

Qual é a velocidade do patinete elétrico?

A velocidade do patinete elétrico chega a no máximo 20 km/h, o que é muito rápido. Não chega a ser perigoso, mas é acima da velocidade média que as bicicletas andam. Além disso, o patinete acelera automaticamente até a velocidade máxima, então é importante ter atenção aos freios. O melhor é que, na subida, o patinete não perde velocidade!

Escolha o melhor app para alugar patinete elétrico

Existem 3 apps diferentes pra você encontrar e usar seu patinete elétrico: a Yellow (das bicicletas), a Grin (da Rappi), a Scoop e a Lime.

Basicamente você tem que:

  1. Baixar o aplicativo de alugar patinete;

  2. Carregar com cartão virtual da Neon, cartão de crédito ou dinheiro; 

  3. Encontrar o patinete mais próximo de você (é só olhar no mapinha do aplicativo);

  4. Escanear o QR code que fica embaixo do guidão;

  5. E pronto! Pode começar sua viagem, seja para ir ao trabalho ou só dar um passeio.

Quanto custa para alugar um patinete elétrico?

Para os patinetes da Yellow e Rappi, os valores são os mesmos: R$ 3,00 para desbloquear o patinete e R$ 0,50 por minuto andado. Já nos da Scoop você paga R$ 1,00 para desbloquear, e mais R$ 0,25 por minuto andado.

No meu teste, peguei um patinete no cruzamento da Av. Faria Lima com a Rebouças com destino ao Hospital das Clínicas, às 18h. Foi aí que eu encontrei o primeiro ponto negativo: a área permitida para andar com os patinetes é bem limitada, e fui obrigado a descer no meio do caminho, caso o contrário, poderia pagar até R$ 100,00 ultrapassando o limite da área.

Comparação de preço: patinete elétrico x Uber

No total, andei 2 km em 9 minutos usando a ciclofaixa, e gastei R$ 6,50. De Uber ou 99, o mesmo trajeto levaria em torno de 23 minutos, com preços variando de R$ 10,00 a R$ 15,00.

Vale a pena usar o patinete elétrico?

No final das contas, matei minha vontade? Sim! Foi bacana? Recebi o ventinho na cara? Mais ou menos. Andaria novamente? Hm, depende.

Se você precisa andar pela região da Vila Olímpia e Faria Lima (em São Paulo), o patinete é uma ótima escolha, já que ele vai rapidinho na ciclovia. É sempre fácil de encontrar um patinete disponível, e você pode deixá-lo em qualquer lugar dentro dessa área delimitada, então é bastante cômodo usá-lo.

Vale lembrar que se você deixar o patinete fora da área permitida, ou andar fora do horário comercial, ou seja, fora das 8h às 20h, você pode pagar uma multa de até R$ 100,00.

Por outro lado, se as avenidas não estão congestionadas, pode ser mais rápido e cômodo andar de carro.

No fim, vale a experiência. O patinete é super divertido, funcional e, o mais importante: se mantém como opção válida para fugir do trânsito e chegar na hora onde precisar.

E você, já andou de patinete elétrico por aí? Comente com a sua opinião! Se nunca andou, considere-se encorajado a tentar, só não esqueça de usar bem o freio :)

Comentários