Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

11 dicas para acabar com o ciclo de dívidas com o cartão de crédito

Ana Gabriela Graças

Atualizado em 22 de fevereiro de 2021

O ciclo de dívidas com cartão de crédito costuma ser interminável para muitas pessoas: você usa o cartão porque não tem dinheiro, aí paga a fatura e fica sem dinheiro novamente, então precisa voltar a usar o cartão.

De acordo com uma pesquisa feita pelo Serasa Experian, os gastos com cartão de crédito comprometem, em média, quase 30% da renda dos brasileiros.

Além disso, quanto menor o salário, maior a porcentagem — os consumidores com renda de até R$ 1 mil por mês têm mais de 60% desse valor destinado a gastos com o cartão, segundo o levantamento.

É por isso que é preciso ter cuidado ao usar esse recurso. Até porque, se na data de pagamento da fatura você não tiver o dinheiro suficiente, as dívidas vão se acumulando. E nada pior do que pagar juros de cartão de crédito e ter que fazer uma renegociação de dívida, né?

Porém, caso você tem extrapolado na quantidade de parcelamento de compras, não se preocupe. Vamos te ajudar a se organizar financeiramente e manter a sua conta no azul!

Sabemos que é desafiador sair desse ciclo e mostraremos como você pode quebrar esse hábito de trabalhar para pagar a fatura do cartão de crédito.

De fato, se libertar da praticidade do cartão de crédito não é simples, mas é preciso criar hábitos financeiros mais saudáveis para que ele não comprometa mais do que o necessário da sua renda.

Preparado para colocar ordem na casa de uma vez por todas?

Então vem com a gente e veja abaixo como fazer isso para sair do ciclo vicioso “pagar cartão > ficar sem dinheiro > usar cartão porque o dinheiro acabou”.

Dívida com o cartão de crédito: 11 dicas para cortar o mal pela raiz

A seguir vamos mostrar alguns passos que são essenciais para você deixar de ser refém das dívidas com o cartão de crédito e reconquistar o poder sobre o seu dinheiro.

1. Organização financeira é a palavra de ordem

Se você está buscando como sair das dívidas, principalmente as relacionadas ao cartão de crédito, vai precisar se debruçar sobre todas as suas contas para entender o que pode ser feito para economizar mais.

Além disso, apenas será possível quitar a dívida com o cartão de crédito a partir do momento em que você tiver clareza sobre qual a sua renda mensal, quais são todas as suas despesas variáveis e fixas, e quais são os gastos supérfluos que podem ser cortados para que você consiga acabar de vez com os gastos altos com o cartão.

 

baixar ebook organização financeira do zero

 

Você sabia que os clientes Neon conseguem acompanhar os seus gastos detalhados e em tempo real no saldo inteligente do app? Se você ainda não é cliente, pode abrir a sua conta gratuita com a gente aqui!

ABRA SUA CONTA NEON

2. Pare de usar o cartão (mesmo que temporariamente)

Pare de criar dívidas. Nesse momento, você precisa se reorganizar e novas contas não vão te ajudar nisso.

Por isso, deixe o cartão de crédito guardado, longe da sua vista, mesmo que seja apenas por algum tempo.

Também não tente emitir novos cartões de crédito. É possível que você acabe criando uma “bola de neve” com a quantidade de parcelas e dívidas em diferentes cartões, o que deixará a sua vida mais complicada.

Caso você não consiga, limite ao máximo o uso do cartão apenas em situações extremamente necessárias.

3. Estabeleça um teto de gastos no cartão de crédito

Considerando que você realmente precise usar o cartão de crédito, tenha em mente que, via de regra, o ideal é que suas despesas com créditos, desde todos os cartões de crédito em si a empréstimos e financiamentos, não comprometam mais de 30% da sua renda.

Sim, é isso mesmo: a soma de tudo não deve representar mais do que esse percentual.

Confira quais são os 6 principais tipos de crédito que existem e como usá-los com sabedoria.

Manter as despesas dentro desse limite é fundamental para acabar de vez com as dívidas com cartão de crédito e te tirar do ciclo interminável que não te deixa nem sequer guardar o mínimo de dinheiro para o seu futuro.

Faça suas contas e reveja os gastos para que esse teto seja respeitado, por mais difícil que seja. Lembre-se que a recompensa no futuro será muito melhor: uma consciência tranquila e livre de pendências financeiras.

4. Use o cartão com consciência: crédito não é débito

Para ter mais controle sobre o seu dinheiro, prefira usar a função débito para as compras do dia a dia, pois esse é o dinheiro que você de fato tem na sua conta corrente.

O crédito deve ser reservado especialmente para aquelas compras mais caras, como uma geladeira nova, um gasto com farmácia que não estava previsto ou o veterinário, por exemplo.

Reserve essa opção para aquilo que de fato precisa ser parcelado, sempre fazendo as transações com consciência — quando for anotar as despesas na sua planilha financeira, já lance as parcelas dos próximos meses para não esquecer que esses gastos estão por vir.

Veja aqui quando vale a pena comprar parcelado no cartão de crédito.

5. Tenha seu “minuto do dinheiro” diário

Pode deixar a preguiça de lado e começar a criar o hábito de olhar suas finanças com uma lupa todos os dias. Abra sua planilha de gastos, anote toda e qualquer movimentação (sim, até aquela compra de R$ 2) e acompanhe qual o cenário do seu orçamento naquele momento.

Já ouviu gente dizendo que “não abre a fatura do cartão para não se assustar?” Essa atitude é uma grande armadilha para o seu bolso!

Sem analisar de perto suas finanças, a situação sai completamente do controle e o risco de criar novas dívidas com o cartão de crédito fica ainda maior.

Se você precisar de ajuda para montar essa organização financeira, use nossa planilha de gastos mensais gratuita pronta para ser usada. É só lançar nela todos os seus valores e os cálculos serão feitos automaticamente.

Você pode baixar tanto a versão completa quanto a simplificada, basta escolher qual funciona melhor para você.

BAIXAR PLANILHA COMPLETA

BAIXAR PLANILHA SIMPLIFICADA

6. Reavalie as taxas

Já tentou negociar as dívidas com o banco? Se você não conseguir um desconto que caiba no seu bolso, avalie trocar a dívida por outra menos pesada para o seu orçamento.

Por exemplo, verifique no mercado se há opções de empréstimo pessoal com taxas mais amigáveis do que as do seu cartão de crédito.

Você sabe quais são todas as taxas de cartão de crédito que você paga? Descubra aqui.

Se a nova taxa for mais baixa e com condições melhores, considere então pedir um empréstimo e pagar a dívida do cartão de crédito para se livrar dela de uma vez por todas. Assim, você terá que arcar apenas com uma despesa que terá juros um pouco melhores.

Atenção: se essa opção for a melhor para o seu bolso, nada de criar mais dívidas no cartão de crédito, viu? A ideia é você se reorganizar financeiramente e isso só vai acontecer se você usar o cartão de crédito com responsabilidade.

Até porque solicitar um empréstimo para quitar dívidas com o cartão de crédito já é um cenário de emergência, então não se acomode com essa solução.

7. Reveja o cartão de crédito que você usa

Que tal se livrar de taxas desnecessárias? Uma alternativa é recorrer a um cartão que não paga anuidade, como é o caso do cartão de crédito Neon!

Dentre as principais vantagens do cartão Neon, está essa isenção de anuidade e também o maior controle sobre seus gastos, já que você pode acompanhar todas as movimentações com o saldo inteligente do app Neon.

Ficou interessado?

SOLICITE SEU CARTÃO

8. Quite todas as pendências financeiras relacionadas ao cartão de crédito

Um dos principais motivos pelo qual as pessoas acabam tão endividadas pelo cartão de crédito é devido ao alto limite disponível.

Sim, é tentador ver ali que você pode gastar mundos e fundos, mas lembre-se sempre que aquele dinheiro não é seu e que em poucas semanas você terá que arcar com a despesa criada.

O que acontece é que os gastos acabam saindo do controle e, na hora de pagar a fatura, os consumidores caem no rotativo do cartão de crédito ou precisam parcelar a fatura porque não conseguem arcar com o valor integral da despesa.

Por isso, hoje não é mais permitido que uma pessoa fique mais de 30 dias usando o rotativo — passado esse período, as instituições bancárias devem entrar em contato com o cliente para fazer a negociação de dívidas com o cartão de crédito.

Então, quite o mais rápido possível todas as suas pendências financeiras relacionadas ao cartão.

Reorganize suas contas para que essa seja sua prioridade, procure seus credores para renegociar sua dívida e veja se é possível reduzir as taxas de juros do cartão de crédito.

Veja aqui como escolher o melhor dia para pagar a fatura do cartão de crédito.

9. Obtenha um dinheiro extra para te ajudar

Talvez você ainda não tenha clareza sobre como quitar as dívidas do cartão de crédito, mas saiba que ganhar um dinheiro a mais todo mês pode fazer muita diferença no seu orçamento.

Se você já colocar suas finanças em ordem usando a nossa planilha, encontrará maneiras para economizar e conseguir pagar seu saldo devedor com mais tranquilidade.

Agora, se além disso você também obtiver uma renda extra, aí o problema será resolvido com ainda mais facilidade.

Precisa de inspiração? Aqui você confere 6 ideias de como ganhar dinheiro extra para colocar em prática hoje mesmo.

10. Comece a guardar dinheiro

Muitas vezes, criamos dívidas no cartão de crédito porque não temos uma reserva de emergência para segurar as contas quando acontece um imprevisto.

Lembre-se que cuidar bem do seu dinheiro também significa ter dinheiro guardado.

Então, para evitar que você fique no aperto no futuro, comece agora mesmo a guardar dinheiro. Fazendo o Desafio das 52 Semanas, por exemplo, você começa a poupar a partir de R$ 1.

Depois de um ano, você já terá o dinheiro suficiente para a sua reserva, fazer uma viagem ou investir em um curso importante, por exemplo. Além disso, com esse desafio você cria o hábito de poupar começando com pouco.

Se você já quer começar a cuidar bem do seu dinheiro, baixe aqui todo o material gratuito necessário para fazer o Desafio das 52 Semanas! 😉

11. Invista seu dinheiro

É preciso acabar com a ideia de que só gente muito rica tem dinheiro investido. Um patrimônio é construído aos poucos e criar o hábito de investir te ajudará a evitar as dívidas com o cartão de crédito.

Inclusive, você pode aplicar no CDB Neon a partir de R$ 10, uma opção de investimento que rende mais do que a poupança e tem liquidez diária (o dinheiro pode ser sacado a qualquer momento).

Depois que começar a juntar e criar sua reserva de emergência, deixe esse dinheiro trabalhando para você. Quanto mais juntar, mais retorno você terá.

 

O que achou das dicas sobre como se livrar das dívidas do cartão de crédito? Conta para a gente nos comentários!

ilustração neon mulher cuidando do dinheiro com app

Cuide bem do seu dinheiro. Experimente o app Neon!

download app neon android
download app neon ios

Comentários