Logo_neon-degrade
ABRA SUA CONTA

Auxílio emergencial 2021 é prorrogado, veja o que muda

Ana Gabriela Graças

Atualizado em 20 de julho de 2021

O auxílio emergencial 2021 foi prorrogado por mais três meses e aqui vamos te ajudar a entender todos os detalhes sobre o assunto.

O pagamento começou em abril de 2021 e já teve quatro parcelas até o momento. Agora, mais três parcelas serão pagas em agosto, setembro e outubro.

O valor médio das parcelas permanece o mesmo: entre R$ 150 e R$ 375. Cerca de 40 milhões de pessoas já são beneficiadas pelo auxílio emergencial hoje.

Responderemos neste artigo:

 

Quer saber mais?

Continue lendo e confira todas as informações.

Qual é o valor do auxílio emergencial 2021?

O valor do auxílio emergencial varia de acordo com a composição familiar:

  • Uma família vai receber R$ 250
  • Mulheres chefes de família vão receber R$ 375
  • Pessoas que moram sozinhas receberão R$ 150

 

Outra mudança na regra em relação a 2020 é que apenas um membro de cada família tem direito a receber o auxílio emergencial na nova rodada de pagamentos, mesmo que haja mais pessoas que sejam elegíveis.

A ordem de prioridade são mulheres chefes de família, data de nascimento mais antiga (para desempate, do sexo feminino) e ordem alfabética do primeiro nome, também como critério de desempate.

Para a nova rodada de pagamentos que começa em agosto, os valores não mudam.

Vale lembrar que aqueles que receberem as parcelas do auxílio emergencial têm até 120 dias para sacar ou movimentar os valores. Caso nada seja feito, o dinheiro será automaticamente devolvido.

Qual é o calendário do auxílio emergencial 2021?

O pagamento começou no dia 6 de abril para quem tem o Cadastro Único e para aqueles que se inscreveram no site ou aplicativo do programa para receber o benefício. O calendário está seguindo as datas de nascimento dos cidadãos.

Os beneficiários que já estão no programa Bolsa Família receberam o pagamento da primeira parcela no dia 16 de abril.

As datas de pagamento das novas parcelas ainda não foram divulgadas, mas abaixo você confere o calendário em vigor atualmente.

  • Calendário de pagamento do auxílio emergencial 2021 para quem faz parte do Cadastro Único e inscritos pelo site e aplicativo

 

Nascidos em: 1ª parcela Saque 2ª parcela Saque 3ª parcela Saque 4ª parcela Saque
Jan 06/04 30/04 16/05 31/05 18/06 01/07 17/07 02/08
Fev 09/04 03/05 18/05 01/06 19/06 02/07 18/07 03/08
Mar 11/04 04/05 19/05 02/06 20/06 05/07 20/07 04/08
Abr 13/04 05/05 20/05 04/06 22/06 06/07 21/07 05/08
Mai 15/04 06/05 21/05 08/06 23/06 08/07 22/07 09/08
Jun 18/04 07/05 22/05 09/06 24/06 09/07 23/07 10/08
Jul 20/04 10/05 23/05 10/06 25/06 12/07 24/07 11/08
Ago 22/04 11/05 25/05 11/06 26/06 13/07 25/07 12/08
Set 25/04 12/05 26/05 14/06 27/06 14/07 27/07 13/08
Out 27/04 13/05 27/05 15/06 29/06 15/07 28/07 16/08
Nov 28/04 14/05 28/05 16/06 30/06 16/07 29/07 17/08
Dez 29/04 17/05 30/05 17/06 30/06 19/07 30/07 18/08

Fonte: G1

 

  • Calendário de pagamento do auxílio emergencial 2021 para beneficiários do Bolsa Família

 

NIS terminado em 1ª parcela 2ª parcela 3ª parcela 4ª parcela
1 16/04 18/05 17/06 19/07
2 19/04 19/05 18/06 20/07
3 20/04 20/05 21/06 21/07
4 22/04 21/05 22/06 22/07
5 23/04 24/05 23/06 23/07
6 26/04 25/05 24/06 26/07
7 27/04 26/05 25/06 27/07
8 28/04 27/05 28/06 28/07
9 29/04 28/05 29/06 29/07
0 30/04 31/05 30/06 30/07

Fonte: G1

Programe-se e fique atento às datas dos pagamentos das suas parcelas para garantir que você acessará o dinheiro assim que ele estiver disponível!

Como é feito o pagamento do auxílio emergencial?

O pagamento está sendo feito igual ao ano passado: beneficiários do Bolsa Família recebem da mesma maneira que o benefício e as demais pessoas recebem por meio da conta poupança social digital da Caixa, a qual pode ser acessada pelo aplicativo Caixa TEM.

Além disso, primeiro é liberada a movimentação digital e depois os saques.

A Caixa Econômica Federal recomenda que os usuários do aplicativo atualizem seus dados cadastrais, mas esse procedimento não é obrigatório para que o pagamento do auxílio emergencial seja feito.

Como saber se vou receber o auxílio emergencial 2021?

De acordo com as novas regras, quem tem direito ao auxílio emergencial são famílias com renda total de até três salários mínimos por mês (o que totaliza R$ 3.300), desde que a renda por pessoa seja menor que meio salário mínio (até R$ 550).

Além disso, é preciso ter sido aprovado para receber o benefício em 2020, pois o governo não abrirá novas inscrições em 2021, inclusive na nova rodada de pagamentos que começa em agosto.

Para os beneficiários do Bolsa Família, o valor recebido será o maior, seja do programa ou do auxílio.

No site Dataprev você pode consultar o auxílio emergencial e se receberá ou não o benefício.

Lembrando que o seu CPF precisa estar regularizado para você poder receber o auxílio emergencial, exceto os beneficiários do Bolsa Família.

Confira como consultar e como regularizar seu CPF.

Outro ponto importante é que, caso você tenha dívidas pendentes em bancos, as instituições não podem reter o valor do auxílio emergencial para quitar os valores em aberto.

Porém, é claro que você pode usar o benefício com essa finalidade, caso queira.

Veja como transferir o valor do auxílio emergencial para sua conta Neon.

Quem não tem direito ao auxílio emergencial 2021?

Segundo informações do G1, qualquer pessoa que se encaixe em um dos requisitos abaixo não tem direito ao benefício:

  • Menores de 18 anos, exceto mães adolescentes que se encaixem nos critérios de recebimento
  • Pessoas com carteira assinada ou que recebem algum benefício do governo (exceto o Bolsa Família e o abono salarial)
  • Pessoas que recebem benefícios trabalhistas, como auxílio-doença, seguro-desemprego e licença-maternidade
  • Quem não movimentou o auxílio emergencial pago no ano passado
  • Quem teve o auxílio 2020 cancelado até dezembro do ano passado
  • Estagiários e residentes médicos, multiprofissionais e quem recebe bolsa de estudos ou similares
  • Quem teve renda tributável acima de R$ 28.559,70 em 2019
  • Quem recebeu em 2019 rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil
  • Pessoas que em 31 de dezembro de 2019 tinham propriedade de bens e direitos em valor total superior a R$ 300 mil
  • Dependentes na declaração de Imposto de Renda de 2019 de pessoas enquadradas nos itens 6, 7 e 8
  • Presos em regime fechado ou cuja família receba auxílio-reclusão
  • Pessoas que tenham renda familiar mensal per capita acima de meio salário mínimo (R$ 550)
  • Pessoas que morem no exterior

 

Falando no Imposto de Renda, aqui explicamos como declarar o auxílio emergencial e quem precisará devolver o benefício.

Importante: caso você tenha contrato formal de trabalho, mas esteja sem receber há mais de três meses, terá direito ao auxílio emergencial, pois já não é mais considerado empregado formal.

Há o risco de eu perder o direito ao auxílio ao longo dos próximos meses?

Sim. A intenção do governo é revisar todos os cadastros mensalmente para verificar se existem beneficiários que não precisam mais receber o benefício.

Por exemplo, um novo emprego formal, morte ou recebimento de pensão, prisão e recebimento de benefícios governamentais podem anular o benefício.

Como fazer o cadastro do auxílio emergencial?

Em 2021, o governo não irá abrir novas inscrições para recebimento do benefício. Assim, apenas aqueles que já estavam inscritos no ano passado e que não tiveram o auxílio cancelado poderão receber as parcelas.

Segundo o governo, o pagamento será feito automaticamente para aqueles que se encaixarem nessas características.

Além disso, infelizmente aqueles que não se inscreveram em 2020 e agora estão sem renda não poderão receber o benefício.

 

O que achou das informações sobre o auxílio emergencial 2021? Conta para a gente nos comentários.

 

Artigo feito com o apoio de informações do G1.

ilustração neon mulher cuidando do dinheiro com app

Cuide bem do seu dinheiro. Experimente o app Neon!

download app neon android
download app neon ios

Comentários